Cineclubes Piratas: aparatos tradicionais com tecnologia imprópria

  • Gabriel Menotti Gonring UFES
Palavras-chave: Distribuição de filmes, P2P, Especificidade midiática

Resumo

Acompanhando os primeiros anos de funcionamento de um cineclube pirata, esse artigo busca demonstrar como os dispositivos cinematográficos podem ser rearranjados utilizando novas tecnologias. Ao fazê-lo, examina a lógica por trás do processo de especificação da tecnologia mediática, prestando atenção tanto no engajamento direto com a distribuição e consumo de filmes quanto no estabelecimento de estruturas ancilares para a promoção e regulação destas atividades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Menotti Gonring, UFES
Professor Adjunto do Departamento de Comunicação da UFES, com um doutorado em Media and Communications por Goldsmiths (Universidade de Londres) e outro em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP.

Referências

ASSIS, Diego. Liminar impede sessões do Cinefalcatrua. Folha de S. Paulo, 12 ago 2004.

ASSIS, Diego. Universidade federal em Vitória decreta ‘falcatrua’ no cinema. Folha de S. Paulo, 29 jul. 2004.

DE CERTEAU, Michel. A Invenção do Cotidiano. 3a ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

DE LUCA, Luiz Gonzaga Assis. Cinema Digital - Um Novo Cinema?. São Paulo: Imprensa Oficial, 2005.

FLUSSER, Vilém. A Filosofia da Caixa Preta. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

GHAZALA, Reed. Circuit Bending – Build Your Own Alien Instruments. Indianapolis: Wiley Publishing, 2005.

LASICA, J. D. Darknet: Hollywood’s war against the Digital Generation. New Jersey: John Wiley & Sons 2005.

NS/VCDQ. ‘FAQ – Video Sources,’ VCDQ [online]. Disponível em: http://goo.gl/vhxDg. Acesso em: 14 Aug. 2011.

SIMONDON, Gilbert. On the Modes of Existence of Technical Objects, Paris: Aubier, 1958. Trad. Ninian Mellamphy, Canada: University of Western Ontario, 2008 [online]. Disponível em: http://goo.gl/7zEmg. Acesso em: 14 Dec 2012.

Publicado
2015-07-14
Como Citar
Gonring, G. M. (2015). Cineclubes Piratas: aparatos tradicionais com tecnologia imprópria. Revista FAMECOS, 22(3), 96-109. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2015.3.20590
Seção
Cinema