Mediação penal: inserção de meios alternativos de resolução de conflito

  • Micaela Susana Nóbrega de Abreu Campanário SREC - Ilha da Madeira
Palavras-chave: Justiça restaurativa. Conflito. Mediação penal. Direitos sociais.

Resumo

O trabalho é resultado da tese de conclusão do curso de pós-graduação – gestão e mediação de conflitos – e tem como objectivo compreender a mediação e seu enquadramento no contexto penal nacional numa justiça de proximidade, portanto, restaurativa. Parte de uma análise empírico-documental para avaliar a satisfação da mediação no sistema de justiça penal em Portugal (Lei nº 21/2007), e das expectativas geradas pelas partes. Se o novo sistema pode ser limitador, por gerar desigualdade na aplicação da pena, ressalta a relevância do “novo” profissional/mediador como agente do processo de desburocratização/desjudicialização e da capacidade das partes para participar em sessões de mediação. O artigo analisa o percurso da justiça “tradicional” à restaurativa e a banalização da justiça penal socialmente desgastada e incapaz. Conclui que a mediação se apresenta como uma forma alternativa de compreender e resolver conflitos, mesmo que possa produzir graus diversos de satisfação nas partes envolvidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Micaela Susana Nóbrega de Abreu Campanário, SREC - Ilha da Madeira
L
Publicado
2013-08-08
Como Citar
Campanário, M. S. N. de A. (2013). Mediação penal: inserção de meios alternativos de resolução de conflito. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 13(1), 118-135. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2013.1.12593