Raça e uma nova forma de analisar o imaginário da nossa comunidade nação: da miscigenação freyreana ao dualismo fanoniano

  • Liana Lewis UFPE
Palavras-chave: Identidade racial. Comunidade imaginada. Gilberto Freyre. Frantz Fanon.

Resumo

Este artigo se propõe analisar como a identidade nacional brasileira tem se constituído em um campo de batalha acerca da questão racial. Ele se propõe a investigar duas formas de pensar o conceito de comunidade imaginada de Benedict Anderson a partir da questão racial: a miscigenação de Gilberto Freyre e o dualismo branco/negro de Fanon. Partindo da análise dos livros Casa grande e senzala e Pele negra máscaras brancas, o texto mostra como o Movimento Negro tem contestado a perspectiva de democracia racial e reivindicado uma política identitária que leva em consideração a hierarquização da vida da população branca e negra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liana Lewis, UFPE
Doutora em Antropologia pela The Nottingham Trent University (Nottingham, Reino Unido), professora do Departamento de Sociologia e do PPG em Sociologia da UFPE, em Recife, PE, Brasil.
Publicado
2014-04-11
Como Citar
Lewis, L. (2014). Raça e uma nova forma de analisar o imaginário da nossa comunidade nação: da miscigenação freyreana ao dualismo fanoniano. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 14(1), e1-e10. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2014.1.16939
Seção
Dossiê