A cidade poética de Joaquim Cardozo

O social como marca de expressão estética

Palavras-chave: Poesia brasileira, Figuração poética da cidade, Joaquim Cardozo.

Resumo

Poeta e engenheiro, sintonizado, desde a juventude, com invenções das ciências e de literaturas diversas, Joaquim Cardozo [1897-1978] foi, sem dúvida, um dos grandes expoentes literários do Brasil. As formas de perceber e retratar o espaço revelam na sua poesia ideias como a de pertencimento e a maneira de estar no mundo. Neste sentido, considerando a literatura como um depositório de relações estabelecidas entre o homem e o meio, o tema deste artigo é a cidade do Recife como referência da criação poética cardoziana. A fim de lançar luz sobre o teor comunicativo de sua obra, o principal objetivo do trabalho é verificar como se configuram as imagens da cidade no poema “As janelas, as escadas, as pontes e as estradas”, de Mundos paralelos [1970], em busca de ressaltar o modo de como a inspiração do social encontra uma expressão estética. Para tal, buscamos aporte teórico-crítico no pensamento de estudiosos como Cantarelli (2014), Leal (2007) e Maia (2010).

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wilck Camilo Ferreira de Santana, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil

Graduado em Licenciatura em Letras, com dupla habilitação em Português e Espanhol, pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE); mestrando em Teoria da Literatura pelo Programa de Pós-Graduação
em Letras da Universidade Federal de Pernambuco (PPGL/UFPE), financiado pelo Conselho Nacional de
Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Brenda Carlos de Andrade, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife, PE, Brasil

Doutora pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em Recife, PE, Brasil, com período sanduíche na UNAM/México; professora de Literatura de Língua Espanhola no Departamento de Letras da Universidade
Federal Rural de Pernambuco e de Literatura nos Programas de Pós-graduação em Letras (PPGL/ UFPE) e de Estudos da Linguagem (PROGEL/UFRPE).

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de. Prefácio. In: CARDOZO, Joaquim. Poemas. Rio de Janeiro: Agir, 1947.

ANDRADE, Carlos Drummond de. O poeta e a província. Para todos: quinzenário da cultura brasileira. Rio de Janeiro, São Paulo, v. 2, n. 31, p. 9, 2ª quinz. ago. 1957.

ALVES, Audálio. Joaquim Cardozo: dínamo do pós-modernismo. Jornal do Commercio, Recife, 26 fev. 1976.

ATHAYDE, Félix. Um alto voo de despedida. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 28 nov. 1981.

BARROS, Souza. A década de 20 em Pernambuco: uma interpretação. Recife: Cepe, 2015.

BAUDELAIRE, Charles. As flores do mal. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1989.

CANTARELLI, Rodrigo. Contra a conspiração da ignorância com a maldade: inspetoria de monumentos de Pernambuco. Recife: Massangana, 2014.

CARDOZO, Joaquim. Joaquim Cardozo: poesia completa e prosa. Recife: Massangana, 2007.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos. Rio de Janeiro: José Olympio, 2015.

D’ANDRADE, Moema Selma. A cidade poética de Joaquim Cardozo (elegia de uma modernidade). 1993. 216 f. Tese (Doutorado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1993.

DANTAS, Maria da Paz Ribeiro. Joaquim Cardozo: contemporâneo do futuro. Recife: Ensol, 2003.

FREYRE, Gilberto. Manifesto regionalista. Recife: Massangana, 1996.

HOUAISS, Antônio. Esse poeta da dignidade humana. In: Drummond mais seis poetas e um problema. Rio de

Janeiro: Imago, 1976.

LEAL, César. Joaquim Cardozo e o modernismo. In: CARDOZO, Joaquim. Joaquim Cardozo: poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar; Recife: Massangana, 2007.

MAIA, Eduardo Cesar. O universo integrado de Joaquim Cardozo. Revista do Cube de Engenharia de Pernambuco, Recife, 2010.

MARTINS, Wilson. A lírica de um Nordeste universal e erudito. In: CARDOZO, Joaquim. Joaquim Cardozo: poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar; Recife: Massangana, 2007.

MERQUIOR, José Guilherme. Um autor estranhamente moderno. In: Razão do poema: ensaios de crítica e estética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965.

REZENDE, Antonio Paulo. (Des)encantos modernos: histórias da cidade do Recife na década de vinte. Recife: UFPE, 2016.

RIO, João do. A alma encantadora das ruas: crônicas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2006.

SARLO, Beatriz. A cidade vista: mercadorias e cultura urbana. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

SETTE, Mário. Arruar: história pitoresca do Recife antigo. Recife: Cepe, 2018.

SOLNIT, Rebecca. A história do caminhar. São Paulo: Martins Fontes, 2016.

Publicado
2021-05-05
Como Citar
Ferreira de Santana, W. C., & Carlos de Andrade, B. . (2021). A cidade poética de Joaquim Cardozo: O social como marca de expressão estética. Letrônica, 14(1), e37932. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2021.1.37932