Destino e felicidade

As concepções de amor em Ludwig Feuerbach

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15448/1983-4012.2022.1.40206

Palavras-chave:

amor, destino, felicidade

Resumo

Trata-se de uma leitura ética do pensamento de Ludwig Feuerbach a partir do tema do amor, compreendendo-o enquanto chave conceitual sintetizadora da intenção programática da filosofia feuerbachiana de instauração de uma nova vivência relacional do homem no mundo dentro do diagnóstico secularizante da modernidade, cumprindo as suas exigências de autoconstituição (amor fati: o homem como responsável pelo seu próprio destino) e de autorrealização (felicidade: as possibilidades de realização plena do homem dentro dos critérios imanentes da nova realidade humana). 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Assunção, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil.

Mestre em Filosofia pela Universidade Federal de Goiás (UFG), em Goiânia, GO, Brasil. Doutorando na Universidade de Brasília (UnB), em Brasília, DF, Brasil. Membro do “GPELF – Grupo de pesquisa em Ludwig Feuerbach e Idealismo Alemão”.

Referências

BUBER, Martin. Do diálogo e do dialógico. São Paulo: Editora Perspectiva, 1992.

FERNÁNDEZ, Arsenio Ginzo. Filosofía de la finitude y utopia em L. Feuerbach. In: SERRÃO, Adriana Veríssimo (Coord.). O Homem Integral – Antropologia e Utopia em Ludwig Feuerbach. Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2001. p. 231-257.

FEUERBACH, Ludwig. A Essência do Cristianismo. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1994.

FEUERBACH, Ludwig. Etica e felicitàcon una raccoltadiaforismi de argomentomorale. Milano: Edizioni Angelo Guerini e Associati, 1992.

FEUERBACH, Ludwig. La essenza della religione. Bari: Editori Laterza, 1986.

FEUERBACH, Ludwig. Para a crítica da filosofia de Hegel. São Paulo: LiberArs, 2012. Edição Bilíngue.

FEUERBACH, Ludwig. Pensamentos sobre muerte y inmortalidad. Madrid: Alianza Editorial, 1993.

FEUERBACH, Ludwig. Princípios da Filosofia do Futuro. In: Filosofia da Sensibilidade – Escritos (1839-1846). Tradução de Adriana Veríssimo Serrão. Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2005. p. 101-157.

FEUERBACH, Ludwig. SämtlicheWerke (Dritter Band). Leipzig: Verlag von Otto Wigand, 1847. Disponível em: https://books.google.com.br/books/about/S%C3%A4mmtliche_Werke.html?id=tn0NAAAAQAAJ&redir_esc=y. Acesso em: 9 set. 2017.

FEUERBACH, Ludwig. Spiritualismo e Materialismo. Roma-Bari: Laterza, 1993.

FEUERBACH, Ludwig. Teogoniasecondolefontidell’ antichitàclassica, ebraica e cristiana. Roma-Bari: Editori Laterza, 2010.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento. São Paulo: Editora 34, 2009.

LEVINAS, Emmanuel. Violência do rosto. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

LÖWITH, Karl. De Hegel a Nietzsche – La quebra revolucionaria del pensamento enelsiglo XIX. Madrid: Katz Editores, 2008.

MARTÍNEZ, Joaquín Gil. El reconocimiento afectivo como contenido moral. Feuerbach en diálogo: Fichte, Hegel, Honneth. Tópicos, Revista de Filosofía, [S. l.], n. 49, p. 53-79, 2015.

SERRÃO, Adriana Veríssimo. A Humanidade da Razão. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1999.

STEPELEVICH, Lawrence S. Preface and Introduction. In: The Young Hegelians – An Antology. Cambridge: Cambridge University Press, 1983.

TAYLOR, Charles Multiculturalism & Politics of Recognition. [S. l.], Princeton University Press, 1992.

Downloads

Publicado

2022-11-21

Como Citar

Assunção, F. (2022). Destino e felicidade: As concepções de amor em Ludwig Feuerbach. Intuitio, 15(1), e40206. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2022.1.40206