A ditadura militar brasileira e os romances As meninas e As horas nuas, de Lygia Fagundes Telles

Palavras-chave: Literatura. Ditadura. Tortura. História.

Resumo

No presente artigo apresentamos uma reflexão sobre o processo de representação de eventos históricos de censura, barbárie e tortura evidenciados nos romances As meninas e As horas nuas, da escritora brasileira Lygia Fagundes Telles. Nossa pesquisa, que teve como arcabouço teórico os pressupostos de Paul Ricoeur, aponta que a literatura e a história experimentam de forma geral, e em especial nessas obras analisadas, uma intensa simbiose. Em síntese, há história na literatura e há literatura na história. Essa troca mostra-se enriquecedora para ambas as disciplinas. Sobretudo, nos dias de hoje, torna-se cada vez mais necessário (re)lembrar os horrores praticados na ditadura militar brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Pedro Rodrigues Santos, Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Rio Grande, RS

Doutorando em Letras – História da Literatura na Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Bolsista CAPES. Pesquisa as relações entre literatura, história e memória.

Referências

ALLENDE, Isabel. A casa dos espíritos. Tradução de Carlos Martins Pereira. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

ALVAREZ, Julia. No tempo das borboletas. Tradução de Léa Viveiros de Castro. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

GASPARI, Elio. A ditadura acabada. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2016.

GASPARI,Elio. A ditadura derrotada. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

GASPARI, Elio. A ditadura encurralada. São Paulo: Companhias das Letras, 2004.

GASPARI, Elio. A ditadura envergonhada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GASPARI, Elio. A ditadura escancarada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GOMES, José Laurentino. 1808: Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e Brasil. São Paulo: Planeta do Brasil, 2007. https://doi.org/10.9771/2317-1219rf.v12i12.3004

KARNAL, Leandro. Todos contra todos: O ódio nosso de cada dia. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

RICOEUR, Paul. Tempo e Narrativa. Tradução de Maria da Penha Villela-Petit. Campinas: Papirus, 1997. Tomo III.

SÉGUR, Condessa de. As meninas exemplares. Rio de Janeiro: Ediouro, 1971,

SILVA, Vera Maria Tietzmann. Dispersos e inéditos: Estudos sobre Lygia Fagundes Telles. Goiania: Cânone editorial, 2009.

TELLES, Lygia Fagundes. As horas nuas. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

TELLES, Lygia Fagundes. As meninas. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

TELLES, Lygia Fagundes. Conspiração de nuvens. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.

TELLES, Lygia Fagundes. Verão no aquário. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

Publicado
2020-04-08
Como Citar
Santos, J. P. R. (2020). A ditadura militar brasileira e os romances As meninas e As horas nuas, de Lygia Fagundes Telles. Letrônica, 13(1), e35137. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2020.1.35137