Práticas de literacia da informação em tempos de infodemia semiótica

Palavras-chave: Literacia da informação, Notícias falsas, Desordem informacional, Infodemia semiótica, Covid-19

Resumo

Em uma era em que a informação é disponibilizada essencialmente em meios digitais, em que a leitura ocorre sobretudo em plataformas virtuais e em que leitores e escritores encontram-se globalmente conectados, o presente artigo evoca o conceito de literacia da informação. Para tanto, apresentam-se os conceitos de alfabetização, letramento e literacia, propostos por Lemos (2002), Pinto (2008) e Soares (2010). Posteriormente, contextualiza-se o fenômeno da desordem informacional, que conduz a um estado de infodemia semiótica. O fenômeno é ilustrado a partir da análise de notícias relacionadas à eclosão, no Brasil, do novo coronavírus, causador da COVID-19, no mês de março de 2020. Aponta-se para a necessidade de promoção de iniciativas voltadas ao desenvol-vimento de competências que contribuam para a consolidação de práticas de literacia da informação, destinadas especialmente a professores e estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Fernanda Cé Luft, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutora em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS. Brasil. Professora de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
do Rio Grande do Sul (IFRS) – Campus Porto Alegre, em Porto Alegre, RS, Brasil

Filipe Xerxeneski da Silveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Mestre em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Doutorando em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Bibliotecário do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) – Campus Porto Alegre, em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION (ALA). Libraries Respond: Combating Xenophobia and Fake News in light of COVID-19. 2020. Disponível em: http://www.ala.org/advocacy/libraries-respond-combating-xenophobia-an-d-fake-news-light-covid-19. Acesso em: 27 mar. 2020.

ANTUNES, Maria da Luz; LOPES, Carlos; SANCHES, Tatiana. A literacia da informação no combate às fake news: desafios e estratégias formativas no ensino su-perior. In: ENCUENTRO IBÉRICO EDICIC, 11., Barcelona, jul. 2019. Anais [...]. Barcelona; EDICIC, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.31229/osf.io/3sbwa. Acesso em: 27 mar. 2020. https://doi.org/10.31229/osf.io/3sbwa

BATISTA, Everton Lopes. Perda de olfato pode in-dicar infecção pelo novo coronavírus. Folha de S. Paulo, São Paulo, 26 mar. 2020. Disponível em: ht-tps://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/03/perda-de-olfato-pode-indicar-infeccao-pe-lo-novo-coronavirus.shtml. Acesso em: 25 mar. 2020.

BOLDRINI, Angela. Brasil tem 25 mortes e 1.546 casos confirmados de coronavírus. Fo-lha de S. Paulo, São Paulo, 22 mar. 2020. Dis-ponível em: https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/03/brasil-tem-25-mortes--e-1546-casos-confirmados-de-coronavirus.shtml. Acesso em: 23 mar. 2020.

CANCIAN, Natália. Fake news atingem 85% das mensagens sobre coronavírus checadas pelo Mi-nistério da Saúde. Folha de S. Paulo, São Pau-lo, 29 fev. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/02/fake-news-atingem-85-das-mensagens-sobre-co-ronavirus-checadas-pelo-ministerio-da-saude.shtml. Acesso em: 30 mar. 2020.

COHEN, David. The News Integrity Initiative Launches With Facebook as One of Its Founding Funders. Adweek, Nova Iorque, 03 abr. 2017. Disponível em: https://www.adweek.com/digital/news-integrity-initiative/. Acesso em: 20 mar. 2020.

CUNHA, Joana. Após fake news, venda de vinagre cres-ce 94% em supermercados, diz pesquisa. Folha de S. Paulo, São Paulo, 23 mar. 2020. Disponível em:https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painelsa/2020/03/apos-fake-news-venda-de-vinagre-cresce-94-em-super-mercados-diz-pesquisa.shtml. Acesso em: 25 mar. 2020.

CURY, Maria Eduarda. Contra fake news, Ministério da Saúde cria robô sobre Covid-19 no WhatsApp. Exame, São Paulo, 27 mar. 2020. Disponível em: ht-tps://exame.abril.com.br/ciencia/contra-fake-news-ministerio-da-saude-cria-bot-sobre-covid-19-no-whatsapp/. Acesso em: 29 mar. 2020.

DENCK, Diego. Vírus alienígena e arma biológica: as teo-rias conspiratórias da Covid-19. TecMundo, 20 mar. 2020. Disponível em: https://www.tecmundo.com.br/ciencia/151284-virus-alienigena-arma-biologica-teorias-conspiratorias-covid-19.htm. Acesso em: 23 mar. 2020.

DINIZ, Iara. Coronavírus: as diferenças entre isolamento vertical e horizontal. A Gazeta, Vitória, 26 mar. 2020. Disponível em: https://www.agazeta.com.br/es/gv/coronavirus-as-diferencas-entre-isolamento-horizontal-e-vertical-0320. Acesso em: 27 mar. 2020.

FERREIRA, Wilson Roberto Vieira. Coronavírus: epide-mia? Pandemia? Ou infodemia semiótica? Rio de Janeiro: Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz(CEE), 03 mar. 2020. Disponível em: https://cee.fiocruz.br/?q=-node/1130. Acesso em: 20 mar. 2020.

FERNÁNDEZ-GARCÍA, Nuria. Fake news: uma oportu-nidade para a alfabetização midiática. Nueva Sociedad, Buenos Aires, jul. 2018. Disponível em: https://nuso.org/media/articles/downloads/7.TC_Fernandez_Gar-cia_EP18.pdf. Acesso em: 24 mar. 2020.

FRANCO, Marcela. “Auxílio coronavírus” e outros golpes no WhatsApp atingem 2 milhões. Tech-Tudo, 23 mar. 2020. Disponível em: https://www.techtudo.com.br/noticias/2020/03/auxilio-coronavirus-e-outros-golpes-no-whatsapp-atingem-2-milhoes.ghtml. Acesso em: 25 mar. 2020.

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Arcabouço conceitual do letramento informacional. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 39, n. 3, set./dez. 2010. https://doi.org/10.1590/S0100-19652010000300007

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSO-CIATIONS AND INSTITUTIONS (IFLA). How to spot fake news. 2018. Disponível em: https://www.ifla.org/publications/node/11174. Acesso em: 29 mar. 2020.

LEMOS, Marion de. Closing the gap between research and practice: foundations for the acquisition of literacy. Melbourne: Australian Council for Educational Research (ACER), 2002.

MACKEY, Robert. Coronavírus: motivado por Trump, americano toma produto com cloroquina e morre. The Intercept Brasil, 30 mar. 2020. Dispo-nível em: https://theintercept.com/2020/03/30/coronavirus-trump-cloroquina-americano-morre/. Acesso em: 30 mar. 2020.

MARQUES, Nathalia. Afinal, cloroquina funcio-na como tratamento para o coronavírus?. Me-tro Jornal, Porto Alegre, 25 mar. 2020. Dispo-nível em: https://www.metrojornal.com.br/coronavirus-covid-19/2020/03/25/afinal-cloroquina-funciona-para-combater-o-coronavirus.html. Acesso em: 26 mar. 2020.

MARWICK, Alice; LEWIS, Rebecca. Media manipulation and disinformation online. New York: Data & Society Research Institute, 2017.

MENGUE, Priscila; DURÃO, Mariana; JANSEN, Ro-berta. Corrida por cloroquina, testado para coro-navírus, afeta tratamento de outras doenças. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 20 mar. 2020. Dispo-nível em: https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,corrida-por-remedio-afeta-tratamento-de-ou-tras-doencas,70003242254. Acesso em: 30 mar. 2020.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Entender la infodemia y la desinformación en la lu-cha contra la COVID-19. Disponível em: https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/52053/Factsheet-Infodemic_spa.pdf?sequence=14. Acesso em: 23. jul. 2020.

ORWELL, George. 1984. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

PINTO, Maria da Graça L. Castro. A literacia e o enve-lhecimento cognitivo. In: PINTO, Maria da Graça L. Da aprendizagem ao longo da vida ou do exemplo de uma relação ternária: agora, antes, depois. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2008. p. 79-114. Disponível em: https://ler.letras.up.pt/uploads/fichei-ros/8215.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

PR NEWSWIRE. De fake news à queda de cre-dibilidade: pesquisa aponta desafios enfrenta-dos pelo jornalismo atual. Associação Nacio-nal de Editores de Revistas (ANER), 27 jun. 2019. Disponível em: https://www.aner.org.br/anj-aner-in-formativo/de-fake-news-a-queda-de-credibilidade-pesquisa-aponta-desafios-enfrentados-pelo-jornalismo-atual.html. Acesso em: 19 mar. 2020.

ROCHA, Camilo. Cloroquina: os perigos de usar remédios sem supervisão. Nexo, São Pau-lo, 24 mar. 2020. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2020/03/24/Coronav%C3%ADrus-os-perigos--de-usar-rem%C3%A9dios-sem-supervis%C3%A3o. Acesso em: 30 mar. 2020.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 4. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

TORRES, Lívia. Pesquisa aponta que WhatsApp é a principal fonte de informação de 79% dos entrevista-dos. Rádio Senado, Brasília, 12 dez. 2019. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/radio/1/noticia/pesquisa-aponta-que-whatsapp-e--a-principal-fonte-de-informacao-de-79-dos-entrevistados. Acesso em: 30 mar. 2020.

WARDLE, Claire; DERAKHSHAN, Hossein. Informa-tion disorder: toward an interdisciplinary framework for research and policy making. Strasbourg: Coun-cil of Europe, 2017. Disponível em: https://rm.coe.int/information-disorder-toward-an-interdisciplinary-framework-for-researc/168076277c. Acesso em: 25 jul. 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Ma-naging epidemics: key facts about major dea-dly diseases. Geneva: World Health Organiza-tion, 2018. Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/managing-epidemics-interac-tive.pdf. Acesso em: 23. jul. 2020.

ZAROCOSTAS, John. How to fight an infodemic. The Lancet, London, v. 395, fev. 2020. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S014067362030461X?- via%3Dihub. Acesso em: 22. jul. 2020. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30461-X

Publicado
2020-10-08
Como Citar
Luft, G. F. C., & da Silveira, F. X. (2020). Práticas de literacia da informação em tempos de infodemia semiótica. Letrônica, 13(4), e37510. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2020.4.37510