Sentidos argumentativos da palavra “desempregado” em poema de Bertold Brecht

  • Telisa F. Graeff Universidade de Passo Fundo
  • Bianca M. Q. Damacena Universidade de Passo Fundo
Palavras-chave: Teoria dos Blocos Semânticos, Sentido de Desempregado, Argumentação Interna, Argumentação Externa, Poema de Brecht

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo explicitar os sentidos da palavra “desempregado” em poema de Bertold Brecht. À luz da Teoria dos Blocos Semânticos (TBS) desenvolvida por Marion Carel (1995), analisam-se trechos da poesia “Esse Desemprego” de Brecht, para estabelecer os sentidos argumentativos da palavra escolhida. Dessa forma, fez-se necessário, num primeiro momento, apresentar brevemente a Teoria da Argumentação na Língua (ADL), proposta por Ducrot e Anscombre (1983), e suas duas fases que precedem a TBS. Em seguida, trata-se da TBS em si e, posteriormente, da aplicação da mesma, mais precisamente, das noções de argumentações interna e externa, na análise dos trechos selecionados. Com este estudo, foi possível compreender que o significado dicionarizado das palavras não é suficiente para estabelecer sentidos argumentativos estruturais e contextuais em enunciados. Para tanto, é preciso considerar as possíveis continuações que se podem encontrar através dos encadeamentos argumentativos, fruto da teoria desenvolvida por Ducrot e Carel.

 

************************************************************************************************************************************************************************************************************

 

Argumentative senses for the Word “unemplyed” in Bertold Brecht’s poem

Abstract: The following paper aims at revealing meanings for the word “unemployed”, in Bertold Brecht’s poem. Based on Marion Carel’s Theory of Semantic Blocks (1995), we intended to analyze parts of Brecht’s poem “This Unemployment” and, eventually, establish meanings for the chosen word. In order to do so, we needed to make a brief research throughout the theory of Argumentation within Language (ADL), proposed by Ducrot and Anscombre (1983), in the two phases that preceded Theory of Semantic Blocks. Later, the article presents the Theory of Semantic Blocks itself and, when analyzing the selected parts of the poem, we applied its concepts, more precisely, internal and external argumentation notions. Through this study, it was possible to understand that the meaning found in the dictionary is not enough to establish structural and contextual sense in the enunciation. Thus, it is important to consider the possible continuations that can be found through argumentative chaining, Ducrot and Carel’s object of study.

Keywords: Theory of Semantic Blocks; Sense of Unemployed; Internal Argumentation; External Argumentation; Brecht’s Poem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Telisa F. Graeff, Universidade de Passo Fundo
Mestranda em Letras pela Universidade de Passo Fundo
Bianca M. Q. Damacena, Universidade de Passo Fundo
Professora Dr da Universidade de Passo Fundo

Referências

GOUVÊA, Lúcia Helena Martins; GRAEF, Telisa Furlanetto; MONNERAT, Rosane Santos Mauro; PAULIUKONIS, Maria Aparecida Lino. Perspectivas discursivo-enunciativas de abordagem do texto. In: BENTES, Anna Cristina; LEITE, Marli Quadros. Linguística de texto e análise da conversação. São Paulo: Cortez, 2010. p. 171-224.

BRECHT, Bertold. Esse desemprego. Antologia Poética de Bertold Brecht disponível em: <http://www.culturabrasil.pro.br/brechtantologia.htm>. Acesso em: 21 jul. 2013

CAREL, Marion. Argumentação interna aos enunciados. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 37, n. 3, p. 27-43, set. 2002.

CAREL, Marion. O que é argumentar? Desenredo – Revista do PPGL da UPF, Passo Fundo, v. 1, n. 2, p. 77-84, jul./dez. 2005.

CAREL, Marion. Tu serás um homem, meu filho Um prolongamento da doxa: o paradoxo. Desenredo, Revista do PPGL da UPF, Passo Fundo, v. 9, n. 2, p. 254-270, jul./dez. 2013.

CAREL, Marion; DUCROT, Oswald. La semántica argumentativa: una introducción a la Teoría de los Bloques Semánticos. Buenos Aires: Colihue, 2005.

DUCROT, Oswald. Polifonía y argumentación. Cali:Universidad del Valle, 1990.

DUCROT, Oswald. La Sémantique argumentative peut-elle se réclamer de Saussure? In: SAUSSURE, Louis de. Nouveaux regards sur Saussure: mélanges offerts à René Amacker. Genève: Droz, 2006.

GRAEFF, Telisa Furlanetto. Tradição semântica e semântica argumentativa: o sentido de demais/a mais. In: SCHONS, Carme Regina; CAZARIN, Ercília Ana (Org.). Língua, escola e mídia: en(tre)laçando teorias, conceitos e metodologias. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2011. p. 213-234.

GRAEFF, Telisa Furlanetto. A conexão entre enunciados no texto com base na semântica argumentativa. Desenredo – Revista do PPGL da UPF, Passo Fundo, v. 8, n. 2, p. 197-208, jul./dez. 2012.

MICHAELIS. Moderno dicionário da Língua Portuguesa. Disponível em: <http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php>. Acesso em: 20 ago. 2013.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix, 2006.

Publicado
2015-12-04
Como Citar
Graeff, T. F., & Damacena, B. M. Q. (2015). Sentidos argumentativos da palavra “desempregado” em poema de Bertold Brecht. Letras De Hoje, 50(3), 306-315. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2015.3.18944
Seção
A linguagem olhada pela Teoria da Argumentação na Língua