A figura da mulher subalterna em Machado de Assis

Uma análise do conto “Capítulo dos Chapéus”

Palavras-chave: Machado de Assis, Capítulo dos chapéus, Figuração feminina, Personagem subalterna

Resumo

Este trabalho propõe uma reflexão sobre a representação de uma figura subalterna em Machado de Assis, a personagem Mariana, do conto “Capítulo dos Chapéus” (1883). Analisa-se como o autor, no âmbito da representação, constrói um sujeito feminino subalterno e como ele expõe as estruturas de poder em uma sociedade patriarcal, no contexto da segunda metade do século XIX no Brasil. Para esta análise, são considerados os seguintes aspectos de figuração da personagem:  história de vida,  traços fisionômicos,  retrato psicológico e  personagem em ação. Consideram-se também as relações que essa personagem estabelece com as demais e a imagem que ela constrói de si mesma a partir dessa interação. Busca-se também compreender como o narrador e as outras personagens atuam nesse processo de figuração e até que ponto eles revelam essa posição de subalternidade assumida por Mariana. Machado de Assis é visto como um escritor atento às questões de seu tempo, pois atesta, no contexto do Patriarcalismo da época, a supremacia masculina em relação à mulher. Os resultados também apontam para dois procedimentos típicos de Machado de Assis: o de lançar mão de diferentes perspectivas para dar a conhecer suas personagens e o de utilizar pormenores significativos que revelam muito dessas personagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonia Claudia de Andrade Cordeiro, Universidade de Coimbra (UC), Coimbra, Portugal.

Mestre em Estudo de Linguagens (UNEB), em Salvador, BA, Brasil; Especialista em Estudos Linguísticos e Literários (UFBA), em Salvador, BA, Brasil; Especialista em Metodologia da Pesquisa Científica (FAMAM), em
Governador Mangabeira, BA, Brasil; Licenciada em Letras com Inglês (UNEB), em Santo Antônio de Jesus, BA, Brasil; doutoranda em Literatura de Língua Portuguesa pela Universidade de Coimbra (UC), em Coimbra, Portugal; Membro do Centro de Literatura Portuguesa (UC), em Coimbra, Portugal; e do Grupo de Pesquisa em Linguagens, Culturas e Ambientes (GLICAM-IFBAIANO), em Valença, BA, Brasil.

Referências

ALMEIDA, Sandra Regina Goulart. Prefácio: apresentando Spivak. In: SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Tradução de Sandra Regina Goulart Almeida, Marcos Pereira Feitosa e André Pereira Feitosa. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010. p. 7-22.

ASSIS, Machado de. Obra Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2006. 3 v. (Conto, Teatro, v. 2).

BAPTISTA, Abel Barros. A emenda de Séneca: Machado de Assis e a forma do conto. Teresa Revista de Literatura Brasileira, São Paulo, n. 6/7, p. 207-231, 2006.

CARVALHO, Castelar de. Dicionário de Machado de Assis: língua, estilo, temas. Rio de Janeiro: Lexikon, 2010.

DIXON, Paul. Modelos em movimento: os contos de Machado de Assis. Teresa Revista de Literatura Brasileira, São Paulo, n. 6/7, p. 185-206, 2006.

GLEDSON, John. Por um novo Machado de Assis: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

GUIMARÃES, Hélio de Seixas. Os leitores de Machado de Assis: o romance machadiano e o público de literatura no século 19. 2. ed. São Paulo: Nankin: Edusp, 2012.

MOISÉS, Massaud. O conto. In: MOISÉS, Massaud. Criação literária: prosa. 9. ed. São Paulo: Edições Melhoramentos, 1979. p. 15-54.

NETO, J. Pereira. Patriarcado. In: COLAÇO, Jorge; VICENTE, George (coord.). Enciclopédia Verbo Luso-Brasileira de Cultura. Lisboa: Edição Século XXI; São Paulo: Verbo, 2002. v. 22, p 371-372.

REIS, Carlos. Pessoas de livro: estudos sobre a personagem. 3. ed. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2018.

RONCARI, Luiz. Machado de Assis: o aprendizado do escritor e o esclarecimento de Mariana. Teresa Revista de Literatura Brasileira, São Paulo, n. 6/7, p. 79-102, 2006.

SCHWARZ, Roberto. Um mestre na periferia do capitalismo: Machado de Assis. 4. ed. São Paulo: Editora 34, 2000.

SILVA, Vitor Manuel de Aguiar e. A personagem como protagonista ou herói. In: SILVA, Vitor Manuel de Aguiar e. A Teoria da Literatura. 8. ed. Coimbra: Edições Almedina, 2007. p. 699-703.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Tradução de Sandra Regina Goulart Almeida, Marcos Pereira Feitosa e André Pereira Feitosa. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010.

Publicado
2021-11-09
Como Citar
Cordeiro, A. C. de A. (2021). A figura da mulher subalterna em Machado de Assis: Uma análise do conto “Capítulo dos Chapéus”. Letrônica, 14(3), e39082. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2021.3.39082
Seção
Representações da Subalternidade em Épocas Passadas