A Varig e o Brasil entre o desenvolvimento nacional e a competitividade global

  • Cristiano Fonseca Monteiro
Palavras-chave: Estratégias empresariais. Empresa e sociedade. Aviação comercial. Varig.

Resumo

Neste artigo desenvolve-se uma abordagem sociológica da empresa, com base na noção de que ela é um ator social que (re)produz valores, cultura, formas de sociabilidade e relações de poder, em sua interação com a sociedade. O estudo aborda as estratégias de que a Varig lançou mão em dois contextos distintos da história econômica brasileira: entre os anos 1960 e 70 e durante os anos 1990. Através da análise de publicações produzidas pela empresa (relatórios da diretoria e publicações dirigidas aos funcionários), mostra-se que, no primeiro período, os discursos da empresa convergem para uma visão de “empresa a serviço do país”, assim como buscam uma identidade de “Varig grande”, dentro do projeto de “Brasil grande” que marcou aquela fase do desenvolvimento econômico brasileiro. No segundo período analisado, ganha força um imaginário de “empresa enxuta”, que busca se adequar a uma estratégia de “competitividade global”. Neste momento, ganham ascendência estratégias como a redução do número de funcionários, o enxugamento das operações e a concentração nos nichos mais rentáveis, assim como a inserção em alianças globais do setor. Ao final do artigo, é feita uma reflexão sobre a relação destas estratégias com a crise que atingiu a empresa, levando-a à quase paralisação das atividades, em 2006.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano Fonseca Monteiro
Doutor em Sociologia pela Ufrj; Professor Adjunto de Sociologia (Depto. de Administração) UFF/ Pólo Universitário de Volta Redonda.
Publicado
2007-10-17
Como Citar
Monteiro, C. F. (2007). A Varig e o Brasil entre o desenvolvimento nacional e a competitividade global. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 7(1), 35-58. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2007.1.2036