Opacidade literária como conhecimento literário

Palavras-chave: Filosofia da Literatura, Opacidade narrativa, Conhecimento literário, Kafka

Resumo

O objetivo geral desta contribuição é elucidar um dilema envolvido no debate sobre a relação entre o conhecimento teórico-prático e o valor estético da literatura. Para atingir esse objetivo, são analisados os argumentos defendidos por Peter Lamarque contra a redução epistêmica do valor literário. Em primeiro lugar, mostra-se que a defesa do valor cognitivo da literatura não necessariamente implica um compromisso com uma teoria proposicional do valor estético da literatura. Em segundo, que o que determina o valor estético da literatura é a forma específica com que ganha a “batalha pelas ideias”. Portanto, segundo esta interpretação desse dilema, a opacidade narrativa não só não exclui de maneira alguma o nosso conhecimento de mundo, como a forma específica de conhecimento literário que ela constitui é o que explica o valor estético das obras literárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Washington Morales Maciel, Universidade da República (Udelar), Montevidéu, Uruguai.

Doutor em Filosofia pela Universidade da República (Udelar), em Montevidéu, Uruguai; mestre em Filosofia pela mesma instituição. Professor na Universidade da República (Udelar), em Montevidéu, Uruguai, nas disciplinas de Estética, da Faculdade de Humanidades; Estética e Design, da Faculdade de Arquitetura; e Epistemologia, da Faculdade de Psicologia.

Referências

ABRAMS, Meyer Howard. The mirror and the lamp. Oxford: Oxford University Press, 1971.

ALTHUSSER, Louis. Deux lettres de la connaissance sur l’art. La Nouvelle Critique, Paris, n. 175, p. 136-146, abr. 1966.

CROFT, William; CRUSE, Alan. Cognitive Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

CURRIE, Gregory. The nature of fiction. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

FRIEND, Stacie. Imagining in fact and fiction. In: STOCK, Kathleen; THOMSON-JONES, Katherine (ed.). New waves in Aesthetics. New York: Palgrave MacMillan, 2008. p. 150-169.

FRIEND, Stacie. Fiction and emotion: The puzzle of divergent norms. The British Journal of Aesthetics, Oxford, v. 60, n. 4, p. 403-418, out. 2020.

GARCÍA-CARPINTERO, Manuel. Relatar lo ocurrido como ficción: Una introducción a la filosofía de la ficción contemporánea. Madrid: Cátedra, 2016.

HERNÁNDEZ, Felisberto. La casa inundada. In: HERNÁNDEZ, Felisberto. Los mejores cuentos. Montevideo: Ediciones de la Banda Oriental, 2013. p. 116-140.

LAMARQUE, Peter. How can we fear and pity fictions? The British Journal of Aesthetics, Oxford, 1981, v. 21, n. 4, p. 291-304, abr. 1981.

LAMARQUE, Peter. The opacity of narrative. London: Rowman & Littlefield, 2014.

LAMARQUE, Peter. On not being too formalistic about aesthetic value. Journal of Comparative Literature and Aesthetics, Cuttack, v. 43, n. 1, p. 1-10, 2020.

LAMARQUE, Peter; OLSEN, Stein Haugom. Truth, fiction, and literature. Oxford: Clarendon Press, 1994.

LEVRERO, Mario. El discurso vacío. Montevideo: Trilce, 2004.

MATRAVERS, Derek. Fiction and narrative. Oxford: Oxford University Press, 2014.

MINSKY, Marvin. The society of mind. New York: Simon & Schuster, 1988.

NIETZSCHE, Friedrich. Sobre verdade e mentira. Tradução de Fernando de Moraes Barros. São Paulo: Hedra, 2007.

PUTNAM, Hilary. Meaning and the moral science. New York: Routledge, 2010.

REY ASHFIELD, William; RUGNITZ COSTA, Natalia. Belleza eidética: Lo clásico y lo moderno en el platonismo de Joaquín Torres García. Atrio, Sevilla, n. 25, p. 241-257, 2019.

WALTON, Kendall. Mimesis as make-believe: On the foundations of representational arts. Cambridge: Harvard University Press, 1990.

Publicado
2022-08-11
Como Citar
Maciel, W. M. (2022). Opacidade literária como conhecimento literário. Veritas (Porto Alegre), 67(1), e40357. https://doi.org/10.15448/1984-6746.2022.1.40357
Seção
Filosofia & Interdisciplinaridade