O ontem e o hoje da indústria cultural: do folhetim aos vlogs e redes sociais

  • Fabio Goulart (PUCRS) Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Industria Cultural, Teoria Crítica, Globalização, Internet. Web 2.0

Resumo

Este artigo está dividido em cinco partes e tem como objetivo geral apresentar o desdobramento histórico da indústria cultural desde seu princípio até os dias atuais, analisando e apresentado a crítica dos filósofos Theodor Adorno e Max Horkheimer à tal indústria, também será trabalhada, baseado em autores contemporâneos de diversas áreas, uma atualização de tal crítica, contemplando os conceitos de Globalização e Comunicação em Rede, bem como as tecnologias da TV por satélite, Internet e Web 2.0 que não existiam em meados dos anos 1940.  

Palavras-chaves: Industria Cultural. Teoria Crítica. Globalização. Internet. Web 2.0.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Goulart (PUCRS), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2012-2014) e pela Universidad de la Republica (URUGUAI - Sandwich) Possui graduação (Licenciatura Plena e Bacharelado) em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2006-2011). Atualmente é assessor de comunicação da Secretaria Municipal de Acessibilidade e Inclusão Social de Porto Alegre. Atua nos seguintes grupos de pesquisa: Filosofia e Interdisciplinaridade (PUCRS) e Filosofia Sistemática: Dialética e Filosofia do Direito (PUCRS). É o criador e Administrador do site FilosofiaHoje.com que é um dos maiores sites de filosofia do Brasil.

Referências

ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. 1947. Disponível em: <http://goo.gl/YDDT7S> Acesso em: 23 de Fevereiro de 2014.

ADORNO, Theodor W. Música Popular e Protesto[Entrevista]. Disponível em: <http://goo.gl/CdEiPU> Acesso em: 19 de Fevereiro de 2014.

_____. Sobre música popular. In: COHN, Gabriel. Org. Coleção Grandes Cientistas Sociais. São Paulo: Ática, 1986. 115-146p. Disponível em: <http://goo.gl/uQ3LiN> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

_____. O Fetichismo na Música e a Regressão da Audição. In: Textos escolhidos. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996. 65-108p. Disponível em: <http://goo.gl/rUcpGA> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

AGAMBEN, Giorgio. Profanações. Trad. e apres. Selvino José Assmann. São Paulo: Boitempo, 2007, 96p.

BECK, Ulrich. ¿Qué es la globalización? : falacias del globalismo, respuestas a la globalización. Barcelona: Paidós, 1998, 221 p. (Paidós Estado y Sociedad; 58)

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era da reprodutibilidade técnica. Primeira Versão, 1955. Disponível em: <http://goo.gl/TRTTq0> Acesso em: Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

_____. O Narrador: observações sobre a obra de Nikolai Leskow. In: Benjamin, Horkeimer, Adorno e Habermas - Textos escolhidos. São Paulo: Abril, 1975. Coleção Os pensadores. P.63-81. Disponível em: <http://goo.gl/VG4iKA> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

BERGMAN, Michael K. White Paper: The Deep Web: Surfacing Hidden Value. Disponível em: <http://goo.gl/MBcsVD> Acesso em: 18 de Fevereiro de 2014.

COELHO, Teixeira. O que é Indústria Cultural. Brasília: Editora Brasiliense, 1993. 46p. Disponível em <http://goo.gl/oeGzmr> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

DUARTE, Rodrigo. Teoria Crítica da Indústria Cultural. Belo Horizonte: ed. UFMG, 2003. 218p. Disponível em: <http://goo.gl/cNpNy0> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

FUKUYAMA, Francis. The end of history. in: The national interest, 1989. Disponível em: <http://goo.gl/TjqnmK> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

GOULART, Fabio. Sob a Brisa Fantasmagórica de uma Nova Auschwitz. Disponível em: <http://goo.gl/K7KAx0> Acesso em: 03 de Junho de 2013.

_____. Sincronia Cosmopolita Febril Revista. In: Revista Opinião Filosófica, Porto Alegre, v. 03; nº. 01, 2012, p.202-213. Disponível em: <http://goo.gl/ZgDBuz> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

HARTOG, Simon. Beyond Citizen Kane (Muito Além do Cidadão Kane). In: You Tube (1h 33min e 02seg), 1993. Disponível em: <http://goo.gl/YIxfJD> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

LEBOW, Victor. Price Competition in 1955. In: Journal of Retailing, Spring 1955. Disponível em <http://goo.gl/QaS9am> Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

MARKOFF, John. Empreendedores vêem uma Internet 3.0 guiada pelo senso comum. 2006. Disponível em: <http://goo.gl/WLA9uN> Acesso em: 18 de Fevereiro de 2014.

O’REILLY, Tim. O que é Web 2.0: Padrões de design e modelos de negócios para a nova geração de software. 2005. Disponível em: <http://goo.gl/a4Yjto> Acesso em: Acesso em: 24 de Fevereiro de 2014.

Publicado
2014-11-18
Como Citar
Goulart (PUCRS), F. (2014). O ontem e o hoje da indústria cultural: do folhetim aos vlogs e redes sociais. Intuitio, 7(2), 104-121. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2014.2.17409
Seção
Artigos