Relatos da subjetividade

Personagens subalternas na obra de Milton Hatoum

Palavras-chave: Milton Hatoum, Personagens subalternas, Subjetividade.

Resumo

Os relatos sobre a Amazônia sofreram, em processos sócio-econômicos e históricos, uma associação subordinadora com relação aos discursos nacionais e internacionais. A literatura de Milton Hatoum surge como voz resistente neste contexto, reconstruindo discussão da imagem exótica da Amazônia brasileira. Os seus personagens, a partir de posições privilegiadas, valem-se da memória para orquestrar perspectivas que se fragmentam no tempo e no espaço. Os narradores das primeiras obras, a narradora inominada de Relato de um certo Oriente, Nael de Dois irmãos, Lavo de Cinzas do Norte, e Arminto de Órfãos do Eldorado, ao viverem à margem da casa principal (e da sociedade), reivindicam, via escrita, oralidade e estilização – modalidades facultadas pela prosa. Nessas obras, o relato, marca da escrita hatouniana, estabelece reconstrução de vozes para a consolidação de subjetividades. Analisaremos, pontualmente, as personagens subalternas Anastácia Socorro, de Relato de um certo Oriente, e Domingas, de Dois irmãos, que vivem, desde seu nascimento, em contexto de submissão social – figuras subalternizadas pela sociedade brasileira e forçadas a se destituírem de suas alteridades. Para entender esse processo, além de Gramsci e Spivak, recorremos à Walter Benjamin para mapear como essas vozes autonomizam-se e passam a habitar, de forma consciente, a história da cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juciane dos Santos Cavalheiro, Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Manaus, AM, Brasil.

Pós-doutorado em Literatura pela Universidade de Brasília (UnB), em Brasília, DF, Brasil; doutora em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa, PB, Brasil; mestre em Linguística Aplicada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), em São Leopoldo, RS, Brasil; professora da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em Manaus, AM, Brasil.

Augusto Silva Júnior , Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil.

Pós-doutorado nas Universidade do Minho (UM), em Braga, Portugal, e Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP, Brasil; doutor em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, RJ, Brasil; mestre em Literatura pela Universidade Federal de Goiás (UFG), em Goiânia, GO, Brasil; professor da Universidade de Brasília (UnB), em Brasília, DF, Brasil; coordenador da Cátedra Agostinho da Silva na Universidade de Brasília.

Referências

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987. (Obras escolhidas, v. 1).

BHABHA, Homi K. O local da cultura. 2. ed. Tradução de Myriam Ávila, Eliane Lourenço de Lima Reis, Gláucia Renate Gonçalves. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

BIRMAN, Daniela. Entre-narrar: relatos da fronteira em Milton Hatoum. Orientador: João Camilo Penna. 2007. 290 f. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2007.

BOTTOS JR., Norival. O Ritornelo do Horror em Milton Hatoum. Orientador: Pedro Carlos Louzada Fonseca. 2018. 243 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.

CAVALHEIRO, Juciane. Recepção e produção acadêmica sobre a obra de Milton Hatoum: circulações. In: MIBIELLI, Roberto; JORGE, Silvio Renato; SAMPAIO, Sonia Maria Gomes (org.). Trânsitos e fronteiras literárias: territórios. Rio de Janeiro, RJ: Makunaima; Boa Vista, RR: Editora da Universidade Federal de Roraima, 2020a. p. 155-175.

CAVALHEIRO, Juciane. Recepção crítica da ficção de Milton Hatoum: experiências de alteridade e narrativas na e sobre a Amazônia. In: CAVALHEIRO, Juciane dos Santos;

ALBUQUERQUE, Gerson Rodrigues; LEÃO, Allison Marcos (org.). Amazônias: literaturas, histórias e outras invenções. Rio Branco: Nepan Editora: Edufac, 2020b. p. 217-229.

CEZAR, Luís Adriano de Souza. A narração e seus impasses no romance de Milton Hatoum. Orientadora: Gínia Maria de Oliveira Gomes. 2019. 156 f. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2019.

CHIARELLI, Stefania. Vidas em trânsito: as ficções de Samuel Rawet e Milton Hatoum. Orientador: Renato Cordeiro Gomes. 2005. 157 f. Tese (Doutorado em Letras) – Departamento de Letras do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2005.

FERREIRA, Lourdes Nazaré Sousa. Desemparo e insulamento nas obras literárias A ilha da ira, de João de Jesus Paes Loureiro e Órfãos do Eldorado, de Milton Hatoum. Orientadora: Tânia Maria Sarmento-Pantoja. 2018. 160f. Tese (Doutorado em Letras) – Instituto de Letras e Comunicação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2018.

FIDELIS, Ana Cláudia e Silva. Entre Orientes: Viagens e Memórias – A narrativa Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum. Orientador: Francisco Foot Hardman. 1998. 148 f. Dissertação (Mestrado em Teoria e História Literária) – Universidade Estadual de Campinas, 1998.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Editora 34, 2009.

GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978a.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978b.

GUEDES, Nathassia Maria de Farias. Poéticas do (re) encontro: representações do deslocamento em Terra de Icamiaba, de Abguar Bastos, e Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum. Orientadora: Ana Cláudia da Silva. 2019. 162 f. Tese (Doutorado em Literatura) – UnB, Brasília, 2019.

HATOUM, Milton. Relato de um certo Oriente. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

HATOUM, Milton. Dois irmãos. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

HATOUM, Milton. Cinzas do Norte. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

HATOUM, Milton. Órfãos do Eldorado. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

HATOUM, Milton. A noite da espera. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

HATOUM, Milton. Pontos de fuga. São Paulo: Companhia das Letras, 2019a.

HATOUM, Milton. Milton Hatoum reclama a volta da indignação. [Entrevista cedida a] José Castello. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. D4, 14 nov. 1998. Caderno 2.

HATOUM, Milton. [Entrevista concedida a] Aída Ramezá Hanania]. Hottopos, [S. I.], 5 nov. de 1993. Disponível em: http://www.hottopos.com/collat6/milton1.htm. Acesso em: 12 set. 2020.

HATOUM, Milton. Milton Hatoum: o acerto de contas. [Entrevista cedida a] Eduardo Nunomura. Letra Capital, 29 nov. 2019b. Disponível em: https://farofafa.cartacapital.com.br/2019/11/29/entrevista-milton-hatoum-o-acerto-de-contas. Acesso em: 13 jul. 2020.

HATOUM, Milton. Escrever à margem da História. In: Seminário de escritores brasileiros e alemães, 1993, São Paulo. Anais eletrônicos [...]. São Paulo: [s. n.], 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/fronteiraz/article/view/12593/9167. Acesso em: 22 jun. 2020.

HATOUM, Milton. Entrevista com Milton Hatoum. [Entrevista cedida a] Julio Pimentel Pinto, Francine Iegelski e Stefania Chiarelli. Intelligere: Revista de História Intelectual, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 2-10, 2016. Disponível em: www.revistas.usp.br/revistaintelligere/article/download/120279/118467/226876. Acesso em: 20 set. 2020.

MAQUÊA, Vera Lúcia da Rocha. Memórias inventadas: um estudo comparado entre Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum e Um rio chamado Tempo, uma casa chamada Terra, de Mia Couto. Orientador: Benjamin Abdala Júnior. 2007. 296 f. Tese (Doutorado em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa) – Faculdade de Letras da Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, 2007.

MARTINS, Benedita Afonso. Imagens da Amazônia: olhares interculturais. Orientador: Reinaldo Martiniano Marques. 2004. 239 f. Tese (Doutorado em Estudos Literários). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

MARTINS, Benedita Afonso. Culturas para além das fronteiras. Revista Moara, Belém, n. 27, p. 39-60, jan./jun., 2007. Disponível em: file:///D:/Milton%20Hatoum%20TESES/2004.%20Tese.%20Artigo%20crítico.%20Benedita%20Afonso%20Martins.pdf. Acesso em: 16 mar. 2020.

PENALVA, Gilson. Estudo comparativo de Dois Irmãos e Cinzas do Norte, de Milton Hatoum, e A Selva, de Ferreira de Castro. Orientadora: Liane Schneider. 2012. 182 f. Tese (Doutorado em Letras) – Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2012.

SILVA, Victor Leandro. O norte impossível: ficção, memória e identidade em narrativas de Milton Hatoum. Manaus: Edições Muiraquitã, 2012.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Tradução de. Sandra R. Goulart Almeida; Marcos Feitosa; André Feitosa. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

Publicado
2021-11-09
Como Citar
Cavalheiro, J. dos S., & Júnior , A. S. . (2021). Relatos da subjetividade: Personagens subalternas na obra de Milton Hatoum. Letrônica, 14(3), e39279. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2021.3.39279
Seção
Individuação, recuperação e consideração da perspectiva do sujeito subalterno