Ludoteca: espaço de garantia do direito de brincar

  • Dieniffer de Souza Silva Centro Social Marista Sta. Isabel
  • Rosimara Borges da Silva Centro Social Marista Santa Isabel
Palavras-chave: O direito de brincar. Ludoteca. Serviço de Apoio Socioeducativo.

Resumo

O brincar sempre foi uma ação intrínseca do ser humano. Há registros históricos que mostram sua prática desde o período da pré-história. Porém, essa ação nem sempre foi reconhecida por lei como um direito e, ainda nos dias de hoje, a sociedade não reconhece o lúdico como uma prioridade na infância e adolescência. Este artigo pretende explanar a respeito do brincar e seu contexto dentro da sociedade, bem como sua importância para o desenvolvimento do ser humano, apontando a Ludoteca como uma alternativa de inserção do lúdico no cotidiano de crianças e adolescentes. Além disso, será realizado um paralelo com a prática – o reflexo que teve uma Ludoteca para os educandos inseridos no Serviço de Apoio Socioeducativo (SASE) do Centro Social Marista Santa Isabel.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dieniffer de Souza Silva, Centro Social Marista Sta. Isabel

Acadêmica do curso de licenciatura em Letras. Aux. Adm. do Centro Social Marista Sta. Isabel

Rosimara Borges da Silva, Centro Social Marista Santa Isabel

Licenciada em Pedagogia. Educadora do Centro Social Marista Santa Isabel.

Referências

ALMEIDA, Paulo Nunes de. Educação Lúdica: Técnicas e Jogos Pedagógicos. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

BRASIL. Lei 8.069, de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Diário Oficial da União. Brasília, 1990.

CUNHA, Nylse Helena da Silva. A brinquedoteca brasileira. In: SANTOS, Santa Marli Pires dos (Org). Brinquedoteca: o lúdico em diferentes contextos. Petrópolis: Vozes, 2011.

DORNELES, Judete Fernandes. Brinquedoteca Comunitária. In: SANTOS, Santa Marli Pires dos (Org). Brinquedoteca: o lúdico em diferentes contextos. Petrópolis: Vozes, 2011.

MALUF, Ângela Cristina Munhoz. Brincar: prazer e aprendizado. Petrópolis: Vozes, 2003.

MOYLES, Janete R. Só brincar: o papel do brincar na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2002.

NEGRINE, Airton. Brinquedoteca: teoria e prática. In: SANTOS, Santa Marli Pires dos (Org). Brinquedoteca: o lúdico em diferentes contextos. Petrópolis: Vozes, 2011.

TOS, Santa Marli Pires dos. Brinquedoteca de Universidade. In: SANTOS, Santa Marli Pires dos (Org). Brinquedoteca: o lúdico em diferentes contextos. Petrópolis: Vozes, 2011.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Proposta Pedagógica da Educação Infantil. Porto Alegre: Cadernos Pedagógicos da Secretaria Municipal de Educação, 2002.

SILVA, Maria Julieta Ferreira da. Brinquedoteca Cantinho da Alegria: na escola também se brinca. In: ROSS, Maria Salete. Conexões Educativas: Ensinar e Aprender para Além do que se Vê. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Educação, 2006.

TAVARES, Regina Márcia Moura. Brinquedos e brincadeiras: um programa de ação cultural latino-americano. In: SANTOS, Santa Marli Pires dos (Org). Brinquedoteca: o lúdico em diferentes contextos. Petrópolis: Vozes, 2011.

VANTI, Elisa dos Santos. Projetos Interdiciplinares. Curitiba: IESDE Brasil S.A., 2007.

VYGOTSKY, L.S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins, 1988.

Publicado
2011-12-31
Como Citar
Silva, D. de S., & da Silva, R. B. (2011). Ludoteca: espaço de garantia do direito de brincar. Caderno Marista De Educação, 8. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/caderno-marista-de-educacao/article/view/37209
Edição
Seção
Artigos