Memória por correspondência: as cartas da artista colombiana Emma Reyes na rememoração da infância

Palavras-chave: Literatura colombiana. Memória por correspondência. Emma Reyes. Memória.

Resumo

A partir da leitura do livro Memória por correspondência, de Emma Reyes, é possível conhecer a história de vida da artista colombiana, a qual se destaca, no presente artigo, como uma figura relevante no contexto de literatura escrita por mulheres na América Latina. Desse modo, com este trabalho, pretende-se discutir a respeito de algumas chaves de leitura presentes no conjunto de cartas de autoria de Emma, com base no aporte teórico de autores como Aleida Assmann (2011) e Paul Ricoeur (2007). Antes que se entre nos aspectos de análise, serão apresentadas informações a respeito do surgimento dessa obra, bem como dados biográficos da autora, de acordo com o respaldo do trabalho jornalístico de Diego Garzón (2016), a fim de que mais reflexões possam ser estabelecidas a partir desta breve proposta de estudo. Por fim, apresentam-se, como chaves de leitura, a memória cultural e a identidade, os espaços e as vozes que aparecemna narrativa, por meio das memórias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nathália Hecz Couto, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS

Mestranda em Teoria da Literatura no Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, bolsista CNPq.

Referências

ÁNGEL, Ricardo Sánchez. Emma Reyes. Memorias por correspondencia. 2.

ed. Anuario colombiano de historia social y de la cultura, Bogotá, v. 40, n. 1, p. 359-361, 2013.

ARCINIEGAS, Germán. De Flora Tristán a Emma Reyes. In: REYES, Emma. Memória por correspondência. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 2016. p. 183-186. https://doi.org/10.17533/udea.ef.n54a02

ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação: formas e transformações da memória cultural. Tradução de Paulo Soethe. Campinas: Editora da Unicamp, 2011. https://doi.org/10.1590/s0104-87752013000100017

BARNADAS, Joseph. A Igreja Católica na América espanhola colonial. In: BETHEL, Leslie (ed.). Historia de América Latina. São Paulo: EDUSP, 1997. v. 2, p. 185-207

BEZERRA, Elvia. Memória por correspondência: a fabulosa história de Emma Reyes. [S. l.], Instituto Moreira Salles.,2016. Disponível em: https://www.correioims.com.br/uncategorized/memoria-por-correspondencia-a-fabulosa-historia-de-emma-reyes-por-elvia-bezerra/. Acesso em: 20 jul. 2019. https://doi.org/10.17533/udea.ef.n54a02

BOTERO, Ángela Uribe. Palabrerío y empatía. Sobre Memoria por correspondencia de Emma Reyes. Estudios de Filosofía, Medellín, n. 54, p. 9-22, dez. 2016. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.phppid=S012136282016000200009&script=sci_abstract&tlng=es. Acesso em: 20 jul. 2019. https://doi.org/10.17533/udea.ef.n54a02

BONNETT, Piedad. Prólogo. In: REYES, Emma. Memória por correspondência. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

CHIAPPE, Doménico. Cartas para levantar la voz. Boletín Cultural y Bibliográfico, [S. l.], v. 51, n. 93, p. 116-117, jan. 2017.

DIREITINHO, José Riço. A incrível e triste história de Emma Reyes e das freiras desalmadas. Ípsilon, [Portugal], p. [1-4], 11 maio 2017. Disponível em: https://www.publico.pt/2017/ 11/05/ culturaipsilon/noticia/a-incrivel-e-triste-historia-de-emma-reys-e-das-freiras-desalmadas-1788605. Acesso em: 29 jul. 2019.

GARZÓN, Diego. O que aconteceu com Emma Reyes? In: REYES, Emma. Memória por correspondência. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 2016. p. 187-210. https://doi.org/10.17533/udea.ef.n54a02

PREMIO NACIONAL DE PERIODISMO SIMÓN BOLÍVAR. Ganadores por categoría: crónica y reportaje. 2013. Disponível em: https://premiosimonbolivar.com/ganadores.php? cod= 1$$-1$$-qm4nNEHfto-2qtpHLMCVDwz 0f2yXG3C6fwm&edicion=1$$-1$$-qm4nNEHfZmXaJm98wAU5wqK92yXG3C6fwm. Acesso em: 20 jul. 2019.

REYES, Emma. Memória por correspondência. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

RICOEUR, Paul. A memória, a história e o esquecimento. Tradução de Alain François. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

Publicado
2020-04-08
Como Citar
Couto, N. H. (2020). Memória por correspondência: as cartas da artista colombiana Emma Reyes na rememoração da infância. Letrônica, 13(1), e35138. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2020.1.35138