Brasil ou “Brasis"?

Diversidade, divisões e hibridismo cultural em O Cortiço, de Aluísio Azevedo

Palavras-chave: Culturas, Sociedade Multicultural, Multiculturalismo, Hibridismo

Resumo

 Este trabalho aborda questões de diversidade cultural dentro das divisões socioeconômicas apresentadas no romance O Cortiço, de Aluísio Azevedo, pautadas em uma visão de cultura brasileira para além do unitarismo. Nessas prerrogativas, objetivamos, de modo geral, investigar essa diversidade dentro das divisões culturais do romance, seja por um ideal estratégico de culturas de classe, seja por questões de nacionalidades. De modo específico, apresentar as estratégias de administração das diferenças culturais, bem como o contato que essa diversidade mantém entre si; discutir sobre culturas de classe e suas distinções operacionalizada pelo poder do capital e examinar os processos de contatos culturais na identificação do que é descrito como cultura brasileira no romance. Assim, metodologicamente, a nossa base teórica está pautada nas ideias de sociedade multicultural e do multiculturalismo, de Hall (2003), bem como em os poderes do capital numa distinção de culturas de classe, apoiados nos postulados de Bourdieu (1987), e das noções de interações entre culturas — aculturação, transculturação e hibridismos —, em Fernando Ortiz, Peter Burke (2006) e em outras bibliografias, que utilizamos para conceber nos resultados obtidos, através da análise das duas visões presente n’O Cortiço, o pertencimento e as posições das personagens frente a ideia de diversidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francinaldo Pereira da Silva, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Bacabal, MA, Brasil.

Mestre em letras pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em Bacabal, MA, Brasil; graduação em Letras pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), em Itapecuru Mirim, MA, Brasil.

Lucélia de Sousa Almeida, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Bacabal, MA, Brasil.

Doutorado em Letras pela Universidade de Brasília (UNB), em Brasília, D.E, Brasil; mestre em Letras pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI), em Parnaíba, PI, Brasil; pós-graduação em Informática em Educação pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Lavras, MG, Brasil; graduação em Letras/Português pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), em Bacabal, MA, Brasil; professora adjunta da Universidade Federal do Maranhão, em Bacabal, MA, Brasil.

Referências

AZEVEDO, Aluísio Tancredo Gonçalves de. O Cortiço. Porto Alegre: L&PM, 2017.

BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BOURDIEU, Pierre. What Makes a Social Class? On The Theoretical and Practical Existence Of Groups. The University of Chicago, April 9-10, 1987 (This is the text of a lecture delivered as keynote address to the Dean's Symposium on "Gender, Age, Ethnicity and Class: Analytical Constructs or Folk Categories?")

BRAGA, Janine de Carvalho Ferreira; SALDANHA Bianca de Souza. Capoeira: Da Criminalização no Código Penal de 1890 ao Reconhecimento como Esporte Nacional e Legislação Aplicada, 2014. Direito, arte e literatura II: XXIII CONGRESSO NACIONAL DO CONPEDI. Disponível em: http://publicadireito.com.br/publicacao/ufpb/livro.php?gt=263

BURKE, Peter. Hibridismo Cultural. Tradução de Leila Souza Mendes. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2006.

DO VALLE SILVA, Gilda Olinto. Capital cultural, classe e gênero em Bourdieu. Informare: v.l, n.2, p.24-36, jul./dez. 1995.

DOMÍNGUEZ, César. Introducing Comparative Literature: New Trends And Applications. New York: Routledge, 2015.

FILHO, Flavi Ferreira Lisboa; SILVA, Thomas Josué. Diálogos universidade, conhecimento e movimentos sociais. In: Flavi Ferreira Lisboa Filho, Thomas Josue Silva, (orgs.). Cultura e identidade: subjetividades e minorias sociais. Santa Maria, RS :FACOS-UFSM, 2018.

GRAMSCI, Antônio, Cadernos do cárcere. Tradução: Carlos Nelson Coutinho; co-edição, Luiz Sérgio Henriques e Marco Aurélio Nogueira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

HALL, Stuart. A questão multicultural. In: SOVIK, Liv (Org.). Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2003. p. 51-100.

ORTIZ, Fernando. Do fenômeno social da transculturação e sua importância em Cuba. Tradução: Lívia Reis. La Habana: Editorial de Ciencias Sociales, 1983.

RAMA, Angél. Transculturación narrativa en América Latina. Buenos Aires: El Andariego, 2008.

Publicado
2021-11-09
Como Citar
Silva, F. P. da, & Almeida, L. de S. (2021). Brasil ou “Brasis"? Diversidade, divisões e hibridismo cultural em O Cortiço, de Aluísio Azevedo. Letrônica, 14(3), e39226. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2021.3.39226
Seção
Subalternidade e construção da identidade nacional