Solano Trindade e James Baldwin

Contemporâneos e atemporais

Palavras-chave: Solano Trindade, James Baldwin, Poesia, Negritude, Racismo

Resumo

Este artigo pretende expor pontos de encontro na poesia de Solano Trindade e James Baldwin, referências negras de seus países e produtores culturais admiráveis, de consciência racial e política veneráveis. Para trabalhar algumas das poesias dos autores, estabeleceu-se como livros centrais desta análise Solano Trindade: O Poeta do Povo, e Jimmy’s Blues and Other Poems. A discussão foi baseada em textos de autores-chave, como Lélia Gonzales e Frantz Fanon, assim como artigos e análises feitas por pesquisadores brasileiros. Foi possível identificar alguns pontos de encontro na poesia dos autores, tal como a consciência do ser negro enquanto indivíduo e enquanto coletivo em uma sociedade racista, a voz, a presença e a reinvindicação de reconhecimento em seus meios sociais, o paralelo entre luta e identidade, entre social e íntimo e o conflito entre essas dualidades. A partir do destaque desses pontos de encontro das abordagens e temas entre os dois autores, abre-se a discussão sobre semelhanças literárias, históricas e raciais entre dois países com extenso histórico racista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luíza Simões de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Bacharel em Letras – Redação e Revisão de Textos. Mestranda em Estudos Literários na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Bolsista Capes.

Referências

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Racismo estrutural. Coordenação de Djamila Ribeiro. São Paulo: Polén, 2019. 264 p. (Feminismos Plurais).

BALDWIN, James. Jimmy’s blues and Other Poems. Boston: Beacon Press, Massachusetts, 2014.

BALDWIN, James. The Fire Next Time. In: BALDWIN, James. Collected essays. New York: Library of America, 1998. p. 291-347.

BENEDICTO, Marcelo. Os extremos do Brasil. Retratos, a revista do IBGE, n. 11, p. 12-19, maio 2018. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/2929/rri_2018_n11_maio.pdf. Acesso em: 24 nov. 2020.

FANON, Frantz. Cultura e Racismo. Transcrição do I Congresso Internacional de escritores e artistas negros. In: Circuito UBU. Paris, 20 set. 1956. Tradução de Walmir Lacerda. Disponível em: https://circuito.ubueditora.com.br/i-congresso. Acesso em: 23 nov. 2020.

GIBSON, Campbell; JUNG, Kay. Historical Census Statistics On Population Totals By Race, 1790 To 1990, And By Hispanic Origin, 1970 To 1990, For The United States, Regions, Divisions, And States. U.S. Census Bureau: Washington, DC 20233, Sep. 2002. Disponível em: https://www.census.gov/content/dam/Census/library/working-papers/2002/demo/POP-twps0056.pdf. Acesso em: 24 nov. 2020.

GONZALEZ, Lélia. A categoria político-cultural de amefricanidade. Revista Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, n. 92/93, p. 69-82, jan./jun. 1988.

GREGÓRIO, Maria do Carmo. Solano Trindade: Raça e Classe, Poesia e Teatro na Trajetória de um Afro-brasileiro (1930-1960). Rio de Janeiro: UFRJ/IFCS-PPGHIS, 2005.

HOOKS, bell. Amando a negritude como resistência política. In: HOOKS, bell. Olhares negros: raça e representação. São Paulo: Elefante, 2019. p. 45-63.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2019. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18319-cor-ou-raca.html. Acesso em: 24 nov. 2020.

MADARASZ, Norman Roland. All blues, in the pandemic: From Brazil to the French James Baldwin. In: PONTEL, Evandro; CORREIA, Fábio Caires; TAUCHEN, Jair; MASS, Olmaro Paulo; PERIUS, Oneide (org.). Diagnóstico do tempo: implicações éticas, políticas e sociais da pandemia. Porto Alegre: Fundação Fênix, 2020. p. 428-450.

MAZUI, Guilherme. Mourão lamenta assassinato de homem negro em mercado mas diz que no brasil não existe racismo. In: G1. Brasília, 20 nov. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/11/20/mourao-lamenta-assassinato-de-homem-negro-em-mercado-mas-diz-que-no-brasil-nao-existe-racismo.ghtml. Acesso em: 23 nov. 2020.

PEREIRA, Gilberto G. Vida e obra de James Baldwin. Jornal Opção, 27 jan. 2018. Edição 2220. Disponível em: https://www.jornalopcao.com.br/opcao-cultural/vida-e-obra-de-james-baldwin-115751. Acesso em: 24 nov. 2020.

TOLENTINO, Joana. Lélia Gonzalez: uma filósofa brasileira abalando as estruturas. In: SOUSA, Renata Floriano de; MADARASZ, Norman (org.). Filosofia por Elaes. Porto Alegre: Fundação Fênix, 2020. p. 143-160.

TRINDADE, Margarida. Entrevista realizada com Margarida Trindade dia 23/03/88. In: Programa Avançado de Cultura Contemporânea – Acervo de Cultura Contemporânea. [S. I.], 1988. Disponível em: http://docvirt.com/DocReader.net/Arq_Cultura/336. Acesso em: 22 nov. 2020.

TRINDADE, Solano. Solano Trindade: Poeta do Povo. São Paulo: Ediouro: Editora Segmento Farma, 2008. U.S. CENSUS BUREAU. Quick Facts. Population Estimative. In: Census. [S. I.], July 1, 2019. Disponível em: https://www.census.gov/quickfacts/fact/table/US#. Acesso em: 24 nov. 2020.

Publicado
2022-05-31
Como Citar
Oliveira, L. S. de. (2022). Solano Trindade e James Baldwin: Contemporâneos e atemporais. Letrônica, 15(1), e40306. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2022.1.40306
Seção
James Baldwin, na era de vidas pretas importam