Grito de protesto

A voz da mulher negra em Quarto de despejo - diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus

Palavras-chave: Literatura, Subalternidade, Mulher negra, Escrita, Lugar de fala

Resumo

Carolina Maria de Jesus (1914-1977) começou a frequentar a escola aos sete anos, quando um rico fazendeiro resolveu pagar o estudo de algumas crianças pobres do bairro onde morava. Aprendeu a ler e escrever e parou de estudar no segundo ano. Em Quarto de despejo – diário de uma favelada retrata, de maneira autobiográfica, o cotidiano da vida na favela paulista entre 1955 e 1960. Através da escrita de um diário e com linguagem simples, tenta desabafar e expor os lamentos e tristezas de sua vida como mulher-negra-favelada. Assim, pretende-se investigar em que medida a Literatura constitui-se fonte de pesquisa para a compreensão da realidade histórico-social vivenciada pela mulher negra e favelada no Brasil. O estudo bibliográfico qualitativo fundamentou-se em contribuições teóricas de críticos como Raymond Williams (1969), Jaques Le Goff (2003) e Gayatri Spivak (2010). O resultado revela que, apesar da miséria e marginalização, a mulher negra pode construir um espaço em que ela tenha voz.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joelma de Araújo Silva Resende, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI), Angical do Piauí, PI, Brasil.

Doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina, PI, Brasil; mestra em Letras – Estudos Literários pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) em Teresina, PI, Brasil; professora de Língua Portuguesa do Instituto Federal do Piauí (IFPI) em Angical do Piauí, PI, Brasil.

Raimunda Maria dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil

Doutoranda em Estudos de Literatura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil; mestra em Letras – Literatura pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina, PI,
Brasil; professora do Departamento de Letras Vernáculas da Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina, PI, Brasil.

Jandira Lopes Pereira, Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Timon, MA, Brasil.

Mestre em Letras – Estudos Literários pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Teresina, PI, Brasil; professora do Departamento de Letras da Universidade Estadual do Maranhão (CESTI/UEMA), em Timon, MA,
Brasil.

Referências

ALVES, Uelinton Farias. Do ‘Quarto de despejo’ para o mundo. Jornal O Globo, Prosa, p. 3, 06 de set. de 2014.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

CANDIDO, Antônio. Literatura e Sociedade. São Paulo: T. A. Queiroz Editor, 1995.

CASCUDO, Luís da Câmara. Civilização e Cultura. Belo Horizonte: Itatiaia, 1983.

CEVASCO, Maria Eliza. Dez lições sobre os Estudos Culturais. São Paulo: Boitempo, 2003.

ESCOREL, Sarah. Vidas ao léu: trajetórias de exclusão social. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1999.

FENSKE, Elfi Kürten. 18 de janeiro de 2016. Carolina de Jesus - a voz dos que não têm a palavra. Disponível em:< http://www.elfikurten.com.br/2014/05/carolina-maria-de-jesus.html. Acesso em: 26 de set. 2020.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 26 ed. São Paulo: Companhia das Le¬tras, 2009.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada. 8. ed. São Paulo: Ática, 2001.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. Tradução Bernardo Leitão. 5 ed. Campinas: UNICAMP, 2003.

MARQUES, Eduardo; TORRES, Haroldo; SARAIVA, Camila. Favelas no Município de São Paulo: estimativas de população para os anos de1991, 1996 e 2000. Revista Brasileira de Estudos Urbanos, Vol. 5, Nº 1. Págs. 15 a 30. Maio de 2003.

RICOEUR, Paul. La historia, la memoria, el olvido. Buenos Aires: Fondo de Cultura económica de Argentina, 2000.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Trad. Sandra Regina Goulart Almeida; Marcos Pereira Feitosa; André Pereira. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010.

VIANA, Maria José Motta. Do sótão à vitrine: memórias de mulheres. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1995.

VOGT, Carlos. Trabalho, pobreza e trabalho intelectual. In: SCHWARZ, Roberto (org.). Os pobres na literatura brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1983. p.204-213.

WILLIAMS, Raymond. Cultura e sociedade: 1780-1950. São Paulo, Editora Nacional, 1969.

Publicado
2021-11-09
Como Citar
Resende, J. de A. S., Santos, R. M. dos, & Pereira, J. L. . (2021). Grito de protesto: A voz da mulher negra em Quarto de despejo - diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus. Letrônica, 14(3), e39264. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2021.3.39264