A sociolinguística da leitura

Palavras-chave: Sociolinguística, consciência sociolinguística, reconhecimento de palavras, compreensão linguística

Resumo

Este texto apresenta contribuições da Sociolinguística para a leitura, a partir da observação da leitura em voz alta em sala de aula. Assumindo que a consciência sociolinguística pode ser preditora de sucesso na leitura, apresentamos panoramicamente modelos de leitura e as pistas de superfície de natureza sociolinguística que permitem inferir níveis de leitura, considerando a dimensão do reconhecimento de palavras e da compreensão linguística. Com este diagnóstico impressionístico, o professor pode direcionar ações para o aprimoramento das habilidades, mesmo fora do período de aprendizado inicial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Meister Ko Freitag, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão, SE, Brasil

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, SC, Brasil; professora da Universidade Federal de Sergipe (UFS), em São Cristóvão, SE, Brasil. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq e pesquisadora associada da Rede Nacional de Ciência para Educação (CpE).

Referências

ALMEIDA, Ayane Nararela Santos; FREITAG, Raquel Meister Ko. Análise do diagnóstico do desempenho em leitura: Provinha Brasil vs. fluência em leitura oral. Signo, Santa Cruz do Sul, RS, v. 37, n. 63, p. 98-110, 2012.

AQUINO, Maria de Fátima. Uma proposta de tipologia de “erros” de leitura: análise sociolinguística e cognitiva. 2011. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2011.

BARETTA, Danielle; SANTOS, Thaise Azzolin; BORGES, Caroline Bernardes. Consciência linguística no Ensino Fundamental: um estudo com foco no uso de estratégias de leitura. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 54, n. 2, p. 243-252, 2019. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2019.2.32532

BARNITZ, John G. Black English and other dialects: Sociolinguistic implications for reading instruction. The Reading Teacher, Newark, DE, v. 33, n. 7, p. 779-786, 1980.

BASSO, Fabiane Puntel et al. Instrumento de Avaliação da Fluência de Leitura Textual: da decodificação à compreensão de leitura. Letras de hoje, Porto Alegre, v.54, n. 2, p. 146-153, 2019. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2019.2.32519

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Educação em língua materna. São Paulo: Parábola, 2004.

BRASIL: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Guia de livros didáticos: PNLD 2014: língua portuguesa: ensino fundamental: anos finais. 2013.

CALLOU, Dinah; MORAES, João; LEITE, Yonne. Apagamento do R final no dialeto carioca: um estudo em tempo aparente e em tempo real. DELTA: Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, São Paulo, v. 14, n. SPE, 1998. https://doi.org/10.1590/S0102-44501998000300006

COLTHEART, Max et al. DRC: a dual route cascaded model of visual word recognition and reading aloud. Psychological review, [s. l.], v. 108, n. 1, p. 204, 2001. https://doi.org/10.1037/0033-295X.108.1.204

COLTHEART, Max et al. Models of reading aloud: Dual-route and parallel-distributed-processing approaches. Psychological review, [s. l.], v. 100, n. 4, p. 589, 1993. https://doi.org/10.1037/0033-295X.100.4.589

COLTHEART, Max; RASTLE, Kathleen. Serial processing in reading aloud: Evidence for dual-route models of reading. Journal of Experimental Psychology: human perception and performance, [s. l.], v. 20, n. 6, p. 1197, 1994. https://doi.org/10.1037/0096-1523.20.6.1197

COLTHEART, Max. Modelando a leitura: a abordagem da dupla rota. In: SNOWLING, Margareth; HULME, Charles (org.). A ciência da leitura. Porto Alegre: Penso, 2013. p. 24-41.

CORSO, Helena Vellinho; SALLES, Jerusa Fumagalli. Relação entre leitura de palavras isoladas e compreensão de leitura textual em crianças. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 44, n. 3, p. 28-35, 2009.

CORSO, Helena Vellinho; SPERB, Tânia Mara; SALLES, Jerusa Fumagalli de. Leitura de palavras e de texto em crianças: efeitos de série e tipo de escola, e dissociações de desempenhos. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 48, n. 1, p. 81-90, 2013.

CUTTING, Laurie E.; SCARBOROUGH, Hollis S. Prediction of reading comprehension: Relative contributions of word recognition, language proficiency, and other cognitive skills can depend on how comprehension is measured. Scientific studies of reading, [s. l.], v. 10, n. 3, p. 277- 299, 2006. https://doi.org/10.1207/s1532799xssr1003_5

EHRI, Linnea C. Grapheme: phoneme knowledge is essential for learning to read words in English. Word recognition in beginning literacy, [s. l.], v. 3, p. 40, 1998.

EHRI, Linnea C. Orthographic mapping in the acquisition of sight word reading, spelling memory, and vocabulary learning. Scientific Studies of Reading, [s.l.], v. 18, n. 1, p. 5-21, 2014. https://doi.org/10.1080/10888438.2013.819356

EHRI, Linnea C. Phases of development in learning to read words by sight. Journal of research in reading, [s. l.], v. 18, n. 2, p. 116-125, 1995. https://doi.org/10.1111/j.1467-9817.1995.tb00077.x

FLÔRES, Onici Claro. Leitura e consciência linguística. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 53, n. 1, p. 149-157, 2018. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2018.1.28535

FREITAG, Raquel Meister Ko. Entre a teoria e a prática: a Provinha Brasil e o tratamento da variação linguística na alfabetização. Interfaces científicas - Educação, Aracajú, SE, v. 3, n. 3, p. 43-54, 2015. https://doi.org/10.17564/2316-3828.2015v3n3p43-54

FREITAG, Raquel Meister Ko. Reparos na leitura em voz alta como pistas de consciência sociolinguística. DELTA: Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, São Paulo, v. 32, n. 1, p. 1-20, 2020. https://doi.org/10.1590/1678-460x2020360206

FREITAG, Raquel Meister Ko.; SÁ, José Junior de Santana. Leitura em voz alta, variação linguística e o sucesso na aprendizagem inicial da leitura. Ilha do Desterro, Florianópolis, v. 72, n. 3, p. 41-62, 2019

GOUGH, Philip B.; TUNMER, William E. Decoding, reading, and reading disability. Remedial and special education, [s. l.], v. 7, n. 1, p. 6-10, 1986. https://doi.org/10.1177/074193258600700104

HOOVER, Wesley A.; GOUGH, Philip B. The simple view of reading. Reading and writing, [s. l.], v. 2, n. 2, p. 127-160, 1990. https://doi.org/10.1007/BF00401799

KIM, Young-Suk et al. Does growth rate in oral reading fluency matter in predicting reading comprehension achievement? Journal of Educational Psychology, [s. l.], v. 102, n. 3, p. 652, 2010. https://doi.org/10.1037/a0019643

KOMENO, Eliana Matiko et al. Velocidade de leitura e desempenho escolar na última série do ensino fundamental. Estudos de Psicologia (Campinas), Campinas, v. 32, n. 3, p. 437-447, 2015. https://doi.org/10.1590/0103-166X2015000300009

LABOV, William. Language in the inner city: Studies in the Black English vernacular. Pennsylvania: University of Pennsylvania Press, 1972a.

LABOV, William. Sociolinguistic patterns. Pennsylvania: University of Pennsylvania Press, 1972b.

LEMLE, Miriam. Heterogeneidade dialetal: um apelo à pesquisa. Tempo Brasileiro, [s. l.], v. 53, n. 4, p. 60-94, 1978.

MACHADO, Alessandra Pereira Gomes; FREITAG, Raquel Meister Ko. Pistas dos processos de decodificação que levam à compreensão da leitura. Letras de hoje, Porto Alegre, v. 54, n. 2, p. 132-145, 2019. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2019.2.32509

MACHADO, Alessandra Pereira Gomes. Variação linguística e leitura: fenômenos variáveis da fala na leitura em voz alta. A Cor das letras, Feira de Santana-BA, v. 19, n. 4, p. 196-218, 2018. https://doi.org/10.13102/cl.v19i4Especial.2867

MIRANDA, Irma Iunes, et al. A variação estilística em diferentes situações de leitura: variedade capixaba. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 52, n. 1, p. 68-76, 2017.

MOLLICA, Maria Cecilia; LOUREIRO, Fernando. Aportes sociolinguísticos à alfabetização. In: RONCARATI, Claudia; ABRAÇADO, Jussara (org.). Português Brasileiro II: contato linguístico, heterogeneidade e história. Rio de Janeiro: EdUFF, 2008. p. 223-228.

MORAIS, José. Criar leitores - Para professores e educadores. Barueri: Manole, 2013.

NICHOLS, Patricia C. A sociolinguistic perspective on reading and black children. Language Arts, [s. l.], v. 54, n. 2, p. 150-167, 1977.

PAIGE, David D., et al. Interpreting the relationships among prosody, automaticity, accuracy, and silent reading comprehension in secondary students. Journal of Literacy Research, [s. l.], v. 46, n. 2, p. 123-156, 2014. https://doi.org/10.1177/1086296X14535170

PAIVA, Maria da Conceição Auxiliadora. Supressão das semivogais nos ditongos decrescentes. In: OLIVEIRA e SILVA, Gisele M.; SCHERRE, Marta (org.). Padrões Sociolinguísticos: análise de fenômenos variáveis do português falado no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1996. p. 217-236.

PIKULSKI, John J.; CHARD, David J. Fluency: Bridge between decoding and reading comprehension. The Reading Teacher, Newark, DE, v. 58, n. 6, p. 510-519, 2005. https://doi.org/10.1598/RT.58.6.2

PINHEIRO, Bruno Felipe Marques, et al. Processos fonológicos que passam da fala para a leitura. In: AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan; ROIPHE, Alberto (org.). Leitura, escrita e literatura: interseções e convergências. São Cristóvão, EdUFS, 2017. p. 10-25.

RASINSKI, Timothy. Reading fluency instruction: Moving beyond accuracy, automaticity, and prosody. The Reading Teacher, Newark, DE, v. 59, n. 7, p. 704-706, 2006. https://doi.org/10.1598/RT.59.7.10

SAENGER, Paul. Space between words: The origins of silent reading. Stanford University Press, 1997.

SAMUELS, S. J. Reading Fluency: Its Development and Assessment. In: FARSTRUP, Alan E.; SAMUELS, S. Jay. (ed.). What Research Has to Say About Reading Instruction. 3.rd ed. Newark, DE: International Reading Association, 2002. p. 166-183. https://doi.org/10.1598/0872071774.8

SCARBOROUGH, Hollis S. Connecting early language and literacy to later reading (dis) abilities: Evidence, theory, and practice. In: FLETCHER-CAMPBELL, Felicity; SOLER, Janet; REID, Gavin (org.). Approaching difficulties in literacy development: Assessment, pedagogy and programmes. Londres: Sage, 2009. p. 23-38.

SMITH, John E. Re-engineering national reading policy, pedagogy, and professional development: the case for a Simple View of Meaningful Reading. Teacher Education Advancement Network Journal, [s. l.], v. 10, n. 2, p. 65-79, 2018.

SOARES, Magda. A reinvenção da alfabetização. Presença pedagógica, Belo Horizonte, v. 9, n. 52, p. 15-21, 2003.

SOUZA, Victor Renê Andrade; SILVA, Victória Laís; ARAUJO Jr., Mauro Monteiro. Da fala à leitura: variação linguística na leitura em voz alta de estudantes da Universidade Federal de Sergipe. Porto das Letras, Porto Nacional/TO, v. 6, n. 1, p. 1-29, 2020.

VIEIRA, Silvia Rodrigues. Gramática, variação e ensino: diagnose e propostas pedagógicas. São Paulo: Blucher, 2018.

WOLFRAM, Walt. Sociolinguistic alternatives in teaching reading to nonstandard speakers. Reading Research Quarterly, s. l.], p. 9-33, 1970. https://doi.org/10.2307/747046

Publicado
2020-10-08
Como Citar
Freitag, R. M. K. (2020). A sociolinguística da leitura. Letrônica, 13(4), e37508. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2020.4.37508