Policiamento democrático no Brasil: enquadramentos teóricos e desilusões empíricas. Um estudo das polícias do Distrito Federal

  • Alexandre Pereira da Rocha UnB
Palavras-chave: Polícias do Brasil. Policiamento democrático. Reforma das polícias. Democracia.

Resumo

Este artigo realiza levantamento teórico sobre policiamento democrático, destacando os aspectos da responsiveness e accountability na atividade policial. Procura demonstrar que as dificuldades de um policiamento democrático no Brasil
decorrem de enclaves nos arranjos institucional, organizacional e cultural do sistema policial, bem como do processo de  democratização. A partir do estudo das polícias civil e militar do Distrito Federal, discute a dificuldade de se formar polícias democráticas no Brasil em virtude de contradições internas às próprias organizações policiais. Ao fim, cogita a necessidade de reformas das polícias não só para reforçar a eficácia delas
no controle da criminalidade, mas, sobretudo para inseri-las num contexto democrático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Pereira da Rocha, UnB
Cientista político e doutorando no Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas, da Universidade de Brasília (UnB), em Brasília, DF, Brasil. É policial civil no Distrito Federal desde 2002. Uma primeira versão deste estudo foi  apresentada no 15º Congresso Brasileiro de Sociologia, em Curitiba, PR, em junho de 2011.
Publicado
2013-08-08
Como Citar
Rocha, A. P. da. (2013). Policiamento democrático no Brasil: enquadramentos teóricos e desilusões empíricas. Um estudo das polícias do Distrito Federal. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 13(1), 56-76. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2013.1.14652