Eufemismo: um fenômeno multifacetado no cruzamento entre língua e cultura

Palavras-chave: Eufemismos, Tabu, Figuras de linguagem, Língua, Cultura

Resumo

O presente texto procura traçar um panorama dos estudos sobre o eufemismo, desde sua abordagem mais tradicional em gramáticas até chegar em perspectivas linguísticas que abordem seu funcionamento discursivo. Para isso, mostra-se a necessidade de tratar de temas como tabus/interdições e sua representação verbal, o disfemismo. Por conta dessa dupla abordagem, também se argumenta que ele é um fenômeno relevante para a compreensão de questões como (im)polidez e agressão verbal, além da linguagem politicamente correta. Como um mecanismo que se encontra relacionado com a questão das interdições sociais, seu estudo pode contribuir para a compreensão da relação entre língua e cultura a partir de perspectivas que descrevam seu funcionamento linguístico-discursivo nas atividades significantes dos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisa Marchioro Stumpf, Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Pelotas, RS

Professora adjunta de Português como língua adicional na Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Pelotas, RS, Brasil.

Referências

ALMEIDA, Laura de. À guisa de uma tipologia dos tabus linguísticos: proposta para um glossário. 2007. 372 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Semiótica e Linguística Geral, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

AZEREDO, José Carlos de. Gramática Houaiss da língua portuguesa. São Paulo: Publifolha, 2008.

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37. ed., rev. e ampl. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral I. 5. ed. Campinas: Pontes, 2005.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral II. 2. ed. Campinas: Pontes, 2006.

BONHOMME, Marc. Les figures clés du discours. Paris: Seuil, 1998.

CASAS GÓMEZ, Miguel. Towards a new approach to the linguistic definition of euphemism. Language Sciences, v. 31, n. 6, p. 725-739, 2009.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 48. ed. São Paulo: Nacional, 2008.

CORREIA, João da Silva. O eufemismo e o disfemismo na língua e na literatura portuguesa. Lisboa: Arquivo da Universidade de Lisboa, 1927.

CULPEPER, Jonathan. Taboo language and impoliteness. In: ALLAN, Keith (ed.). The Oxford Handbook of Taboo Words and Language. Oxford, UK: Oxford University Press, 2018. https://doi.org/10.1093/oxfordhb/9780198808190.013.2

DUMARSAIS, C. C. Des tropes ou des différents sens. Paris: Flammarion, 1988.

FIORIN, José Luiz. A linguagem politicamente correta. Linguasagem (São Paulo), v. 1, p. 1-4, 2008.

FREUD, Sigmund. Totem e tabu. Porto Alegre: L&PM Editores, 2013.

GUÉRIOS, R. F. M. Tabus linguísticos. 2. ed. São Paulo: Editora Nacional; Curitiba: Editora da Universidade Federal do Paraná, 1979.

JAMET, Denis. Historique et procédés linguistiques de l’euphémisme. In: JAMET, Denis; JOBERT, Manuel. Empreintes de l’euphémisme. Paris: L’Harmattan, 2010. p. 31-50.

JAMET, Denis; JOBERT, Manuel. Juste un petit mot sur l’euphémisme. In: JAMET, Denis; JOBERT, Manuel. Empreintes de l’euphémisme. Paris: L’Harmattan, 2010. p. 31-50.

KRÖLL, Heinz. O eufemismo e o disfemismo no português moderno. Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, 1984.

LIMA, Rocha. Gramática normativa da língua portuguesa. 44. ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 2005.

MORATO, E.; BENTES, A. C. “O mundo tá chato”: algumas notas sobre a dimensão sociocognitiva do politicamente correto na linguagem. Revista USP, n. 115, p. 11-28, 9 dez. 2017. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i115p11-28

MÉLIS. Gérard. L’euphémisme en syntaxe: le cas de la modalité d’apparence en anglais contemporain. In: JAMET, Denis; JOBERT, Manuel. Empreintes de l’euphémisme. Paris: L’Harmattan, 2010. p. 31-50.

NEVES, Maria Helena de Moura. Do “politicamente correto” ao incorretamente polido. DELTA, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 137-160, 2014. https://doi.org/10.1590/S0102-44502014000100008

OXFORD guide to British and American culture: for learners of English. Oxford: Oxford University Press, 2005.

PINKER, Steven. The blank slate: the modern denial of human nature. Nova Iorque: Penguin, 2003.

PRETI, Dino. A linguagem proibida: um estudo sobre a linguagem erótica. São Paulo: T. A. Queiroz, 1983.

RAJAGOPALAN, K. Sobre o porquê de tanto ódio contra a linguagem “politicamente correta”. In: SILVA, F. L. da; MOURA, H. M. M. (org.). O direito à fala: a questão do preconceito lingüístico. Florianópolis: Ed. Insular, 2000. p. 93-102.

SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática completa: teoria e prática. 30. ed., rev. São Paulo: Nova Geração, 2010.

SAUSSURE, F. Curso de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 1975.

SILVA, Luiz Antônio da. Cortesia e formas de tratamento. In: PRETI, Dino. Cortesia verbal. São Paulo: Humanitas, 2008. p. 157-192.

STUMPF, Elisa Marchioro. No limite do diálogo: eufemismo e enunciação em Émile Benveniste. 2017. 118 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Instituto de Letras, Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

TOURNIER, Jean. L’expression euphémique des tabous. Recherches en linguistique étrangère II – Annales litteráires de l’Université de Besançon, n. 167, p.151-177, 1991.

WARREN, Beatrice. What euphemisms tell us about the interpretation of words. Studia linguistica, v. 46, n. 2, p.128-172, 1992.

Publicado
2020-02-16
Como Citar
Stumpf, E. M. (2020). Eufemismo: um fenômeno multifacetado no cruzamento entre língua e cultura. Letrônica, 13(2), e36278. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2020.2.36278