Alfonsina Storni, uma mulher de voz poderosa na poesia latino-americana

Palavras-chave: Literatura latino-americana. Mulher. Gênero. Poesia. Alfonsina Storni.

Resumo

Este trabalho, que integra um estudo mais amplo sobre a obra de Alfonsina Storni (RETAMAR, 2004), busca evidenciar a denúncia presente em seus versos sobre o silenciamento sofrido pela mulher latino-americana de princípios do século XX. Para tal, foram selecionados 14 poemas pertencentes à Antología Poética (STORNI, 1956) organizada pela autora. A seleção teve como critério os poemas que demonstravam, mais nitidamente, o engajamento da poeta contra a injustiça social vivenciada pelas mulheres de sua época. A análise se fundamenta no estudo de cada poema, na sua relação com o conjunto da obra e com a biografia da poeta. Também foi levada em conta a fortuna crítica sobre Storni. A análise demonstra que a obra de Alfonsina, além de contextualizar socioculturalmente o papel da mulher latino-americana de sua época, reivindica a liberdade para essa mulher ao demonstrar a hipocrisia da sociedade patriarcal que a condena e a silencia. Portanto, o presente estudo entende que a recuperação da obra de Storni é fundamental para os estudos contemporâneos, não apenas sobre gênero, mas sobre história, literatura e sociedade do século XX, pois promove um olhar crítico e propulsor de mudanças sociais em favor da igualdade entre mulheres e homens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hugo Jesús Correa Retamar, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS

Doutor em Linguística Aplicada (UFRGS), Mestre em Literaturas Estrangeiras Modernas (UFRGS) e professor efetivo, desde 2011, do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atua desde 2002 como professor de espanhol e literatura, já havendo trabalhado no Instituto de Letras da UFRGS (como professor substituto de espanhol e literatura), no Colégio Farroupilha e no Instituto Cervantes de Porto Alegre. Atualmente é líder do grupo de pesquisa LEISA (Língua Espanhola e Interação de Sala de Aula).

Referências

CIRLOT, Juan Eduardo. Diccionario de símbolos. Barcelona: Labor, 1992.

ETCHENIQUE, Nira. Alfonsina Storni. Buenos Aires: La Mandrágora, 1958.

GIORDANO, Verónica. Vida, obra y muerte de Alfonsina Storni, Delmira Agustini y Ercília Cobra: la construcción de los derechos civiles. Cadernos Pagu, Campinas, n.32, p.331-364, Jan./Jun. 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0104-83332009000100011 Acesso em: 15 jun. 2018.

LANDY, Marcia. The silente woman: towards a feminist critique. In: DIAMOND, Arlyn; EDWARDS, Lee (org.). The authority of experience: essays on feminist criticism. Amhrest: The University of Massachusetts Press, 1977. p. 16-27.

DE LA CRUZ, Sor Juana Inés [s.d]. Hombres necios que acusáis. Obras Clássicas de siempre: redondillas. Disponível em: http://bibliotecadigital.ilce.edu.mx/Colecciones/ObrasClasicas/_docs/Redondillas.pdf Acesso em: 15 jun. 2018. https://doi.org/10.2307/j.ctv5131bv.6

NAVARRO, Márcia Hoppe. Por uma voz autônoma: o papel da mulher na história e na ficção latino-americana contemporânea. In: NAVARRO, Márcia Hoppe (org.). Rompendo o silêncio: gênero e Literatura na América Latina. Porto Alegre: Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1995. p. 11-55. https://doi.org/10.29289/259453942018v28s1059

OROSCO, María Teresa. Alfonsina Storni. Buenos Aires: Imprenta de la Universidad, 1940. (Facultad de Filosofía y Letras de la Universidad de Buenos Aires, Instituto de Literatura Argentina, Sección de Crítica, V. II, n. 4). https://doi.org/10.20319/pijss.2017.32.20152033

PERCAS, Helena. La poesía femenina argentina. Madrid: Ediciones Cultura Hispánica, 1958.

RETAMAR, Hugo Jesús Correa. Alfonsina y su mar. 2004. 72f. Monografia (Licenciatura em Letras) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004. https://doi.org/10.29289/259453942018v28s1059

RETAMAR, Hugo Jesús Correa. Alfonsina Storni, Laura Restrepo e a palavra-arma, Cadernos do IL, Porto Alegre, n. 32, p. 73-82, jun. 2006.

ROCHA, Nidicéia Aparecida. Discursividad social del texto femenino: el discurso literario aceptable. Gramma, Salvador, n. 4, p. 194-199, 2012.

ROTTERDAM, Erasmo de. Elogio de la Locura. Madrid: Ediciones Mestas, 2004.

STORNI, Alfonsina. Antología Poética. Buenos Aires: Losada, 1956.

VASALLO, Jaqueline; CALLE, Leandro. Alfonsina Storni: literatura y feminismo en la Argentina de los años 20. Rosario: EDUVIM, 2014.

Publicado
2020-04-08
Como Citar
Retamar, H. J. C. (2020). Alfonsina Storni, uma mulher de voz poderosa na poesia latino-americana. Letrônica, 13(1), e34975. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2020.1.34975