Práticas de inclusão e exclusão como constituição de fronteiras

  • Catrin Heite Universidade de Zurique
  • Marion Pomey Universidade de Zurique
  • Charlotte Spellenberg Universidade de Zurique
Palavras-chave: Análise de fronteiras. Fronteiras simbólicas e sociais. Desigualdade social. Inclusão e exclusão normativa. Constituição da realidade. Concepções normativas heterogêneas de parentalidade.

Resumo

Fronteiras têm significado simbólico e social, reproduzem desigualdade social através de adscrições moralizantes e geram inclusão ou exclusão de determinadas pessoas ou grupos. Fronteiras – ou a perspectiva analítica sobre elas – são relevantes para a Pedagogia Social porque informam sobre as concepções normativas da ordem social bem como sobre a participação sociopedagógica própria nelas. Ordens sociais normativas traçam fronteiras entre o ser afeito a crises e o dever ser ideal, e produzem realidades sociais. Através de relações fronteiriças assim constituídas entre realidade e possibilidade também é possível reconstruir empiricamente demarcações de fronteiras que geram inclusões e exclusões. Isso é tratado ilustrativamente no texto com relação à atuação prática da Pedagogia Social ao serem reconstituídas ordens sociais normativas de “boa” e de “má” parentalidade. Uma perspectiva analítica de fronteira torna perceptíveis (im)possibilidades do ser (diferente) como exclusões contingentes e normativamente plausibilizadas, e desvela construções sociopedagógicas da realidade juntamente com suas consequências como sendo passíveis de transformação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Catrin Heite, Universidade de Zurique
Catrin Heite é doutora em Ciências da Educação com a tese Serviço Social na luta por reconhecimento e livre-docente com a tese Serviço Social e o estado de bem-estar social, ambas pela Universidade de Bielefeld (Alemanha), professora titular no Institut für Erziehungswissenschaft da Universidade de Zurique (Suíça)
Marion Pomey, Universidade de Zurique
Marion Pomey é formada em Pedagogia Social e Publicidade pela Universidade de Zurique, onde é doutoranda
Charlotte Spellenberg, Universidade de Zurique
Charlotte Spellenberg é doutora em Pedagogia Social pela Universidade Leuphana (Lüneburg, Alemanha) e professora assistente na Universidade de Zurique
Publicado
2014-03-03
Como Citar
Heite, C., Pomey, M., & Spellenberg, C. (2014). Práticas de inclusão e exclusão como constituição de fronteiras. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 13(3), 496-511. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2013.3.16527