O cinema brasileiro nas páginas de Movimento: autonomia da indústria nacional e defesa da cultura popular

  • Antonio Carlos Hohlfeldt Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Júlia Manzano Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Jornal Movimento, cinema brasileiro, pornochanchada

Resumo

O artigo faz levantamento de textos publicados nos primeiros seis meses de circulação do jornal Movimento, enfocando sua editoria de Cultura e especialmente os tópicos que abordam o cinema brasileiro, com destaque para a então chamada por- nochanchada. Lista-se o conjunto de filmes então resenhados e/ou comentados, bem como todos os argumentos levantados, pró e contra tal produção, assim como os posicionamentos expressos pelos colaboradores da publicação, contextualizando tal debate.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Carlos Hohlfeldt, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Professor no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
Júlia Manzano, Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Graduanda no Curso de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Referências

AGUIAR, Flávio.Censura e cultura em Movimento. In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci (Org.). Minorias silenciadas. São Paulo: EDUSP/IOESP/FAPESP, 2002.

AQUINO, Maria Aparecida. Mortos sem sepultura. In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci (Org.). Minorias silenciadas. São Paulo: EDUSP/IOESP/FAPESP, 2002.

CAPARELLI, Sérgio. Comunicação de massa sem massa. São Paulo: Cortez, 1980.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e revolucionários nos tempos da imprensa alternativa. São Paulo: Scritta, 1991.

MAIA, Maurício. Censura, um processo de ação e reação. In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci (Org.). Minorias silenciadas. São Paulo: EDUSP/IOESP/FAPESP, 2002.

MARCONI, Paolo. A censura política na imprensa brasileira. São Paulo: Global, 1980.

PEREIRA JUNIOR, Araken Campos. Cinema brasileiro: 1908 a 1978. Santos: Casa do Cinema, v.2, 1979.

_____. Cinema brasileiro: Cartazes. Santos: Casa do Cinema, [s.d.].

SMITH, Anne-Marie. Um acordo forçado. O consentimento da imprensa à censura no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2000.

Como Citar
Hohlfeldt, A. C., & Manzano, J. (2011). O cinema brasileiro nas páginas de Movimento: autonomia da indústria nacional e defesa da cultura popular. Revista FAMECOS, 18(2), 446-468. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2011.2.9469