Insights sociológicos: sujeito e subjetivação em Walter Benjamin e Hannah Arendt

  • Luseni Aquino Universidade de Brasília
Palavras-chave: Sujeito. Subjetivação. Ação. Experiência.

Resumo

O texto apresenta uma breve discussão acerca dos insights que as obras de Hannah Arendt e Walter Benjamim oferecem para a tematização do sujeito e dos processos de subjetivação que tem sido marcante nas investigações sociológicas. Orienta a argumentação a hipótese de que, em ambos os casos, as reflexões são pautadas por uma compreensão bastante específica da vida social e do desenrolar histórico, que tem como fulcro o caráter contingente do agir humano. Neste sentido, identificam-se nas categorias “ação” e “experiência” o cerne das proposições dos autores. Conclui-se, ao final, que embora Arendt e Benjamin tenham apontado os imensos desafios que as condições materiais e a mentalidade moderna impõem ao sujeito como possibilidade para o existir humano, ambos indicam que o sujeito livre, como postulado que preserva o homem de ser reduzido a objeto ou recurso de poder ou prazer, subsiste não apenas como valor, mas também como potencialidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luseni Aquino, Universidade de Brasília
Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UnB.

Referências

ARENDT, Hannah. Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

ARENDT, Hannah. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1989.

ARENDT, Hannah. A tradição e a época moderna. In: Hannah Arendt. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 1988a.

ARENDT, Hannah. O conceito de história: antigo e moderno. In: Hannah Arendt. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 1988b.

ARENDT, Hannah. Verdade e política. In: Hannah Arendt. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 1988c.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de história. In: Hannah Arendt. O anjo da história. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 2012a.

BENJAMIN, Walter. Experiência e pobreza. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 2012b.

BENJAMIN, Walter. O narrador. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 2012c.

BENJAMIN, Walter. O flâneur. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1994a.

BENJAMIN, Walter. Paris do segundo império. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1994b.

BENJAMIN, Walter. Sobre alguns temas em Baudelaire. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1994c.

CASTORIADIS, Cornelius. Sujeito e verdade no mundo social-histórico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. História e narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 1994.

GROS, Frédéric. Situação do curso. In: Michael Foucault. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

LÖWY, Michael. Judeus heterodoxos. São Paulo: Perspectiva, 2012.

LÖWY, Michael. Walter Benjamin: aviso de incêndio. São Paulo: Boitempo, 2005.

MATOS, Olgária. Mal-estar na temporalidade: o ser sem o tempo. In: Olgária Matos. Benjaminianas: cultura capitalista e fetichismo contemporâneo. São Paulo: Editora Unesp, 2010.

TOURAINE, Alain. Crítica da modernidade. Lisboa: Instituto Piaget, 1994.

VAZ, Alexandre. Subjetividade, memória, experiência: sobre a infância em alguns escritos de Walter Benjamin e Theodor W. Adorno. Educação em Revista, n. 6, 2005, p. 51-66.

Publicado
2017-12-15
Como Citar
Aquino, L. (2017). Insights sociológicos: sujeito e subjetivação em Walter Benjamin e Hannah Arendt. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 17(3), 486-503. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2017.3.26632
Seção
Sociologia e Fenomenologia