A recepção da classificação aristotélica das ciências por Ibn Sina (Avicena)

Palavras-chave: Classificação das ciências, Aristóteles, Ibn Sina (Avicena)

Resumo

Este artigo analisa a recepção da classificação aristotélica das ciências por Ibn Sina (980-1037). Trata-se de compreender a divisão e os critérios de classificação das ciências segundo Aristóteles e Ibn Sina (Avicena), a partir da exposição e análise dos textos fundamentais destes dois autores sobre o assunto. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrei Pedro Vanin, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, SP, Brasil.

Mestre em filosofia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), em Guarulhos, SP, Brasil. Doutorando em filosofia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), em Guarulhos, SP, Brasil. Bolsista Capes.

Referências

ADAMSON, Peter, S. The arabic plotinus: a study of the ‘Theology of Aristotle’ and related texts. 2000. Dissertação (Mestrado em filosofia) – University of Notre Dame, 2000.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São Paulo: Abril Cultural, 1984 (Os pensadores).

ARISTÓTELES. Metafísica IV e VI. Tradução de Lucas Angioni. Campinas: UNICAMP/IFCH, 2007.

ARISTÓTELES. Metafísica. Tradução de Giovanni Reale, (grego-italiano). Marcelo Perini (Italiano-português). 2. ed. São Paulo: Loyola, 2005.

ARISTÓTELES. Tópicos. Tradução de Levi Condinho. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2007.

ATTIE FILHO, M. Falsafa: a filosofia entre os árabes: uma herança esquecida. São Paulo: Palas Athena, 2002.

ATTIE FILHO, M. Indicações a respeito das ciências em Ibn Sina (Avicena). Revista de Estudos Orientais, São Paulo, v. 6, p. 31-37, 2008. Disponível em: http://falsafa.dominiotemporario.com/doc/artigo_revista_dlo.pdf. Acesso em: 10 maio 2019.

AVICENA. Metafísica do livro da Cura (Kitab al-Shifa). Tradução de Tadeu Mazzola Verza. Revista Reflexões, Fortaleza, n. 14, p. 233-250, 2019. Disponível em: http://revistareflexoes.com.br/wp-content/uploads/2019/02/14.14.14aa-tradu%C3%A7%C3%A3o-Mazzola.pdf. Acesso em: 12 maio 2019.

AVICENA. Textos de Avicena. In: ISKANDAR, J. I. Compreender Al-Farabi e Avicena. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. p. 87-90.

AVICENNE. La métaphysique du Shifa. Livres I à V. Tradução de Georges C. Anawati. Paris: Vrin, 1978.

AVICENNE. La métaphysique du Shifa. Livres VI à X. Tradução de Georges C. Anawati. Paris: Vrin, 1985.

BARNES, J. Aristóteles. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. 3. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

BERTOLACCI, A. Il pensiero filosofico di Avicenna. In: D’ANCONA, C (org.). Storia della filosofia nell’Islam medievale. Torino: Giulio Einaudi ediotre, 2005. v. 2, p. 522-668.

BERTOLACCI, A. La divisione della filosofia nel primo capitolo del Commento di Alberto Magno alla Fisica: le fonti avicenniane. In: D’ONOFRIO, G. (org.). La divisione della filosofia e le sue ragioni: lettura di testi medievali (VI-XIII secolo). Roma: Avagliano editore, 2001. p. 137-155.

BLAIR, A. M. Organizations of knowledge. In: HANKINS, J. The Cambridge companion to renaissance philosophy. Cambridge: Cambridge University Press, 2007. p. 287-303.

BONADEO, C. M. Il sistema delle scienze. In: D’ANCONA, C (org.). Storia della filosofia nell’Islam medievale. Torino: Giulio Einaudi ediotre, 2005. v. 1. p. 387-390.

BROTTON, J. O bazar do Renascimento: da Rota da Seda a Michelangelo. Tradução de Adriana de Oliveira. São Paulo: Grua, 2009.

D’ANCONA, C. Le traduzioni di opere greche e la formazione del corpus filosofico arabo. In: D’ANCONA, C. (org.). Storia della filosofia nell’Islam medievale. Torino: Giulio Einaudi ediotre, 2005. v. 1. p. 180-233.

DE LIBERA, A. A filosofia medieval. Tradução de Nicolás Nyimi Campanário; Yvone Maria de Campos Teixeira da Silva. 3. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

DYER, J. The Place of Musica in Medieval Classifications of Knowledge. The Journal of Musicology, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 3-71, 2007.

FIDORA, A. A tripartição da filosofia prática na obra De divisione philosophiae de Domingos Gundisalvo. Tradução: Ricardo da Costa. In: SOUZA, J. A. de C. R. de. (org.). Idade Média: tempo do mundo, tempo dos homens, tempo de Deus. Porto Alegre: Est Edições, 2006. p. 417-428.

GUERRERO, R. R. Filosofías árabe y judia. Madrid: Editorial Síntesis, 2004.

GUERRERO, R. R. Introducción. In: AL-FĀRĀBĪ. Las filosofías de Platón y Aristóteles. Tradução de Rafael Ramón Guerrero. Ulzama: Ápeiron Ediciones, 2017. p. 5-30.

GUTAS, D. Avicena – A metafísica da alma racional. In: KOBUSCH, T (org.). Filósofos da Idade Média: uma introdução. Tradução de Paulo Astor Soethe. São Leopoldo: Editora Unissinos, 2000. p. 44-61.

GUTAS, D. Greek philosophical works translated into Arabic. In: PASNAU, R. VAN DYKE, C. The Cambridge History of Medieval Philosophy. Cambridge: Cambridge University Press, 2010. v. 2. p. 802-814.

IBN KHALDUN. Os prolegômenos, ou Filosofia Social. Tradução de José Khoury. São Paulo: Safady, 1958. v. 3.

ISKANDAR, J. I. Compreender Al-Farabi e Avicena. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2011a.

ISKANDAR, J. I. Introdução. Revista reflexões, Fortaleza, n. 14, p. 220-224, 2019. Disponível em: http://revistareflexoes.com.br/wp-content/uploads/2019/02/13.13.13aaa-Trad-Jamil.pdf. Acesso em: 30 maio 2019.

ISKANDAR, J. I. O De Anima de Aristóteles e a concepção das faculdades da alma no Kitáb Al-Nafs (Livro da Alma, De Anima) de Ibn Sina (Avicena). Trans/Form/Ação, Marília, v. 34, n. 3, p. 41-50, 2011b. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31732011000500005. Acesso em: 9 maio 2019.

JOLIVET, J. Classifications of the sciences. In: RASHED, R. Encyclopedia of the History of Arabic Science. Londres: Routledge, 1996. v. 3. p. 1008-1025.

KICKHÖFEL, E. H. P. A Philosophiae partitio de Gregor Reisch: Um Mapa para Ler o Renascimento. Revista Limiar, Guarulhos, v. 2, n. 3, p. 85-115, 2014. Disponível em: http://limiar.sites.unifesp.br/pdf-nr3/05_Kickhoefel-E-P_A-Philosophiae-partitio-de-Gregor-Reisch_Limiar-nr3-2014.pdf. Acesso em: 10 jun. 2019.

LEWIS, B. A descoberta da Europa pelo Islã. Tradução de Maria Clara Cescato. São Paulo: Perspectiva, 2010.

LIZZINI, O. Ibn Sina’s Metaphysics. In: ZALTA, E. Stanford Encyclopedia of Philosophy. [S. l.], 2020. Disponível em: https://plato.stanford.edu/entries/ibn-sina-metaphysics. Acesso em: 10 maio 2022.

LYONS, J. A casa da sabedoria: como a valorização do conhecimento pelos árabes transformou a civilização ocidental. Tradução de Pedro Maia Soares. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

PEREIRA, R. H. de S. Bayt al-Hikma e a transmissão da filosofia grega para o mundo islâmico. In: PEREIRA, R. H. de S. (org.). Busca do conhecimento: ensaios de filosofia medieval no Islã. São Paulo: Paulus, 2007. p. 17-62.

PLATO. Protagoras. In: COOPER, J. M (org.). PLATO – Complete Works. Tradução de Stanley Lombardo and Karen Bell. Indiana: Hackett Publishing Company, 1997. p. 746-790.

SHIELDS, C. Aristotle. In: ZALTA, E. Stanford Encyclopedia of Philosophy. [S. l.], 2020. Disponível em: https://plato.stanford.edu/entries/aristotle/#LogSciDia. Acesso em: 10 maio 2022.

STORCK, A. C. A divisão das ciências segundo Avicena: textos e notas. In: PEREIRA, R. H. de S. (org.). Busca do conhecimento: ensaios de filosofia medieval no Islã. São Paulo: Paulus, 2007. p. 265-288.

Publicado
2022-09-14
Como Citar
Vanin, A. P. (2022). A recepção da classificação aristotélica das ciências por Ibn Sina (Avicena). Intuitio, 15(1), e41241. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2022.1.41241