Panorama of obesity in Brazilian children registered with SISVAN

Analysis of a decade

Keywords: chilhood obesity, Brazil, information systems

Abstract

Aims: to verify the evolution of obesity in children from 0 to 10 years old registered in the Food and Nutrition Surveillance System from 2008 to 2018 in different regions of Brazil and in its entirety.
Methods: quantitative ecological study, developed with secondary data of public domain and open access in the electronic medium. Percentages and mean and Confidence Interval of the BMI / age indicator were collected in children from zero to 10 years, of both sexes from 2008 to 2018 for the regional strata (Midwest, Northeast, north, southeast and south) and national (Brazil).
Results: obesity showed higher values in the northeast and south for the age group from zero to five incomplete years and from five to ten incomplete years, respectively. In its entirety, the northeast region is again highlighted with higher percentages of obesity and statistically differing (p> 0.0001) from the northern region with lower values.
Conclusion: that the panorama analysis pointed to the increase of obesity in different regions of Brazil in children, a fact that should be considered important in the public sphere for the formulation of efficient policies for this population.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Nahyara Bizarro Porto, Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí, SC, Brasil.

Estudante no Curso de Nutrição da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí, SC, Brasil.

Tatiana Mezadri, Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí, SC, Brasil.

Doutora pela Universidade de Sevilha (Espanha) com equivalência em Ciência dos Alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); professora da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí, SC, Brasil.

Gabrielle de Ávila de Oliveira , Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí, SC, Brasil.

Mestranda no Programa de Mestrado em Saúde e Gestão do Trabalho da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí, SC, Brasil.

Luciane Peter Grillo, Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí, SC, Brasil.

Pós-doutora em Epidemiologia pela Universidade Federal de Pelotas; Doutora em Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria pela Universidade Federal de São Paulo; Professora da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Itajaí, SC, Brasil.

References

World Health Organization. Global strategy on diet, physical activity and health: childhood overweight and obesity [Internet]. WHO Library Cataloguing-in-Publication Data; 2016 [citado em 10 set. 2020]. Disponível em: https://www.who.int/dietphysicalactivity/strategy/eb11344/strategy_english_web.pdf

Swinburn B, Kraak V, Rutter H. Strengthening of accountability systems to create healthy food environments and reduce global obesity. The Lancet. 2015;385(9986):2534-45. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(14)61747-5

Organização Pan-americana de Saúde. Países das Américas definem próximos passos para o enfrentamento da epidemia de obesidade infantil [Internet]; 6 jun. 2019 [citado em 10 set. 2020]. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2019/06/1675181

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Diretoria de Pesquisas. Coordenação de Trabalho e Rendimento. Pesquisa de orçamento familiar 2008-2009: antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. IBGE; 2010 [citado em 20 set. 2020]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv45419.pdf

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016 [Internet]. São Paulo: ABESO - Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica; 2016 [citado em 20 set. 2020]. Disponível em: https://abeso.org.br/wp-content/uploads/2019/12/Diretrizes-Download-Diretrizes-Brasileiras-de-Obesidade-2016.pdf

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Marco de referência da vigilância alimentar e nutricional na atenção básica [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2015 [citado em 1 out. 2020]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/marco_referencia_vigilancia_alimentar.pdf

Moreira M, et al. Overweight and associated factors in children from northeasten Brazil. J. Pediatr. 2012; 88(4):347-52. http://dx.doi.org/10.2223/JPED.2203

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual operacional para uso do sistema de vigilância alimentar e nutricional - SISVAN versão 3.0. Versão preliminar [Internet]. Brasília; 2017 [citado em 5 out. 2020]. Disponível em: http://sisaps.saude.gov.br/sisvan/public/file/ManualDoSisvan.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde: Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional - SISVAN / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2011 [citado em 10 ago. 2021]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/orientacoes_coleta_analise_dados_antropometricos.pdf

World Health Organization. Child growth standards: Length/height-for-age, weight-for-age, weight-for-length, weight-for-height and body mass index-for-age. Methods and development [Internet]. WHO (nonserial publication). Geneva, Switzerland: WHO; 2006 [citado em 10 ago. 2021]. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/924154693X

Souza EB. Transição nutricional no Brasil: análise dos principais fatores. Cadernos Unifoa 2010; 13(5):49-53. https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v5i13.1025

Silva JEF, Giorgetti SK, Colosio RC. Obesidade e sedentarismo como fatores de risco para doenças cardiovasculares em crianças e adolescentes de escolas públicas de Maringá, PR. Saud Pesq. 2009; 2(1):41-51. [citado em 15 ago. 2021]. Disponível em: https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/868

Wolf MR, Barros Filho AA. Estado nutricional dos beneficiários do Programa Bolsa Família no Brasil - uma revisão sistemática. Ciênc Saúde Coletiva 2014; 19(5):1331-8. https://doi.org/10.1590/1413-81232014195.05052013

Santos FPC, Vitta FCF, Conti MHS, Marta SN, Gatti MAN, Simeão SFAP, Vitta A. Nutritional condition of children who benefit from the “Bolsa Família” programme in a city of northwestern, São Paulo state, Brazil J Hum Growth Dev. 2015; 25(3):313-8. http://dx.doi.org/10.7322/jhgd.106003

Pelegrini A, Silva DAS, Petroski EL, Gaya ACA. Sobrepeso e obesidade em escolares brasileiros de sete a nove anos: dados do projeto Esporte Brasil. Rev Paul de Pediat [online]. 2010;28(3): 290-5. https://doi.org/10.1590/S0103-05822010000300006

Kaur H, Choi WS, Mayo MS, Harris KJ. Duration of television watching is associated with increased body mass index. J Pediatr. 2003; 143:506-11. https://doi.org/10.1067/S0022-3476(03)00418-9

Sociedade Brasileira de Pediatria – Departamento de Nutrologia Obesidade na infância e adolescência – Manual de Orientação / Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento Científico de Nutrologia. 3. ed. – São Paulo: SBP. 2019. 236 p. [citado em 20 ago. 2021]. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Manual_de_Obesidade_-_3a_Ed_web_compressed.pdf

Guimarães J, Santos M, Fraga AS, Araújo TB, Tenório MCC. Fator de risco cardiovascular: a obesidade entre crianças e adolescentes nas macrorregiões brasileiras. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento 2018; 12(69):132-42. [citado em 20 ago. 2021]. Disponível em: http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/670/517.

Published
2021-10-29
How to Cite
Porto, N. B., Mezadri, T., Oliveira , G. de Ávila de, & Grillo, L. P. (2021). Panorama of obesity in Brazilian children registered with SISVAN: Analysis of a decade. Scientia Medica, 31(1), e39535. https://doi.org/10.15448/1980-6108.2021.1.39535