A Renovação Carismática Católica: uma igreja dentro da Igreja?

  • Cecília L. Mariz

Resumo

Teorias sobre desregulação e desinstitucionalização do religioso na sociedade contemporânea têm subestimado o estudo das organizações de movimentos religiosos. Criticando essa tendência, o presente artigo chama atenção para a importância das organizações religiosas. Discute como a organização mais ampla da Igreja Católica tem afetado a Renovação Carismática Católica (RCC) levando-a a adotar um modelo organizacional de movimento religioso integrado internacionalmente, mas com autonomia e paralelismo em relação à comunidade e ao clero locais. Com esse formato organizacional a RCC floresceu em número de fiéis, mas teve que redefinir aspectos de seu projeto inicial. A Igreja Católica possui dispositivos organizacionais que permitem o crescimento de movimentos e comunidades com tal autonomia que se constituem em quase-igrejas dentro da Igreja. Esses dispositivos têm evitado rupturas e defecções. O artigo também destaca que a RCC reproduz a mesma dinâmica da Igreja mais abrangente para o seu interior. Dentro da RCC se desenvolvem comunidades que são relativamente autônomas quanto a estilos de vida, regras de comportamento e discursos religiosos. Palavras chaves: Organização; Catolicismo; Movimento carismático católico

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2007-05-03
Como Citar
Mariz, C. L. (2007). A Renovação Carismática Católica: uma igreja dentro da Igreja?. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 3(1), 169-186. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2003.1.115