Negociações desiguais: resistência na relação entre trabalhadores rurais e criadores de gado no Sul do Brasil.

  • Luciano Campelo Bornholdt Universidade de Manchester
Palavras-chave: Dominação/resistência, Valores, Peões gaúchos, Estancieiros, Comportamento, econômico

Resumo

A partir de um estudo etnográfico realizado em estâncias de criação de gado da Campanha Gaúcha, Rio Grande do Sul, este paper discute a relação entre os proprietários das estâncias e os peões que trabalham nas mesmas. Patrões (estancieiros) e peões compartilham certas características em termos de comportamento econômico. Entretanto, as diferenças culturais, assim como suas posições distintas na hierarquia da relação, implicam irremediavelmente em desigualdades cruciais. Enquanto as estratégias de reprodução de posição social de famílias de estancieiros são relativamente variadas, os peões enfrentam elevada dificuldade de ascensão social. Essas desigualdades transparecem em certos elementos dos projetos de resistência dos peões à dominação exercida por seus patrões. É através desses projetos de resistência que este paper analisará as ambigüidades e dinâmicas dessa relação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Campelo Bornholdt, Universidade de Manchester
PhD em Antropologia Social pela University of Manchester
Publicado
2011-02-07
Como Citar
Bornholdt, L. C. (2011). Negociações desiguais: resistência na relação entre trabalhadores rurais e criadores de gado no Sul do Brasil. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 10(3), 513-526. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2010.3.6774