Entre Apolo e Dionísio, calcular, bebendo, as lágrimas

Apontamentos sobre a poesia de Ricardo Domeneck

Palavras-chave: poesia, contemporâneo, nietzsche, ricardo domeneck

Resumo

O presente artigo tem como objetivo principal apresentar a alegoria de Nietzsche em O Nascimento da Tragédia (1992) (a relação entre as forças de Apolo e Dionísio) como fundamento teórico para a análise de poemas do poeta brasileiro contemporâneo Ricardo Domeneck. Nesse percurso, o artigo apresentará alguns poemas de fases distintas de sua obra, mas sobretudo os presentes nos livros a cadela sem Logos (2007) e Sons: Arranjo: Garganta (2009), em uma tentativa de construir um ponto de vista sólido sobre algumas de suas características, em destaque: o apolíneo, o dionisíaco e o trágico, resultante da imbricação das duas anteriores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Constance von Krüger, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Doutoranda em Teoria da Literatura e Literatura Comparada pela Faculdade de Letras da Universidade Federal
de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, MG, Brasil.

Referências

CASTRO, Cláudia Maria de. A inversão da verdade. Notas sobre O Nascimento da Tragédia. Kriterion: revista de Filosofia, v. 49, n. 117, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-512X2008000100007. Acesso em: 16 abr. 2020.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem sobrevivente: História da Arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. Tradução de Vera Ribeiro. 1. ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

DOMENECK, Ricardo. A cadela sem Logos. São Paulo: Cosac Naify; Rio de Janeiro: 7Letras, 2007.

DOMENECK, Ricardo. Ciclo do amante substituível. Rio de Janeiro: 7Letras, 2012.

DOMENECK, Ricardo. Cigarros na cama. Rio de Janeiro: Berinjela/Modo de Usar & Co., 2011.

DOMENECK, Ricardo. Manual para Melodrama. Rio de Janeiro: 7Letras, 2016.

DOMENECK, Ricardo. Sons: Arranjo: Garganta. São Paulo: Cosac Naify; Rio de Janeiro: Viveiros de Castro Editora, 2009.

DOMENECK, Ricardo. Entrevista para o jornal “O Estado de S. Paulo”, na íntegra. Rocirda Demencock, 3 jan. 2010. Disponível em: http://ricardo-domeneck.blogspot.com/2010/01/entrevista-para-o-jornal-o-estado-de-s.html. Acesso em: 23 set. 2020.

FLORES, Guilherme Gontijo. Poesia de Ricardo Domeneck mostra corpo atravessado de desejos. Revista GZH, 2019. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/noticia/2019/06/poesia-de-ricardo-domeneck-mostra-corpo-atravessado-de-desejos-cjwgmrrur023301mcce28jj1e.html. Acesso em: 23 set. 2020.

FUNARI, Alessandro Palermo. Translating “Anecdote of the Jar”, by Wallace Stevens. Revista TradTerm, São Paulo, v. 34, p. 106-120, nov. 2019. Disponível em: www.revistas.usp.br/tradterm. Acesso em: 16 abr. 2020.

KNOPF, Alfred A. The Collected Poems of Wallace Stevens. 1990.

MICHAUD, Philippe-Alain. Aby Warburg e a imagem em movimento. Tradução de Vera Ribeiro. 1. ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

NASSAR, Raduan. Lavoura arcaica. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

NIETZSCHE, Friedrich. O nascimento da tragédia, ou Helenismo e pessimismo. Tradução, notas e posfácio de J. Guinsburg. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

STEVENS, W. Harmonium. London: Faber and Faber, 2001.

Publicado
2021-05-05
Como Citar
Krüger, C. von. (2021). Entre Apolo e Dionísio, calcular, bebendo, as lágrimas: Apontamentos sobre a poesia de Ricardo Domeneck. Letrônica, 14(1), e37751. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2021.1.37751