Educação para a paz

Palavras-chave: Educação, Paz, Religião, Encontro, Hospitalidade

Resumo

As polarizações ideológicas e as crispações religiosas e políticas do contexto atual trazem ao debate a necessidade de uma educação para a paz que seja trabalhada com dedicação e sistematicidade, em perspectiva multidisciplinar. As experiências religiosas, ambíguas e complexas, potencialmente podem mobilizar tanto para a construção da paz, quanto para a propagação da intolerância e da violência. Essas e outras dinâmicas de hospitalidade e hostilidade em curso na sociedade hodierna, trazem à tona a necessidade de aprofundar as categorias de encontro e diálogo para a formação ética da pessoa como ser de relação, que considera o outro em sua diversidade e se orienta ao bem-viver na perspectiva da paz. Além disso, as distinções entre laicidade e laicismo fazem ver o laicismo como uma visão reducionista da laicidade e uma aversão em relação às manifestações religiosas na ambiência pública. Por fim, é interessante refletir sobre a contribuição dos princípios e valores cristãos na formação de sujeitos e na promoção de processos de edificação da paz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago de Fraga Gomes, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil, com período sanduíche pela Ruhr Universität Bochum (RUB), em Bochum, Alemanha. Professor Adjunto da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Perito da Comissão para a Doutrina da Fé da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília, DF, Brasil.

Érico João Hammes, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutor em Teologia pela Pontificia Università Gregoriana (PUG), em Roma, Itália. Pós-Doutor pela Eberhard Karls Universität Tübingen (UT), em Tübingen, Alemanha. Professor Titular da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

ARENDT, Hannah. A condição humana. 9. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1999.

BAUMAN, Zygmunt. Tempos líquidos. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

BÍBLIA. Português. A Bíblia de Jerusalém. Nova edição rev. e ampl. São Paulo: Paulus, 2002.

BUBER, Martin. Eu e Tu. São Paulo: Centauro, 2001.

BURNLEY, Jen. Conflicto. In: HICKS, David (comp.). Educación para la paz: cuestiones, principios y prácticas en el aula. Madrid: Morata, Ministerio de Educación y Ciencia, 1993. p. 73-92.

FRANCISCO, Papa. Exortação Apostólica Evangelii Gaudium: sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual. São Paulo: Paulinas, 2013.

GALTUNG, Johan. Transcend: 40 years, 40 conflicts. In: GALTUNG, Johan; JACOBSEN, Carl G. Searching for peace: the road to transcend. London; Sterling, Virginia: Pluto Press, 2000. p. 101-121.

GUARDINI. Romano. La visione cattolica del mondo. Brescia: Morcelliana, 1994.

GUIMARÃES, Marcelo Rezende. A educação para a paz como exercício da ação comunicativa: alternativas para a sociedade e para a educação. Educação, Porto Alegre, v. 59, n. 2, p. 329-368, maio/ago. 2006.

JARES, Xesús. Educación para la paz. 2. ed. Madrid: Popular, 1999.

JUSTINO DE ROMA. Apologia I e II: diálogo com Trifão. São Paulo: Paulus, 1995.

KÜNG, Hans. Religion, violence and “holy wars”. International Review of the Red Cross, London, v. 87, n. 858, p. 253-268, jun. 2005.

LEITE, Fábio Carvalho. O laicismo e outros exageros sobre a Primeira República no Brasil. Revista Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, v. 31, n. 1, p. 32-60, jun. 2011.

LENHART, Volker. Educação numa sociedade mundial: globalização como desafio à pedagogia. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 23, n. 1, p. 25-41, jan./jun. 1998.

LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. 22. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.

LÉVINAS, Emmanuel. Difficile liberté. Paris: Le Livre du Poche, 1990.

MAY, Rollo. Poder e inocência: uma busca das fontes da violência. Rio de Janeiro: Artenova, 1974.

MAZZAROLO, Isidoro. A misericórdia exige proximidade e aproximação: uma leitura da superação do puro e do impuro em Lc 7,11-17; 10,29-37; 15,11-32. In: FERNANDES, L. A. (org.). Traços da misericórdia de Deus segundo Lucas. São Paulo: Academia Cristã; Rio de Janeiro: PUCRio, 2016. p. 73-91.

MAZZAROLO, Isidoro. Lucas, a antropologia da salvação. 3. ed. Rio de Janeiro: Mazzarolo, 2013.

MAZZAROLO, Isidoro. Primeira e Segunda Cartas a Timóteo e Tito. Rio de Janeiro: Mazzarolo, 2014.

MOUNIER, Emmanuel. Obras completas: tomo 1. Salamanca: Sígueme, 1992.

OLIVEIRA, Manfredo Araújo de. Prefácio: o desafio do liberalismo político. In: NODARI, Paulo César. Ética, direito e política: a paz em Hobbes, Locke, Rousseau e Kant. São Paulo: Paulus, 2014. p. 9-15.

OLIVEIRA, Nythamar de. Ética, guerra e paz. In: PIVATTO, Pergentino S. (org.). Ética: crise e perspectivas. Porto Alegre: Edipucrs, 2004. p. 41-60.

ORIGÈNE. Contre Celse. Paris: Cerf, 1969. v. 3.

RÖHRS, Hermann. La unificación de Europa y el tercer mundo bajo el aspecto de la política de la paz. Educación, Tübingen, v. 53, p. 7-26, 1996.

SÊNECA. Tratado sobre a clemência. Petrópolis: Vozes, 1990.

SENGHAAS, Dieter. La educación para la paz en un mundo sin paz. Educación, Tübingen, v. 3, p. 69-80, 1971.

STAMBAUGH, John E.; BALCH, David L. O Novo Testamento em seu ambiente social. São Paulo: Paulus, 1996.

VATTIMO, Gianni. Crer que se crê. Petrópolis: Vozes, 2018.

VIRGÍLIO. Eneida. Porto: Simões Lopes, 1955.

WENGST, Klaus. Pax romana: pretensão e realidade. São Paulo: Paulinas, 1991.

WHITE, Patricia. Frente a los críticos. In: HICKS, David (comp.). Educación para la paz: cuestiones, principios y prácticas en el aula. Madrid: Morata, Ministerio de Educación y Ciencia, 1993. p. 56-70.

ZAMPAGLIONE, Gerardo. L’idea della pace nel mondo antico. Torino: Edizioni Rai Radiotelevisione Italiana, 1967.

Publicado
2021-12-30
Seção
Dossiê - Educação para a Paz