Segregação, vulnerabilidade e desigualdades sociais e urbanas

Palavras-chave: Segregação. Vulnerabilidade social. Desigualdades sociais. Salvador.

Resumo

Com o avanço dos estudos sobre a segregação residencial, diversos autores têm discutido sobre os benefícios ou prejuízos que afetam diferentes grupos sociais em decorrência de sua localização no território das cidades. Inserindo-se nessa discussão, o presente artigo apresenta um estudo sobre esses fenômenos em Salvador, primeira capital e atualmente a terceira maior cidade brasileira, com base em dados dos Censos Demográficos de 2000 e 2010 e de outras fontes oficiais. Evidenciando como a apropriação diferenciada do território urbano interfere sobre o acesso a bens e serviços e sobre as oportunidades de vida, suas análises deixam patente como essa apropriação contribui para acentuar e reproduzir a vulnerabilidade e as desigualdades sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Inaiá Maria Moreira Carvalho, Universidade Federal da Bahia (Ufba), Salvador, BA.

Doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP. Professora do Programa de Políticas Sociais e Cidadania da Universidade Católica de Salvador (UCSal) e do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Salvador, BA.

Referências

Ainsworth, Jame W. 2002. Why does it take a village: mediation of neighborhood effects on educational achievemnt. Social Forces 8 n. 1: 117-152. https://doi.org/10.1353/sof.2002.0038.

Andrade, Luciana T. e Leonardo S. Silveira. 2013. Efeito território: explorações em torno de um conceito sociológico. Civitas 13 (2): 381-402. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2013.2.14295.

Bauder, Harald. Neighbourhood: effects and culturalexclusion. 2002. Urban Studies 39 (1): 85-93. https://doi.org/10.1080/00420980220099087.

Borges, Ângela M. C. e Inaiá M. M. de Carvalho. 2017. Revisitando os efeitos de lugar: segregação e acesso ao mercado de trabalho em uma metrópole brasileira. Caderno CRH 30 (79): 121-136. https://doi.org/10.1590/s0103-49792017000100008.

Bourdieu, Pierre. 1997. Efeitos de lugar. In A miséria do mundo, organizado por Pierre Bourdieu, 159-214. 3 ed. Petrópolis, Vozes.

Burgos, Marcelo T. B. 2009. Segregação urbana e segregação institucional. Comunicação apresentada no 14º Congresso Brasileiro de Sociologia. GT 16 Questão urbana. Rio de Janeiro. http://www.sbsociologia.com.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=100&Itemid=78.

Carvalho, Inaiá M. M. de e Gilberto C. Pereira. 2014. Salvador: transformações na ordem urbana. Rio de Janeiro, Letra Capital-Observatório das Metrópoles.

Carvalho, Inaiá M. M. de e Gilberto C. Pereira. 2008. Como anda Salvador. 2 ed. Salvador: Editora da Universidade Federal da Bahia.

Costa Silva, Diogo Reys da. 2016. Vazios ocultos: dinâmica urbana e acesso à educação básica em Salvador. Tese em Ciências Sociais, Ufba. Salvador.

Cunha, José M. P. da e Alberto A. E. Jakob. 2010. A segregação sócio-espacial e inserção no mercado de trabalho na região metropolitana de Campinas. Revista Brasileira de Estudos Populacionais 27 (1): 115-139. https://doi.org/10.1590/S0102-30982010000100008.

Ellen, Ingrid G. e Margery A. Turner. 2001. Does neighborhood matter? Assessing recent evidence. Housing Policy Debate 8 (4): 833-866. https://doi.org/10.1080/10511482.1997.9521280.

Fernandes, Cláudia M. e Inaiá M. M. de Carvalho. 2014. Organização do território e desigualdades sociais na Região Metropolitana de Salvador. In Salvador: transformações na ordem urbana, organizado por Inaiá M. M. de Carvalho e Gilberto C. Pereira, 174-198. Rio de Janeiro: Letra Capital.

Faria, Vilmar E. 1976. O sistema urbano brasileiro: um resumo das características e tendências recentes. Estudos Cebrap 18: 91-116.

Galster, C. and S. Killen, 1995. The geography of metropolitan opportunity: a reconnaissance and conceptual framework. Housing Policy Debate 6 (1): 7-43. https://doi.org/10.1080/10511482.1995.9521180.

Gomes, Sandra e Cláudio Amitrano. 2005. Local de moradia na metrópole e vulnerabilidade ao emprego e desemprego. In São Paulo: segregação, pobreza e desigualdades sociais, organizado por Eduardo Marques e Haroldo Torres, 7. São Paulo: Ed. Senac.

Jargowsky, R. A. 1996. Take the money and run: economic segregation in U. S. metropolitan areas. American Sociological Rewiew 61 (6): 984-998. https://doi.org/10.2307/2096304.

Katzman, Fubem e Alejandro Retamoso. 2005. Segregacion espacial, empleo y pobreza em Montevideo. Revista Cepal 85 (9): 131-148. https://doi.org/10.18356/93a498f9-es.

Kearns, Ade e Parkinson, Michael. 2001. The significance of neighbourhood. Urban Studies 38 (12): 2013-2110.

https://doi.org/10.1080/00420980120087063.

Kowarick, Lúcio. 1979. A espoliação urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Kowarick, Lúcio. 2009. Escritos urbanos. 2 ed. São Paulo: Editora 34.

Marques, Eduardo e Haroldo Torres. 2005. São Paulo: segregação, pobreza e desigualdades sociais. São Paulo: Ed. Senac.

Molinatti, Florencia. 2013. Segregación residencial y inserción laboral en la ciudad de Córdoba. Eure 39 (117): 117-145. https://doi.org/10.4067/S0250-71612013000200006.

Ribeiro, Luiz Cesar Q. e Fuben Kaztman. 2008. A cidade contra a escola. Segregação urbana e desigualdades educacionais nas grandes cidades da América Latina. Rio de Janeiro: Letra Capital.

Ribeiro, Luiz Cesar Q., Mariane C. Koslinski, Fatima Alves e Cristiane Lasmar. 2010. Desigualdades urbanas, desigualdades escolares. Rio de Janeiro: Letra Capital, Observatório das Metrópoles.

Sabatini, Francisco, Guilhermo Wormald e Alejandra Rassa. 2013. Segregación de la vivenda social: ocho conjuntos en Santiago, Concepcion y Talca. Santiago: Instituto de Estudios Urbanos y Territoriales, Pontificia Universidad Católica de Chile.

Santos, Lícia Maria S. 2018. As fronteiras do lugar na vida dos jovens. Tese em Ciências Sociais, UFBA, Salvador.

Saravi, Gonzalo A. 2008. Mundos aislados: segregación urbana y desigualdad en la Ciudad de México. Eure 34 (103): 93-110. https://doi.org/10.4067/S0250-71612008000300005.

Shapira, M. F. P. 2000. Segregação, fragmentação, sucessão: a nova geografia social de Buenos Aires. Novos Estudos Cebrap 56. Cebrap: São Paulo.

Small, Mario L. e Katherine Newman. 2001. Urban poverty after the truly desavantaged: the rediscovery of the family, the neighborhood and culture. Annual Rewiew of Sociology 27: 23-45. https://doi.org/10.1146/annurev.soc.27.1.23.

Van Zanten, Agnés. 2014. L’école de la périphérie (a escola da periferia revisitada). In Sociologia do ensino médio: crítica do economicismo na política educacional, organizado por Nora Kawczyk. São Paulo: Cortez.

Vignoli Jorge R. 2008. Movilidad cotidiana, desigualdade social y segregación en cuatro metrópoles de América Latina. Eure 34 (103): 49-71. http://dx.doi.org/10.4067/S0250-71612008000300003.

Wacquant, Loic. 2008. As duas faces do gueto. São Paulo: Boitempo.

Wilson, William J. 1987. The truly disavantaged: the inner city, the underclass and public policy. Chicago: The University of Chicago Press.

Publicado
2020-07-20
Como Citar
Carvalho, I. M. M. (2020). Segregação, vulnerabilidade e desigualdades sociais e urbanas. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 20(2), 270-286. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2020.2.28393