Relações entre o sujeito kantiano e o bakhtiniano

Proximidade e distanciamento

Palavras-chave: Bakhtin, Kant, Sujeito

Resumo

A proposta é apresentar parte do pensamento kantiano de modo a situar a influência desse filósofo na concepção de sujeito pressuposta pelo Círculo bakhtiniano, esclarecendo que, ao abordar o sujeito bakhtiniano, invariavelmente se resvala em alguns pressupostos filosóficos com os quais o Círculo dialoga e, nesse sentido, há um diálogo explícito com Kant, incorporando algumas posições e negando outras. No entanto, em última instância, há um grande distanciamento do sujeito bakhtiniano e o sujeito transcendental de Kant, uma vez que Bakhtin e o Círculo adotam uma perspectiva sociológica e também fenomenológica em que o sujeito é concebido como um fenômeno social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Mara Moraes Lima, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil.

Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), em São Paulo, SP, Brasil, onde também fez estágio de pós-doutoramento; mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), em Vitória, ES, Brasil. Professora Adjunta DE da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), em Guarulhos, SP, Brasil.

Referências

BAKHTIN, Mikhail (VOLOCHÍNOV). Marxismo e filosofia da linguagem – Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 13. ed. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 2009.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do ato responsável. Tradução de Valdemir Miotello, Carlos Alberto Faraco. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FARACO, Carlos Alberto. Linguagem & diálogo – As ideias do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editora, 2009.

HÖFFE, Otfried. Immanuel Kant. Tradução de Christian Viktor Hamm, Valério Rohden. São Paulo: Martins Fontes, 2005

KANT, Immanuel. A crítica da razão pura. Tradução de Valério Rohden, Udo B. Moosburger. São Paulo: Editora Nova Cultura Ltda, 1999.

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Lima, S. M. M. (2021). Relações entre o sujeito kantiano e o bakhtiniano: Proximidade e distanciamento. Letrônica, 14(sup.), e42519. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2021.s.42519