Compreender é transgredir

  • Margarida Maria Knobbe Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
Palavras-chave: Compreensão, comunicação, mundialização

Resumo

Desvendando pistas para uma arqueologia da compreensão, o artigo problematiza as interconexões entre comunicação e compreensão, a partir da assertiva de Edgar Morin de que a comunicação não garante a compreensão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Margarida Maria Knobbe, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
Jornalista, mestre em ciências sociais e pesquisadora do Grupo de Estudos da Complexidade da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

ATLAN, Henri. Vida, conhecimento e ética. In: ALMEIDA, M. C.; KNOBBE, M. M.; ALMEIDA, A. (Orgs.). Polifônicas idéias – por uma ciência aberta. Porto Alegre: Sulina, 2003.

BERNARDO, Enrico. Aprender a gostar de vinho pelo melhor sommelier do mundo. Tradução de Luís Horta. São Paulo: Editora Nacional, 2006.

BESNIER, Jean-Michel. A inteligência artificial nos torna superficiais? In: PESSIS-PASTERNAK, Guitta. A ciência: deus ou diabo? São Paulo: Editora UNESP, 2001.

BOHM, David. A totalidade e a ordem implicada. Tradução de Mauro de Campos Silva. SP: Cultrix, 1992.

BRAGAMICH, Rubens. Digressões acerca da idéia de compreensão. In: XI Simpósio Internacional da Associação Junguiana do Brasil, 2003, São Paulo. Anais... São Paulo: PUCSP, 2003.

CYRULNIK, Boris. Memória de macaco e palavras de homem. Tradução de Ana Maria Rabaça. Lisboa: Instituto Piaget, s/d.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? Tradução de Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Muñoz. Rio de Janeiro: 34, 1992.

DOSTOIEVSKI, Fiodor. O idiota. Tradução de Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: 34, 2002.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e Método – traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Tradução de Flávio Paulo Meurer; revisão da tradução de Ênio Paulo Giachini. 2. ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 1998.

LE BRETON, David. Do silêncio. Tradução de Luís M. Couceiro F. Lisboa: Instituto Piaget, 1997.

LUFT, Lya. Perdas e ganhos. 26 ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

MATTÉI, Jean-François. A barbárie interior – ensaio sobre o i-mundo moderno. Tradução de Isabel Maria Loureiro. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

MATURANA, Humberto R.; VARELA, Francisco J. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. Trad. Humberto Mariotti e Lia Diskin. São Paulo: Palas Athena, 2001.

MORIN, Edgar. O Método III – O conhecimento do conhecimento. Portugal: Publicações Europa-América, 1996.

______. O método 5 – a humanidade da humanidade: a identidade humana. Tradução de Juremir Machado da Silva. Porto Alegre: Sulina, 2002.

______. Uma mundialização plural. In: MORAES, Denis de (Org.). Por uma outra comunicação – mídia, mundialização cultural e poder. Riode Janeiro: Record, 2003.

______. O método 6 – ética. Tradução de Juremir Machado da Silva. Porto Alegre: Sulina, 2005.

ORWELL, George. 1984. Trad. Wilson Velloso. 17. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1984.

PAGE, Martin. Como me tornei estúpido. Tradução de Carlos Nougué. Rio de Janeiro: Rocco, 2005.

PESSOA, Fernando. Livro do Desassossego. v. I. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1996.

PIAGET, Jean. O desenvolvimento do pensamento. Equilibração das Estruturas Cognitivas. Lisboa: Dom Quixote, 1977.

PRIGOGINE, Ilya; STENGERS, Isabelle. A nova aliança – metamorfose da ciência. Tradução de Miguel Faria e Maria Joaquina Machado Trincheira. Brasília: Ed. UnB, 1997.

STEIN, Ernildo. Compreensão e finitude: estrutura e movimento da interrogação heideggeriana. Ijuí: Ed. Unijuí, 2001.

SLOTERDIJK, Peter. O desprezo das massas – ensaio sobre lutas culturais na sociedade moderna. Tradução de Claudia Cavalcanti. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

SWANWICH, Keith. Ensinando música, musicalmente. São Paulo: Ed. Moderna, 2003.

VERGANI, Teresa. Excrementos do sol – a propósito de diversidades culturais. Lisboa: Pandora, 1995.

Publicado
2008-04-14
Como Citar
Knobbe, M. M. (2008). Compreender é transgredir. Revista FAMECOS, 14(34), 101-109. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2007.34.3459
Seção
Repensando a Comunicação