Política externa brasileira: as diferentes percepções sobre o Mercosul

  • Miriam Gomes Saraiva Uerj
Palavras-chave: Política externa brasileira, ideias e política externa, Mercosul

Resumo

A eleição de Lula para a presidência, junto com as eleições de Néstor Kirchner e Tabaré Vásquez, abriu caminho para a construção de expectativas sobre um avanço do Mercosul. No entanto, esta expectativa confirmou-se apenas parcialmente e, pouco a pouco, a dimensão mais sul-americana sob a liderança brasileira foi ocupando um lugar prioritário na política externa brasileira. Suas lacunas passaram a ser então objeto de atenção de estudiosos brasileiros. Com esta preocupação, um dos elementos que limitam seu aprofundamento refere-se às percepções e expectativas diferentes que existem sobre o bloco no interior de seus estados membros, perpassando tanto os diplomatas, burocratas de outras agências governamentais. O artigo avalia o caso do Mercosul acudindo à análise das ideias sobre as quais se fundamentam as iniciativas de integração, tomando como base as ideias dos atores governamentais brasileiros – com destaque para a diplomacia – desde os anos 80 até nossos dias. O artigo é dividido em quatro partes: a apresentação das percepções do processo de integração que permearam o aparato governamental brasileiro; descrição e análise da evolução destas ideias; as ideias presentes no governo de Lula; e as conclusões.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-06-25
Como Citar
Saraiva, M. G. (2010). Política externa brasileira: as diferentes percepções sobre o Mercosul. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 10(1), 45-62. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2010.1.6030