"Não fale com estranhos": solidariedade e comunicação entre identidade e alteridade

  • Angela Cristina Salgueiro Marques Universidade Federal de Minas Gerais
  • Luis Mauro Sá Martino Faculdade Cásper Líbero
Palavras-chave: Comunidade, alteridade, política

Resumo

Este trabalho delineia alguns aspectos da noção de “comunidade”, a partir de uma perspectiva que entrecruza comunicação, moral, política e alteridade. Na medida em que as formas comunicacionais parecem estar diretamente ligadas com a dinâmica das sociabilidades, o trabalho avalia criticamente o argumento de que os vínculos comunitários são estabelecidos a partir de uma dicotomia entre as possibilidades de comunicação dos que estão “dentro” e o silenciamento dos que estão “fora”. Argumentamos que a superação dessa divisão pode ser obtida no
estabelecimento de relações comunicacionais menos assimétricas, pautadas na solidariedade e na amizade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Cristina Salgueiro Marques, Universidade Federal de Minas Gerais
Doutora em Comunicação Social pela UFMG e professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da UFMG.
Luis Mauro Sá Martino, Faculdade Cásper Líbero

Professor do PPG em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero. Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Referências

ABELLÁN, G.; MAYUGO, C. La dimensión comunitaria de la educación en comunicación. Comunicar, v. XVI, n. 31, p. 129-136, 2008.

AGAMBEN, Giorgio. A comunidade que vem. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e ambivalência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

BRAGA, José Luiz. Nem rara, nem ausente – tentativa. Matrizes. v. 4, n. 1, p. 65-81, dez. 2010.

BUBER, Martin. Do diálogo e do dialógico. São Paulo: Perspectiva, 2009.

______. Sobre comunidade. São Paulo: Perspectiva, 2012.

ESPOSITO, Roberto. Communitas. Buenos Aires: Amorrortu, 2007.

FERRARA, Lucrécia D’Aléssio. A epistemologia de uma comunicação indecisa. In: XXII Compós, 2013, Salvador. Anais do XXII Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Salvador: UFBA, p. 1-17, 2013.

FRANÇA, Vera. Sujeitos da comunicação, sujeitos em comunicação. In: GUIMARÃES, C.; FRANÇA, V. R. V. Na mídia, na rua: narrativas do cotidiano. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

HOLOHAN, S. What is a Cohesive Community Anyway?: The Role of Mainstream Media in Narratives of (Dis)Integration. Middle East Journal of Culture and Communication, v. 7, n. 1, p. 27-45, 2014.

DOI: http://dx.doi.org/10.1163/18739865-00701009

HONNETH, Axel. Integrity and disrespect: principles of a conception of morality based on a theory of recognition. In: WHIGHT, C.W. (org.). The fragmented world of social – essays in social and political philosophy. New York: State University of New York Press, p. 247-260, 1995.

KOSKINEN, C. A. L.; LINDSTRÖM, U. A. Listening to the Otherness of the Other: Envisioning Listening Based on a Hermeneutical Reading of Lévinas. The International Journal of Listening, v. 27, n. 3, p. 146-156, set. 2013.

DOI: http://dx.doi.org/10.1080/10904018.2013.813259.

LAGERKVIST, A. A Quest for Communitas Rethinking Mediated Memory Existentially. Nordicom Review, v. 35, special issue, p. 205-218, 2014.

LASH, Scott. A reflexividade e seus duplos: estrutura, estética, comunidade. In: BECK, Ulrich.; GIDDENS, Anthony.; LASH, Scott. Modernização Reflexiva. São Paulo: UNESP, 1995.

LIMA, Venício. Mídia e Política. São Paulo: Perseu Abramo, 2001.

______. Repensando as teorias da comunicação. In: MELO, J. M. Teoria e pesquisa em comunicação. São Paulo: Intercom/Cortez, 1983.

MACEDO, M. E.; GONÇALVES, L. M. A. Notas sobre os conceitos de comunidade, comunicação comunitária e dialogai. Comunicação & Educação, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 39-53, jun. 2014.

DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v19i1p39-49.

MAHRT, M. Conversations about local media and their role in community integration. Communications, v. 33, n. 2, p. 233-246, jan. 2008.

DOI: http://dx.doi.org/10.1515/COMMUN.2008.013.

MARCONDES FILHO, Ciro. A Comunicação no sentido estrito e o Metáporo. In: XXII Compós, 2012, Juiz de Fora. Anais do XXI Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Juiz de Fora: UFJF, p. 1-17, jun. 2012.

MARQUES, A. C. S.; MARTINO, L. M. S. A comunicação, o comum e a alteridade: para uma epistemologia da experiência estética. Logos, Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 31-44, 2015.

MARTINO, L. M. S.; MARQUES, A. C. S. Aproximações e ambivalências epistemológicas da pesquisa que se constitui entre a comunicação e o comunicar. Lumina, Juiz de Fora, v. 8, n. 1, p. 1-19, 2014.

MARTÍN-BARBERO, Jésus. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio: UFRJ, 1995.

McLEOD, J. M.; SCHEUFELE, D. A.; MOY, P. Community, Communication, and Participation: the role of mass media and interpersonal discussion in local political participation. Political Communication, v. 16, n. 3, p. 315-336, 1999.

DOI: http://dx.doi.org/10.1080/105846099198659.

MIANI, R. A. Os pressupostos teóricos da comunicação comunitária e sua condição de alternativa política ao monopólio midiático. Intexto, Porto Alegre, v. 2, n. 25, p. 221-233, dez. 2011.

MORIN, Edgar. Complexidade e ética da solidariedade. In: CASTRO, G. (org.). Ensaio de complexidade. Porto Alegre: Sulina, p.15-24, 1997.

ORTEGA, Francisco. Para uma política da amizade: Arendt, Derrida, Foucault. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000.

OUELLET, Pierre. (org.). Politique de la parole. Singularité et communauté. Montréal: Trait d’union, collection “Le soi et l’autre”, p. 7-20, 2002.

PAIVA, Raquel. O espírito comum. Rio de Janeiro: Mauad, 1999.

PARRET, Herman. A estética da Comunicação: além da pragmática. São Paulo: Ed. UNICAMP, 1997.

PIERUCCI, Antônio Flávio. Ciladas da Diferença. São Paulo: Ed. 34, 1999.

QUÉRÉ, Louis. L’espace public comme forme et comme événement. In: JOSEPH, Isaac (org.). Prendre Place: espace public et culture dramatique. Pontigny-Cerisy: Éditions Recherches, p. 93-110, 1995.

RANCIÈRE, Jacques. Aux bords du politique. Paris: Gallimard, 2004.

______. La Mésentente– politique et philosophie. Paris: Galilée, 1995.

______. O espectador emancipado. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

SELF, C. C. Hegel, Habermas, and Community: The Public in the New Media Era. International Journal of Strategic Communication, v. 4, n. 2, p. 78–92, 2010.

DOI: http://dx.doi.org/10.1080/15531181003704651.

SILVA, Rodrigo. Apresentação (elegia do comum). In: SILVA, Rodrigo; NAZARÉ, Leonor (org.). A república por vir. Arte, Política e Pensamento para o século XXI. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, p. 11-37, 2011.

TASSIN, Etienne. Espace commun ou espace public? L’antagonisme de la communauté et de la publicité, Hermès, n. 10, p. 23-37, 1992.

WILLIAMS, Raymond. Keywords. Londres: Fontana, 2001.

WOLTON, Dominique. Informar não é comunicar. Porto Alegre: Sulina, 2011.

YAMAMOTO, Eduardo. O conceito de comunidade na Comunicação. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 2, n. 21, p. 34-46, 2014.

Publicado
2017-03-24
Como Citar
Salgueiro Marques, A. C., & Sá Martino, L. M. (2017). "Não fale com estranhos": solidariedade e comunicação entre identidade e alteridade. Revista FAMECOS, 24(2), ID24930. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2017.2.24930
Seção
Epistemologia