Minions nas telas e bolsominions na vida: uma análise bakhtiniana

Palavras-chave: Minions, Signo ideológico, Diálogo

Resumo

O estudo, embasado na filosofia bakhtiniana, tomada a partir da noção de linguagem como entendida por Paula (2017a, 2017b, 2017c, 2019a, 2019b) – de maneira tridimensional – verbivocovisual, tem como objetivo refletir acerca do sujeito em rede, denominado bolsominion, em páginas do Facebook. Para tanto, partimos de um corpus constituído por uma franquia de filmes intitulada Meu Malvado Favorito (2010, 2013, 2015 e 2017), que apresenta a ideia do que é ser minions, enquanto sujeito, para, então, podermos expandir essa concepção para o contexto político brasileiro a partir do termo “bolsominion”, num movimento dialético- dialógico que compreende o embate de forças entre valores opostos, sem solução. Entende-se o termo, de acordo com o uso, como um signo ideológico e percebe-se como um determinado conteúdo temático, que provém da arte, é elaborado de maneira estética e, posteriormente, volta-se para o solo social com uma nova significação, e adquire, como no caso deste estudo, uma crítica a um grupo específico, pois se aproveita de características presentes na franquia de filmes para estabelecer uma relação entre a vida e a arte – a constituição dos sujeitos minions paralela à constituição dos sujeitos bolsominions. O resultado demonstra que um discurso intolerante está associado a esse grupo (“bolsominion”), como uma de suas características de existência nas redes sociais e fora delas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciane de Paula, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara, SP

Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista (UNESP, Araraquara, SP, Brasil), Campus de Araraquara. Professora da Universidade Estadual Paulista (UNESP, Araraquara, SP, Brasil), Campus de Assis, do Programa de Pós-graduação em Linguística e Língua Portuguesa da Campus de Araraquara e do ProfLetras. Coordenadora do GED – Grupo de Estudos Discursivos.

Natasha Ribeiro de Oliveira, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara, SP

Doutoranda em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista (UNESP, Araraquara, SP, Brasil), Campus de Araraquara. Membro do GED – Grupo de Estudos Discursivos. Apoio FAPESP/CAPES – Processo n.º 2017/26629-3.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. São Paulo: Hucitec, 2014.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro & João, 2010.

BATISTA, Carmem Lucia. Os conceitos de apropriação: contribuições à Ciência da Informação. Em Questão, Porto Alegre, v. 24, n. 2, p. 210-234, maio/ago. 2018. https://doi.org/10.19132/1808-5245242.210-234

COFFIN, Pierre; BALDA, Kyle. Meu Malvado Favorito 3. Universal: EUA, 2017, 89 min.

COFFIN, Pierre; BALDA, Kyle. Minions. Universal: EUA, 2015, 91 min.

COFFIN, Pierre; RENAUD, Chris. Meu Malvado Favorito 2. Universal: EUA, 2013, 98 min.

COFFIN, Pierre; RENAUD, Chris. Meu Malvado Favorito. Universal: EUA, 2010, 95 min.

FARACO, Carlos Albero. Linguagem & diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Loyola, 2007.

OLIVEIRA, Natasha Ribeiro de. A febre amarela “minions”: uma análise bakhtiniana. Dissertação (mestrado) – Araraquara: Programa de Linguística e Língua Portuguesa da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP Araraquara, 2020 (Mimeo).

PAULA, Luciane de. Verbivocovisualidade: uma abordagem bakhtiniana tridimensional da linguagem. Projeto de Pesquisa em andamento. UNESP, 2017a (Mimeo).

PAULA, Luciane de. O enunciado verbivocovisual de animação – a valoração do “amor verdadeiro” Disney – uma análise de Frozen. Discursividades Contemporâneas – política, corpo e diálogo. Campinas: Mercado de Letras, 2017b, p. 287-314.

PAULA, Luciane de; SERNI, Nicole Mioni. A vida na arte: a verbivocovisualidade do gênero filme musical. In: Raído, Dourados, v. 11, n. 25, p. 178-201, jul. 2017c. https://doi.org/10.30612/raido.v11i25.6507

PAULA, Luciane de; SILVA, Tatiele Novais. Nerve à flor da linguagem: arte e vida em jogo dialógico. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v. 8, n. 2, p. 38-57, maio/ago. 2019a.

PAULA, Luciane de; OLIVEIRA, Fábio Augusto Alves de. O signo “resistência” nas eleições presidenciais de 2018 no Brasil. Revista ENTRELETRAS, Araguaína, v. 10, n. 2, p. 350-371, jul./dez 2019b.

PAULA, Luciane de; FIGUEIREDO, Marina Haber de; PAULA, Sandra Leila de. O Marxismo do/no Círculo. Slovo – o Círculo de Bakhtin no contexto dos estudos discursivos. Curitiba: Appris, 2011, p. 79-98.

VOLÓCHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017 [1929].

VOLOCHÍNOV, Valentin. A construção da enunciação e outros ensaios. São Carlos: Pedro & João, 2013.

Publicado
2020-03-24
Como Citar
de Paula, L., & de Oliveira, N. R. (2020). Minions nas telas e bolsominions na vida: uma análise bakhtiniana. Letrônica, 13(2), e36198. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2020.2.36198