Teolinda Gersão: uma contista portuguesa com certeza

  • Maria Inês de Moraes Marreco UFMG
Palavras-chave: Conto, ironia, Conflito, Teolinda Gersão

Resumo

Neste trabalho começa-se por definir o que se entende por conto. O artigo procura desenvolver uma breve reflexão em torno deste modo de narrar. O texto pretende fazer uma leitura dos contos “A velha” e “Uma orelha”, de Teolinda Gersão, tomando a ironia como fio condutor dessas narrativas. Nesses contos, o imaginário da escritora portuguesa, tecido pela ironia é alimentado pelo desejo de enfrentar a realidade humana, transgredindo convenções. O conflito se instala entre a fantasia e a realidade. Finalmente, analisar-se-á a correspondência mantida entre a “velha” e “Isaura”, tendo em conta a velhice, a morte, o abandono e a representação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Inês de Moraes Marreco, UFMG
Doutoranda em Literatura Brasileira
Publicado
2012-12-10
Como Citar
Marreco, M. I. de M. (2012). Teolinda Gersão: uma contista portuguesa com certeza. Letras De Hoje, 47(4), 430-436. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/11389
Seção
Seção Livre