Leibniz

Labirintos e encruzilhadas

Palavras-chave: Leibniz, Perfeição, Diferença, Singularidade, Substância

Resumo

De acordo com Gottfried Wilhelm Leibniz para compreender as substâncias individuais devemos distanciar-nos e ver a totalidade. De facto, é preciso ver o quadro à distância conveniente para compreender a perfeição da totalidade e da singularidade. A possível saída do labirinto no qual a metafísica nos enredou, estimula o desejo de conhecer tudo e a certeza de que não há duas substâncias iguais. Totalidade e diferença; máxima totalidade e diferença máxima. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Manuel Heleno, Pesquisador Autônomo, Abrantes, Portugal.

Doutor, mestre e licenciado pela Faculdade de Letras de Lisboa (FLUL), em Lisboa, Portugal.

Referências

BORGES, Jorge Luís. Ficções. Lisboa: Livros do Brasil, [ca 1970].

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm. Correspondencia con Arnauld. Buenos Aires: Editorial Losada, 1946.

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm. Opuscules philosophiques choisis. Traduits par Paul Schrecker. Paris: Vrin, 1962.

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm. Nouveaux essais sur l’entendement humain. Paris: Garnier-Flammarion, 1966.

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm. Essais de théodicée. Paris: Garnier-Flammarion, 1969.

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm. Novos Ensaios sobre o entendimento Humano e Correspondência com Clarke. São Paulo: Nova Cultural, 1988. v. 2.

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm. Discours de métaphysique et autres textes (1663-1689). Paris: Garnier-Flammarion, 2001.

Publicado
2022-08-05
Como Citar
Heleno, J. M. (2022). Leibniz: Labirintos e encruzilhadas. Intuitio, 15(1), e39835. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2022.1.39835
Seção
Artigos: Epistemologia e Metafísica