Disputas pela “participação”: entre formas de engajamento e expectativas de acesso a recursos

Palavras-chave: Orçamento Participativo, participação, mediação, grupos dirigentes, recursos públicos

Resumo

O Conselho do Orçamento Participativo de Porto Alegre, formado por um corpo de eleitos entre os participantes, tem a função de planejar, propor, fiscalizar e deliberar sobre uma fração de receitas e despesas do orçamento municipal reservado para investimentos. Partindo deste universo, o presente trabalho aborda as formas através das quais diferentes concepções de “participação” conectam-se às tomadas de posição e constituem formas de mediação. O material empírico de análise compreende a trajetória de conselheiros eleitos entre 1989 e 2015 e atas das reuniões do Conselho disponíveis entre 2013 e 2015. Em primeiro lugar, foram analisadas as bases dos discursos sobre a “participação” a partir das trajetórias e modalidades de engajamento; em segundo lugar, entram em pauta as tomadas de posição e sua relação na constituição de diferentes modalidades de mediação. Os resultados apresentados indicam uma correlação entre osideais de engajamento no Orçamento Participativo e as expectativas de acesso aos recursos disponíveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Izelli Doré, Universidade Federal de Sergipe Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Graduado em Ciências Sociais pela UFPR. Mestre em Ciência Política pela UFRGS. Doutorando em Sociologia pela UFS. Membro do Laboratório de Estudos do Poder e da Política, ligado ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFS.
Publicado
2017-10-31
Como Citar
Izelli Doré, M. (2017). Disputas pela “participação”: entre formas de engajamento e expectativas de acesso a recursos. Conversas & Controvérsias, 4(1), 5-27. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/conversasecontroversias/article/view/26961
Seção
Dossiê - Velhas e Novas Elites na América Latina