A escola é lugar de todos, e a diferença é normal

  • Paula Falcão Cruz Colégio Marista Champagnat
  • Vera Regina Cecílio Magnaguagno Colégio Marista Champagnat
Palavras-chave: Escola. Inclusão. Diferença. Aprendizagem.

Resumo

Este estudo reflete acerca da escola, como lugar de todos, e que a inclusão é uma consequência desse direito, devendo ser assumida ética, política e responsavelmente pela comunidade educativa escolar. Discute-se o sentido da inclusão como direito, tornando o conceito compreensível às pessoas que aceitam a educação como direito de todos. Trabalha-se a viabilidade da inclusão pela transformação da escola. O texto discute ainda algumas características da escola, inclusiva a partir de três eixos norteadores: os desafios provocados pela inclusão, as práticas educativas que contemplam o desenvolvimento do pensamento, e as possibilidades que se abrem à educação escolar, a partir da implementação de políticas inclusivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Falcão Cruz, Colégio Marista Champagnat

Pedagoga, Psicopedagoga e Orientadora Educacional do Colégio Marista Champagnat.

Vera Regina Cecílio Magnaguagno, Colégio Marista Champagnat

Pedagoga, Psicopedagoga e Orientadora Educacional do Colégio Marista Champagnat.

Referências

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil : promulgada em 5 de outubro de 1998. Colaboração de Antonio Luiz de Toledo Pinto e Márcia Vaz dos Santos Windt. 22. Ed. São Paulo: Saraiva, 1999. 267 p. (Coleção Saraiva Legislação).

BRUNER, Jérôme. Ce que nous avons appris des premiers apprentissages. In: RAYNA, Syivie; LAEVERS, Ferre; DELEAU, Michel. (coord) L’éducation Préscolaire: Quels objectifs pédagogiques? Paris: Nathan/INPR, 1996.

Declaração de Salamanca. Princípios, Políticas e Prática em Educação Especial. Espanha, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra S.A., 1987.

GENTILI, Pablo e ALENCAR, Chico. Educar na esperança em tempos de desencanto. 2001, p. 87. Conceito de cidadania.

LUCKESI, Cipriano Carlos, Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo, Cortez editora, 1996.

MANTOAN, M. T. E. (1991). A solicitação do meio escolar e a construção das estruturas da inteligência no deficiente mental: uma interpretação fundamentada na teoria de conhecimento de Jean Piaget. Tese de doutoramento. Campinas: UNICAMP/Faculdade de Educação.

MANTOAN, M. T. E. Compreendendo a deficiência mental: novos caminhos educacionais. São Paulo: Editora Scipione, 1998.

PAROLIN, Isabel. Professores formadores: a relação entre a família, a escola e a aprendizagem. Curitiba: POSITIVO, 2005.

PERRENOUD, Philippe, PAQUAY, Leopold, ALTET, Marguerite, CHARLIER, Évelyne (orgs.). Formando professores profissionais: Que estratégia? Que competência. Porto Alegre, RS: Artmed Editora, 2001.

STAINBACK, Susan e STAINBACK, William. Trad. Magda França Lopes. Inclusão: Um guia para educadores. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

Publicado
2011-12-31
Como Citar
Cruz, P. F., & Magnaguagno, V. R. C. (2011). A escola é lugar de todos, e a diferença é normal. Caderno Marista De Educação, 8. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/caderno-marista-de-educacao/article/view/37206
Edição
Seção
Artigos