LaPICC contra COVID-19

Relato de uma experiência de terapia cognitivo-comportamental em grupo online

Palavras-chave: Terapia cognitivo-comportamental, Psicoterapia de grupo, Internet, Ansiedade, Stress

Resumo

A saúde mental da população foi impactada pela pandemia da COVID-19. O artigo relata a experiência do projeto “LaPICC contra COVID-19” que ofertou grupos psicoeducativos durante a pandemia para oportunizar a aprendizagem de estratégias de manejo de ansiedade e estresse diante da grave crise sanitária. Foi proposta uma intervenção online de Terapia cognitivo-comportamental em grupo, com foco no manejo de ansiedade e estresse, composta de 2 sessões que ocorriam na mesma semana. A intervenção foi realizada por videoconferência, sendo que 34 participantes finalizaram a mesma. O conjunto de dados obtidos sugere a diminuição dos níveis de ansiedade, a aquisição de habilidades de manejo de emoções desagradáveis de sentir e o aumento de comportamentos de autocuidado. O artigo discute os desafios em intervenções de terapia cognitivo-comportamental em grupo online e a responsabilidade social dos profissionais de psicologia no contexto da pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmem Beatriz Neufeld, Universidade de São Paulo (USP-RP), Ribeirão Preto, SP, Brasil

Pós-doutorado em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Livre-docente em Terapia Cognitivo-comportamental pela Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil; coordenadora do Laboratório de Pesquisa e Intervenção Cognitivo-comportamental da Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil; professora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Isabela Pizzarro Rebessi, Universidade de São Paulo (USP-RP), Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Mestranda em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil; integrante do Laboratório de Pesquisa e Intervenção Cognitivo-comportamental da Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Priscila Cristina Barbosa Fidelis, Faculdade Doutor Francisco Maeda (Fafram), Ituverava, SP, Brasil.

Mestra em Psicologia pela Universidade de São Paulo, (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil; professora da Faculdade Doutor Francisco Maeda (Fafram), em Ituverava, Ituverava, SP, Brasil.

Bruna Filliettaz Rios, Universidade de São Paulo (USP-RP), Ribeirão Preto, SP, Brasil

Mestranda em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil; integrante do Laboratório de Pesquisa e Intervenção Cognitivo-comportamental da Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Isabela Lamante Scotton De Albuquerque, Universidade de São Paulo (USP-RP), Ribeirão Preto, SP, Brasil

Mestranda em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil; integrante do Laboratório de Pesquisa e Intervenção Cognitivo-comportamental da Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Nayanne Beckmann Bosaipo, Universidade de São Paulo (USP-RP), Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil; psicóloga do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Ana Irene Fonseca Mendes, Universidade de São Paulo (USP-RP), Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil; integrante do Laboratório de Pesquisa e Intervenção Cognitivo-Comportamental da Universidade de São Paulo (USP-RP), em Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Karen Priscila Del Rio Szupszynski, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Pós-doutorado em Psicobiologia pela Universidade Federal de São Paulo, em São Paulo, SP, Brasil; professora da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), em Dourados, MS, Brasil; professora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

Almeida, N. O., Rebessi, I. P., Szupzynski, K. P. R., & Neufeld, C. B. (2021, no prelo). Uma intervenção de Terapia Focada na Compaixão em Grupos Online no contexto da pandemia por COVID-19. Psico.

Andersson, G. (2021, Fevereiro). Internet interventions: state of the art. Conferência realizada no II Simpósio Internacional da ALAPCCO - TCC Online.

Andersson, G., Carlbring, P., & Hadjistavropoulos, H. D. (2017). Internet-based cognitive behavior therapy. In S. G. Hofmann & G. J. G. Asmundson (Eds.), The science of cognitive behavioral therapy (pp. 531-549). Cambridge, MA: Elsevier Academic Press. http://dx.doi.org/10.1016/B978-0-12-803457-6.00021-0

Barletta, J. (2017). Grupo de apoio como estratégia da terapia cognitivo-comportamental para prevenir e promover saúde: possibilidades e desafio. In C. B. Neufeld & B. P. Rangé (Orgs.), Terapia cognitivo comportamental em grupos: das evidências à prática (pp. 350-363). Artmed.

Beck, J. (2013). Terapia Cognitiva: Teoria e Prática (2. ed.). Artmed.

Bezerra, C. B., Saintrain, M. V. L., Braga, D. R. A., Santos, F. S., Lima, A. O. P., Brito, E. H. S., & Pontes, C. B. (2020). Impacto psicossocial do isolamento durante pandemia de covid-19 na população brasileira: análise transversal preliminar. Saúde e Sociedade, 29(4), Article e200412. http://dx.doi.org/10.1590/s0104-12902020200412

Brooks, S. K., Webster, R. K., Smith, L. E., Woodland, L., Wessely, S., Greenberg, N., & Rubin, G. J. (2020). The psychological impact of quarantine and how to reduce it: rapid review of the evidence. The Lancet, 395(10227), 912-920. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30460-8

Carlbring, P., Andersson, G., Cuijpers, P., Riper, H., & Hedman-Lagerlöf, E. (2018). Internet-based vs. face-to-face cognitive behavior therapy for psychiatric and somatic disorders: an updated systematic review and meta-analysis. Cognitive Behaviour Therapy, 47(1), 1-18. http://dx.doi.org/10.1080/16506073.2017.1401115

Cénat, J. M., Blais-Rochette C., Kokou-Kpolou C. K., Noorishad P. G., Mukunzi J. N., McIntee S. E., Labelle, P. R. (2021). Prevalence of symptoms of depression, anxiety, insomnia, posttraumatic stress disorder, and psychological distress among populations affected by the COVID-19 pandemic: a systematic review and meta-analysis. Psychiatry Research, 295, Article 113599. http://dx.doi.org/10.1016/j.psychres.2020.113599.

Costa, G. M. N., Szupszynski, K. P. R., & Neufeld, C. B. (2020). Rede AcessoPsi: serviço de atendimento psicológico voluntário on-line diante da pandemia do novo coronavírus COVID-19. In Anais do I Congresso Online e VI Jornada Internacional de Terapias Cognitivas e Comportamentais do LaPICC-USP (p. 220). Ribeirão Preto, SP. https://www.jotcc.com.br/assets/site/files/Vers%C3%A3o-Final-Anais-do-I-ConTCC-e-VI-JoTCC-01-a-05-de-Setembro-de-2020.pdf

Cremers, G., Taylor, E., Hodge, L., & Quigley, A. (2019). Effectiveness and acceptability of low-intensity psychological interventions on the well-being of older adults: a systematic review. Clinical Gerontologist. http://dx.doi.org/10.1080/07317115.2019.1662867

Fernandez, E., Salem, D., Swift, J. K., & Ramtahal, N. (2015). Meta-analysis of dropout from cognitive behavioral therapy: magnitude, timing and moderators. Journal of Consulting and Clinical Psychology, 83(6), 1108-1122.

Gilbert, P. (2019). Terapia focada na compaixão. Hogrefe.

Grist, R., & Cavanagh, K. (2013). Computerised cognitive behavioural therapy for common mental health disorders, what works, for whom under what circumstances? A systematic review and meta-analysis. Journal of Contemporary Psychotherapy, 43, 43-51. http://dx.doi.org/10.1007/s10879-013-9243-y

Grossi, M. G. R., Minoda, D. D. S. M., & Fonseca, R. G. P. (2020). Impacto da pandemia do COVID-19 na educação: reflexos na vida das famílias. Teoria e Prática da Educação, 23(3):150-170. http://dx.doi.org/10.4025/tpe.v23i3.53672

Hofmann, S. G., Asnaani, A., Vonk, I. J. J., Sawyer, A. T., & Fang, A. (2012). The Efficacy of Cognitive Behavioral Therapy: A Review of Meta-analyses. Cognitive Therapy and Research, 36, 427-440. http://dx.doi.org/10.1007/s10608-012-9476-1

Karasek, R. A. (1979). Job demands, job decision latitude, and mental strain: implications for job redesign. Administrative Science Quarterly, 24(2), 285-308.

Leahy, R. L. (2018). Técnicas de Terapia Cognitiva: manual do terapeura (2. ed.). Artmed.

Melo, M. T., Dias S. R., & Volpato A. N. (2020). Impacto dos fatores relacionados à pandemia de Covid-19 na qualidade de vida dos professores atuantes em SC. Contexto Digital.

Melville, K. M., Casey, L. M., & Kavanagh, D. J. (2010). Dropout from Internet-based treatment for psychological disorders. British Journal of Clinical Psychology, 49(4), 455-471. http://dx.doi.org/10.1348/014466509X472138

Neufeld, C. B., Maltoni, J., Ivatiuk, A. L., & Rangé, B. P. (2017). Aspectos técnicos e o processo em TCCG. In C. B. Neufeld & B. P. Rangé (Orgs.), Terapia cognitivo comportamental em grupos: das evidências à prática (pp. 33-54). Artmed.

Organização Mundial da Saúde (2020). Conselhos sobre doença coronavírus (COVID-19) para o público. https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public

Ornell, F., Schuch, J. B., Sordi, A. O., & Kessler, F. H. P. (2020) “Pandemic fear” and COVID-19: mental health burden and strategies. Brazilian Journal of Psychiatry, 42(3), 232-235. http://dx.doi.org/10.1590/1516-4446-2020-0008

Rangé, B. P., & Borba, A. G. (2008). Vencendo o pânico: terapia integrativa para quem sofre e para quem trata o transtorno de pânico e agorafobia. Cognitiva.

Rangé, B. P., Pavan-Cândido, C. C., & Neufeld, C. B. (2017). Breve Histórico das Terapias em Grupo e da TCCG. In C. B. Neufeld & B. P. Rangé (Orgs.), Terapia cognitivo comportamental em grupos: das evidências à prática (pp. 17-32). Artmed.

Shafran, R., Myles-Hooton. P., Bennett, S., & Öst, L. G. (2021). The concept and definition of low intensity cognitive behaviour therapy. Behaviour Research and Therapy, 138, Article 103803. http://dx.doi.org/10.1016/j.brat.2021.103803

Schimidt, B., Crepaldi, M. A., Bolze, S. D. A., Neiva-Silva, L., & Demenech, L. M. (2020). Saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Estudos de Psicologia (Campinas), 37, Article e200063. http://dx.doi.org/10.1590/1982-0275202037e200063

Taylor, S. (2019). Psychology of Pandemics: Preparing for the Next Global Outbreak of Infectious Disease. Cambridge Scholars Publishing.

Teixeira, C. F. S., Soares, C. M., Souza, E. A., Lisboa, E. S., Pinto, I. C. M., Andrade, L. R., & Espiridião, M. A. (2020). A saúde dos profissionais de saúde no enfrentamento da pandemia de Covid-19. Ciência & Saúde Coletiva, 25(9), 3465-3474. http://dx.doi.org/10.1590/141381232020259.19562020

Vignola, R. C., & Tucci, A. M. (2014). Adaptation and validation of the depression, anxiety and stress scale (DASS) to Brazilian Portuguese. Journal of Affective Disorders, 155, 104-109. http://dx.doi.org/10.1016/j.jad.2013.10.031.

Williams, M., & Penman, D. (2015). Atenção plena: mindfulness – como encontrar a paz em um mundo frenético. Sextante.

Worldometer. (2020). Countries where COVID-19 has spread. https://www.worldometers.info/coronavirus/countries-where-coronavirus-has-spread

Yalom, I. D., & Leszcz, M. (2008). The theory and practice of group psychotherapy (5. ed.). Basic Books.

Publicado
2021-10-27
Como Citar
Neufeld, C. B. ., Rebessi, I. P. ., Fidelis, P. C. B. ., Rios, B. F. ., Albuquerque, I. L. S. D. ., Bosaipo, N. B. ., Mendes, A. I. F. ., & Szupszynski, K. . P. D. R. . (2021). LaPICC contra COVID-19: Relato de uma experiência de terapia cognitivo-comportamental em grupo online. Psico, 52(3), e41554. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2021.3.41554