Oferta de projetos sociais e a ação das crianças: a construção de uma experiência de infância “público-alvo

  • Luis Eduardo Thomassin UFPR
Palavras-chave: Infância. Projetos sociais. Participação. Etnografia.

Resumo

Este artigo propõe-se a refletir sobre as relações envolvidas na oferta de projetos sociais e na participação dos sujeitos para os quais são destinados. O ponto de partida do texto é analisar como se “constroem” os públicos destes projetos, questão que emergiu durante uma pesquisa de doutorado cuja atenção voltou-se para compreender como o público-alvo se relaciona com a oferta destas programações. O estudo foi desenvolvido através de uma pesquisa etnográfica numa vila popular de Porto Alegre. Assumiu-se que os sentidos dos projetos sociais resultam das relações que os envolvem situacionalmente e que os significados destes são construídos também pelas experiências das populações atendidas em suas programações. O artigo defende que, muito antes de uma equação envolvendo mera oferta e demanda, a construção dos públicos destas programações é uma relação. Para viabilizar esta análise, descreve-se procedimentos institucionais para “recrutar” públicos e também condutas do público-alvo diante destas programações.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Eduardo Thomassin, UFPR
Doutor em Ciências do Movimento Humano pela Ufrgs (Porto Alegre, Brasil), Professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em Matinhos, PR, Brasil.
Publicado
2014-01-31
Como Citar
Thomassin, L. E. (2014). Oferta de projetos sociais e a ação das crianças: a construção de uma experiência de infância “público-alvo. Civitas: Revista De Ciências Sociais, 13(2), 364-380. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2013.2.15485