Teorias críticas sobre o autoritarismo contemporâneo

Palavras-chave: Teoria Crítica, Autoritarismo, Capitalismo, Democracia

Resumo

Tomando como ponto de partida a primeira geração da Teoria Crítica e suas pesquisas sobre os fenômenos autoritários, o dossiê apresenta análises sobre as implicações atuais do problema. Também oferece artigos que procuram compreender contextos e realidades para além dos países centrais do capitalismo e da própria teoria crítica, destacando em que medida a imposição das relações sociais burguesas e a resolução de seus conflitos é acompanhada intrinsecamente de violência nos países da periferia do sistema. Assim, o dossiê procura contribuir para uma discussão sobre os atuais limites das formas democráticas contemporâneas e a relação dessas com manifestações autoritárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vladimir Puzone, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutor e mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP, Brasil. Professor substituto na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Caio Vasconcellos, Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Uberaba, MG, Brasil.

Doutor e mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP, Brasil. Professor na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em Uberaba, MG, Brasil.

Referências

Adorno, Theodor. 1975. The psychological technique of Martin Luther Thomas’ radio addresses. In Theodor W.

Adorno. Soziologische Schriften II, organizado por Rolf Tiedemann, 15-141. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag.

Adorno, Theodor e Max Horkheimer. 1985. Dialética do esclarecimento. Fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Brown, Wendy. 2019. Nas ruínas do neoliberalismo. São Paulo: Politéia.

Collins, Patricia H. 2016. Aprendendo com a outsider within: a significação sociológica do pensamento feminista negro. Sociedade e Estado 31 (1): 99-127. https://doi.org/10.1590/S0102-69922016000100006.

Fernandes, Florestan. 2019. Apontamentos sobre a “teoria do autoritarismo”. São Paulo: Expressão Popular.

Fromm, Erich. 1987. Sozialpsychologischer Teil. In Studien über Autorität und Familie. Forschungsberichte aus dem Institut für Sozialforschung, organizado por Max Horkheimer, Erich Fromm e Herbert Marcuse, 77-135. Lüneburg: zu Klampen.

Gonzalez, Lélia. 2020. Por um feminismo afro-latino-americano, organizado por Flavia Rios e Márcia Lima. São Paulo: Zahar.

Gramsci, Antonio. 2007. Quaderni del carcere: edizione critica dell’Istituto Gramsci a cura di Valentino Gerratana. Torino: Einaudi.

Hegel, Georg. 1998. Linhas fundamentais da filosofia do direito ou direito natural e ciência do estado em compêndio. Campinas: IFCH/Unicamp.

Horkheimer, Max. 1987. Allgemeiner Teil. In Studien über Autorität und Familie. Forschungsberichte aus dem Institut für Sozialforschung, organizado por Max Horkheimer, Erich Fromm e Herbert Marcuse, 3-75. Lüneburg: zu Klampen.

Marini, Ruy M. 1975. El Estado en América Latina. Revista mexicana de Ciencias políticas y sociales 21 (82): 9-47.

Marx, Karl. 2011. O 18 de brumário de Luís Bonaparte. São Paulo: Boitempo Editorial.

Mbembe, Achille. 2003. Necropolitics. Public Culture 15 (1): 11-40. https://doi.org/10.1215/08992363-15-1-11.

O’Donnell, Guillermo. 1982. Tensões no Estado autoritário-burocrático e a questão da democracia. In O novo autoritarismo na América Latina, organizado por David Collier, 267-296. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Publicado
2022-05-16
Como Citar
Puzone, V. ., & Vasconcellos, C. (2022). Teorias críticas sobre o autoritarismo contemporâneo. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 22, e42391. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2022.1.42391
Seção
Dossiê: Teorias críticas sobre o autoritarismo