Violência social e formas de subjetivação na contemporaneidade em Trauma na Civilização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15448/1983-4012.2022.1.43238

Palavras-chave:

Trauma, Violência, Psicanálise, Política, Sociedade

Resumo

A resenha propõe discorrer sobre o tema geral do livro Trauma na Civilização, lançado no ano de 2020, e suas contribuições para o campo da psicanálise em suas articulações com a política. Os autores buscam expandir a noção de trauma, retirando-o de sua condição exclusivamente individualizante e apontando para as modalidades de sofrimento que dizem respeito às violências sociopolíticas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Franco, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Psicóloga pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Mestranda em Psicologia Social e Institucional na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil. 

Referências

CHEMAMA, Roland; HOFFMANN, Christian. Trauma na Civilização. 1. ed. São Paulo: Instituto Langage, 2020.

FREUD, Sigmund. Além do princípio do prazer. In: FREUD, Sigmund. História de uma neurose infantil (“o homem dos lobos”), além do princípio do prazer e outros textos (1917-1920). Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 161-239.

FREUD, Sigmund. Mal-estar na civilização. In: FREUD, Sigmund. O futuro de uma ilusão, o mal-estar na civilização e outros trabalhos (1927-1931) Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. 21. Rio de Janeiro: Imago, 1996. p. 38-92. (Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, v. 21).

Downloads

Publicado

2022-10-07

Como Citar

Franco, A. (2022). Violência social e formas de subjetivação na contemporaneidade em Trauma na Civilização. Intuitio, 15(1), e43238. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2022.1.43238