Application of MINICHAL in a group of elderly hypertensive perteding to the supplemental health sector

Keywords: elderly, hypertension, quality of life, prepaid health plans

Abstract

Objective: to apply the MINICHAL instrument to measure the quality of life profile of a group of hypertensive elderly people assisted by the supplementary health sector.

Methods: we investigated 47 hypertensive elderly people linked to a health plan operator in the city of São Paulo, SP, Brazil. Sociodemographic, clinical, health service utilization and Health Related Quality of Life (HRQoL) data were obtained through instruments created by the respondents themselves and the application of the Brazilian version of MINICHAL. After the descriptive variables were expressed, the Student t and Mann-Whitney tests were performed to compare HRQoL to the other variables.

Results: MINICHAL indicated low HRQL impairment in all dimensions of the instrument used and the negative influence between physical activity practice and the “Somatic Manifestations” dimension (p=0.017).

Conclusion: MINICHAL was shown to be effective in the measurement of HRQOL of elderly people with hypertension linked to the supplementary health sector and evidenced a lower impairment in HRQoL among the elderly practicing physical activity.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Henrique Souza Barros de Oliveira, Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP), São Paulo, SP

Médico pelo Centro Universitário São Camilo (CUSC, São Paulo, SP, Brasil).

Leticia Silva de Jesus, Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP), São Paulo, SP

Graduanda em Medicina pelo Centro Universitário São Camilo (CUSC, São Paulo, SP, Brasil).

Diego Reses de Gino, Universidade Nove de Julho (UNINOVE), Guarulhos, SP

Graduando em Medicina pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE, Guarulhos, SP, Brasil).

Maria Elisa Gonzalez Manso, Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP), São Paulo, SP

Doutora em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP, São Paulo, SP, Brasil), professora do Centro Universitário São Camilo (CUSC-SP) em São Paulo, SP, Brasil

References

Maciel APF, Pimenta AB, Caldeira AP. Qualidade de vida e adesão medicamentosa para pessoas hipertensas. Act Paul Enferm. 2016;29(5):542-48. https://doi.org/10.1590/1982-0194201600075.

Carvalho MAN, Silva IBS, Ramos SBP, Coelho LF, Gonçalves ID, Figueiredo Neto JA de. Qualidade de vida de pacientes hipertensos e comparação entre dois instrumentos de medida de QVRS. Arq Bras Cardiol. 2012;98(5):442-51. https://doi.org/10.1590/S0066-782X2012005000032.

Pilger C, Santos ROPS, Lentsck MH, Marques S, Kusumota L. Bem estar espiritual e qualidade de vida de idosos em tratamento hemodialítico. Rev Bras Enferm. 2017;70(4):721-29.

Pereira RMP, Batista MA, Meira AS, Oliveira MP, Kusumota L. Qualidade de vida de idosos com doença renal crônica em tratamento conservador. Rev Bras Enferm. 2017;70(4):887-95.

Amaral TLM, Amaral CA, Lima NS, Herculano PV, Prado PR, Monteiro GTR. Multimorbidade, depressão e qualidade de vida em idosos atendidos pela estratégia de saúde da família em Senador Guiomard, Acre, Brasil. Ciênc. Saúde Coletiva. 2018;23(9):3077-84. https://doi.org/10.1590/1413-81232018239.22532016.

Lima LR, Funghetto SS, Valpe CRG, et al. Qualidade de vida e o tempo do diagnóstico do diabetes mellitus em idosos. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2018; 21(2):180-90.

Andrade JMO, Rios LR, Teixeira LS, Vieira FS, Mendes DC, Vieira MA. Influência de fatores socioeconômicos na qualidade de vida de idosos hipertensos. Cienc Saúde Colet. 2014;19(8):3497-3504. https://doi.org/10.1590/1413-81232014198.19952013.

Manso MEG, Maresti LTP, Osti AV. Program for prevention of falls among elders: experiences in a Brazilian health plan. MOJ Gerontol Ger. 2018;3(2):217-218. https://doi.org/10.15406/mojgg.2018.03.00114.

Schulz RB, Rossignoli P, Correr CJ, Fernández-Llimós F, Toni PM de. Validação do mini-questionário de Qualidade de vida em hipertensão arterial (MINICHAL) para o português (Brasil). Arq Bras Cardiol. 2010;90(2):127-131. https://doi.org/10.1590/S0066-782X2008000200010.

Portugal. Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD). Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências. Serviço Nacional de Saúde [Internet]. Lisboa; 2015. [capturado 2018 dez 30]. Disponível em: http://www.sicad.pt/PT/Intervencao/RedeReferenciacao/SitePages/Instrumentos.aspx.

Pascali C, Peliello LC. Avaliação Nutricional. In: Manso MEG, organizador. Geriatria, Manual da Liga de Estudos do Processo de Envelhecimento. 1ª ed. São Paulo, SP: Martinari; 2015. p. 91-104.

Badia X, Roca-Cusachs A, Dalfó A, Gascón G, Abellán J, Lahoz R, Varela C, Velasco O; MINICHAL Group. Validation of the short from of the Spanish hypertension quality of life questionnaire (MINICHAL). Clin Ther. 2002; 24(12):2137-54. https://doi.org/10.1016/S0149-2918(02)80103-5.

Manso MEG, Sousa JRP, Oliveira HSB. Analise do perfil neurogeriátrico de um grupo de idosos pertencentes a um plano de saúde do município de São Paulo, Brasil. Rev Kairós: Gerontol. 2018; 21(2):215-26.

Manso MEG, Osti AV, Borrozino NF, Maresti LTP. Avaliação multidimensional do idoso: resultados em um grupo de indivíduos vinculados a uma operadora de planos de saúde. Rev Kairós. 2018;21(1):191-211.

Oliveira HSB, Sousa JRP, Donis ACG, et al. Utilização dos critérios de Beers para avaliação das prescrições em idosos portadores de doenças crônicas vinculadas a um plano de saúde. RBCEH. 2017;14(3):242-251. https://doi.org/10.5335/rbceh.v14i3.7376.

Manso MEG, Câmara R, Souza AS, Maciel TD, Farina DBL. Programa de gerenciamento de doenças crônicas em um plano de saúde, São Paulo, Brasil. Cienc Cuid Saude. 2016;15(2):321-27. https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v15i2.28683.

Manso MEG, Osti AV, Maresti LTP, Borrozino, NF. Análise do gerenciamento de doenças crônicas em uma operadora de planos de saúde na cidade de São Paulo. SODEBRAS. 2018;13(151):77-82.

Lisboa IAST, Perossi JT. O processo normal do envelhecer. In: Manso MEG, organizador. Geriatria, Manual da Liga de Estudos do Processo de Envelhecimento. 1ª Ed. São Paulo, SP: Martinari; 2015. P. 19-27.

Gomes DBC, Bezerra EMA, Silva JCA, Costa TPS, Ribeiro MDA, Campelo GO. Avaliação da qualidade de vida em idosos hipertensos atendidos em clínica de fisioterapia. SANARE. 2015;14(01):33-7.

Soutello ALS, Rodrigues RCM, Jannuzzi FF, São-João TM, Martini, GG, Nadruz Jr W, Gallani MBJ. Qualidade de vida na hipertensão arterial: validade de grupos conhecidos do MINICHAL. Arq Bras Cardiol. 2015; 104(4):299-307.

Côrtes DCS, Arantes AA, Mendonça APP, Silva JS. Qualidade de vida e hipertensão arterial. Int J Cardiovasc Sci. 2016;29(6):512-16.

Maciel NM, Conti MHS, Simeão SFAP. Corrente JE, Ruiz T, De Vitta A. Morbidades referidas e qualidade de vida: estudo de base populacional. Fisioter Pesqui. 2016;23(1):91- 7. https://doi.org/10.1590/1809-2950/14817923012016.

Amaral TLM, Amaral CA, Lima NS, Vasconcelos HP, Prado PR, Monteiro GTR. Multimorbidade, depressão e qualidade de vida em idosos atendidos pela estratégia de saúde da família em Senador Guiomard, Acre, Brasil. Ciênc. Saúde Coletiva. 2018;23(9):3077-84. https://doi.org/10.1590/1413-81232018239.22532016.

Vera ECBA. Terapia medicamentosa do idoso: fatores de influência [dissertação]. São Paulo: Pontífica Universidade Católica, Programa de Estudos Pós-graduados em Gerontologia; 2017. [capturado 2020 Mar 02]. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/bitstream/handle/19829/2/Elaine%20Cristina%20Biffi%20Alonso%20Vera.pdf.

Melchiors AC, Correr CJ, Pontarolo R, Santos FOS, Souza RAP. Qualidade de vida em pacientes hipertensos e validade concorrente do Minichal-Brasil. Arq Bras Cardiol. 2010; 94(3):357-64. https://doi.org/10.1590/S0066-782X2010000300013.

Junior TD, Cunha CLP, Cerci RJ, Stier Jr AL, Vítola JV. Estudo de perfusão miocárdica em obesos sem doença cardíaca isquêmica conhecida. Arq Bras Cardiol. 2019; 112(2):121-28.

Andrade JMO, Rios LR, Teixeira LS, Vieira FS, Mendes DC, Vieira MA, Silveira MF. Influência de fatores socioeconômicos na qualidade de vida de idosos hipertensos. Ciênc. Saúde Coletiva. 2014;19(8):3497-504. https://doi.org/10.1590/1413-81232014198.19952013.

Almeida-Brasil CC, Silveira MR, Silva KR, Lima, Marina Guimarães, Faria, C DCM, Cardoso, CL, Menzel, H-JK, Ceccato MGB. Qualidade de vida e características associadas: aplicação do WHOQOL-BREF no contexto da atenção primária à saúde. Ciênc. Saúde Coletiva. 2017; 22(5):1705-16. https://doi.org/10.1590/1413-81232017225.20362015.

Miranda LCV, Soares SM, Silva PAB. Qualidade de vida e fatores associados em idosos de um centro de referência à pessoa idosa. Ciênc. Saúde Coletiva. 2016;21(11): 3533- 44. https://doi.org/10.1590/1413-812320152111.21352015.

Ribeiro CG, Ferretti F, Sá CA. Qualidade de vida em função do nível de atividade física em idosos urbanos e rurais. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2017; 20(3):330-9. https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.160110.

Published
2020-07-31
How to Cite
de Oliveira, H. S. B., de Jesus, L. S., de Gino, D. R., & Manso, M. E. G. (2020). Application of MINICHAL in a group of elderly hypertensive perteding to the supplemental health sector. PAJAR - Pan American Journal of Aging Research, 8(1), e35631. https://doi.org/10.15448/2357-9641.2020.1.35631
Section
Original Article