Política cultural como instância do desenvolvimento social e do interesse comum no Brasil

Breve olhar sobre o Vale do Paraíba e Litoral Norte paulista

Palavras-chave: Política cultural, Cultura, Formação social, Desenvolvimento, Planejamento regional

Resumo

O artigo tem o objetivo de compreender a trajetória histórica das políticas culturais no Brasil com a finalidade de situar a desconstrução em curso dessa mesma história e, no sentido inverso dessa tendência, acentuar a revalorização de suas importantes conquistas. Conjugados a esta perspectivação histórico-crítica da política cultural, valeu-se de aportes teóricos sobre as relações entre cultura e desenvolvimento, que culminam com o debate regional sobre a cultura no quadro das discussões gerais em vista do planejamento e do desenvolvimento regional no Vale do Paraíba e Litoral Norte Paulista. Com base em breve perfil de parâmetros indicativos da política cultural nos 39 municípios integrantes da região em foco, salienta-se que, embora a gestão cultural se mostre insuficiente, após a Constituição Federal de 1988, são perceptíveis movimentos regionais pontuais preocupados com a construção de sistemas municipais de cultura alinhados com as diretrizes democráticas da política nacional e interesses comuns de agentes locais comprometidos com a cultura e o planejamento do desenvolvimento regional. Percebeu-se que a discussão sobre sistema nacional, descentralização e atuação sinérgica de agentes locais é essencial para a promoção de políticas culturais; no entanto, é preciso que a cultura seja pensada à luz de um novo saber epistemológico de descolonização do olhar que promova a construção social de sentidos afirmativos de singularidades, de sujeitos, comunidades e lugares. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cilene Gomes, Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), São José dos Campos, SP, Brasil.

Doutora em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP, Brasil. Professora da Universidade do Vale do Paraíba, (UNIVAP), em São José dos Campos, SP, Brasil.

Valéria Regina Zanetti, Pesquisador autônomo, São José dos Campos, SP, Brasil.

Doutora em História Social pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), em São Paulo, SP, Brasil.

Referências

AGEMVALE. Agência Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, [2015]. Disponível em: https://www.agemvale.sp.gov.br. Acesso em: 20 dez. 2021.

BENJAMIN, Walter. O anjo da história. Walter Benjamin; organização e tradução de João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

BOISIER, Sergio. ¿Y si el desarrollo fuese una emergencia sistémica? Revista del CLAD Reforma y Democracia, Caracas, n. 27, Oct. 2003.

BOISIER, Sergio. Desarrollo territorial y descentralización. El desarrollo em el lugar y em las manos de la gente. Revista eure, Santiago de Chile, v. XXX, n. 90, p. 27-40, Sep. 2004.

BOISIER, Sergio. América Latina em um Medio Siglo (1950/2000). El Desarrollo: ¿Dónde estuvo? Revista OIDLES (Observatorio Iberoamericano del Desarrollo Local y La Economia Social), Málaga, Grupo EUMED.NET, Universidad de Málaga, año 1, n. 1, p. 3-41, jul./ago./sep. 2007. ISSN: 1988-2483. Disponível em: https://econpapers.repec.org/article/ervoidles/y_3a2007_3ai_3a1_3a25.htm. Acesso em: 1 fev. 2022.

BOTELHO, Isaura. Romance de formação: FUNARTE e política cultural 1976-1990. Rio de Janeiro, Casa de Rui Barbosa, 2000.

BRASIL. Ministério da Cultura. Cultura é um bom negócio. Brasília: MINC, 1984.

BRASIL. Lei 13.089, de 12 de janeiro de 2015. Institui o Estatuto da Metrópole. Brasília, DF: Presidência da República [2015]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13089.htm. Acesso: 27 jul. 2021.

BRASIL. Lei nº 13.844, de 18 de junho de 2019. Estabelece a organização básica dos órgãos da Presidência da República e dos Ministérios. Brasília, DF: Presidência da República, [2019]. Disponível em: https://legislacao.presidencia.gov.br/atos/?tipo=LEI&numero=13844&ano=2019&ato=159ITT61keZpWT15c. Acesso em: 01 fev. 2022

BRASIL. Lei nº 14.017, de 29 de junho de 2020. Dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural a serem adotadas durante o estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020. Brasília, DF: Presidência da República, [2020]. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.017-de-29-de-junho-de-2020-264166628. Acesso em: 9 set. 2021.

CANCLINI, Néstor G. Definiciones en transición. In: MATO, Daniel (org.). Estudios latinoamericanos sobre cultura y transformaciones sociales en tiempos de globalización. Buenos Aires: Clacso, 2005. p. 57-67.

CANCLINI, Néstor G. Estratégias para entrar e sair da Modernidade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2011.

CASTELLO, José. Cultura. In: LAMOUNIER, Bolívar; FIGUEIREDO, Rubens (org.) A Era FHC: um balanço. São Paulo, Cultura, 2002, p. 627-656.

CHAUÍ, Marilena. Cultura política e política cultural. Estudos Avançados, [S. I.], v. 9, n. 23, p. 71-84, 1995. Epub. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-40141995000100006. Acesso em: 21 nov. 2005. ISSN 1806-9592. https://doi.org/10.1590/S0103-40141995000100006. Acesso em: 6 set. 2021.

COUTINHO, Carlos Nelson. Cultura e sociedade no Brasil. Rio de Janeiro, DP&A, 2000.

D’ AGUIAR, Rosa Freire (org.). Celso Furtado e a dimensão cultural do desenvolvimento 1. ed. Rio de Janeiro: E-papers: Centro Internacional Celso Furtado, 2013. Recurso eletrônico.

DOMINGOS, Bianca. Siqueira Martins; GOMES, Cilene; NOGUEIRA, Bianca. Olhares netnográficos sobre cultura, desenvolvimento e ações coletivas no Vale do Paraíba: netnografia de dinâmicas culturais no Vale do Paraíba. Revista Ciências Humanas - UNITAU, Taubaté, SP, v. 14, e30, 2021.

DOMINGOS, Bianca Siqueira Martins. Contextos obscuros de escrita da tese. Capítulo (removido) de tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional, Universidade do Vale do Paraíba, 2020. (texto não publicado).

DURANT, Will. As condições da civilização. In: A História da Civilização: Nossa herança oriental. Rio de Janeiro, Record, [19--].

FURTADO, Celso. A nova dependência. São Paulo, Paz e Terra, 1982.

FURTADO, Celso. Cultura e desenvolvimento em época de crise. São Paulo, Paz e Terra, 1984.

FURTADO, Celso. O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1999.

GIL, Gilberto. Palestra no Instituto Rio Branco. Brasília, 30 mar. 2005. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Fd7cAC1HpQs. Acesso em 06 de set. 2021.

GOMES, Cilene; ZANETTI, Valéria Regina; BAZANELLA, André. Proposta teórico-metodológica de inventário cultural participativo no Vale do Paraíba e Litoral Norte, São Paulo. Confluências Culturais, Joinville, v. 10, n. 1, p. 121-132, jan./mar. 2021.

GOMES, Cilene; ZIONI, Silvana; SIQUEIRA, Graziana Donata Punzi de; SCAQUETTI, Rosa; PAULA, Adriana Maria de. O Processo de Contratação, Elaboração e Implementação dos Planos de Desenvolvimento Urbano Integrado Soluções de governança, instrumentos, arranjos de gestão e soluções de conflitos de uso e ocupação do solo Região metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte (RMVPLN). 2021. (Relatório de pesquisa). Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/10466/1/Pgmb_rm_Vale_Paraiba_Litoral_Norte_complemento_B.pdf. Acesso em: 1 set. 2021.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. A retórica da perda. Os discursos do patrimônio cultural no Brasil. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ: IPHAN, 1996.

MAGALHÃES, Aloísio. E Triunfo? A questão dos bens culturais no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira: Fundação Nacional Pró-Memória, 1985.

MICELI, Sérgio. Intelectuais à brasileira. São Paulo, Companhia das Letras, 2001.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo, Brasiliense, 1986.

POGREBINSCHI, Thamy. A democracia do homem comum: resgatando a teoria política de John Dewey. Rev. Sociol. Polít., Curitiba, n. 23, p. 43-53, nov. 2004.

RAFFAINI, Patrícia Tavares. Esculpindo a cultura na forma Brasil: o Departamento de Cultura de São Paulo (1935-1938). 1999. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

RAMÍREZ NIETO, Jorge. El discurso Vargas Capanema y la arquitectura moderna en Brasil. Bogotá: Universidad Nacional de Colômbia, 2000.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. Políticas culturais no Brasil: tristes tradições, enormes desafios. In: RUBIM, Antonio Albino Canelas; BARBALHO, Alexandre (org.). Políticas culturais no Brasil. Salvador: Edufba, 2007. p. 16-28.

SARNEY, José. Incentivo à cultura e sociedade industrial. In: JELÍN, Elizabeth et al. Cultura e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo Nacional de Cultura, 2000. p. 27-44.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro-São Paulo, Record, 2000.

SANTOS, Milton. O país distorcido: o Brasil, a globalização e a cidadania. Organização, apresentação e notas de Wagner Costa Ribeiro. São Paulo: Publifolha. 2002.

SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. 7. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014a.

SANTOS, Milton. Da totalidade ao lugar. 1. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014b.

SANTOS, Milton. Espaço e método. 5. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014c.

SÃO PAULO. Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado: Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. São Paulo: Governo do Estado de São Paulo: Secretaria de Desenvolvimento Regional: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, [2021]. Disponível em: https://rmvpln.pdui.sp.gov.br. Acesso em: 20 dez. 2021.

SCHELLING, Vivian. A presença do povo na cultura brasileira. Ensaio sobre o pensamento de Mário de Andrade e Paulo Freire. Campinas: Editora da UNICAMP, 1991.

SECRETARIA ESPECIAL DA CULTURA. Página principal. Disponível em: http://cultura.gov.br/secretaria. Acesso em: 24 mar. 2020.

SERFATY, Clara. Políticas culturales interestatales y programas de intercambio cultural. In: JÁCOME, Francine (org.). Diversidad cultural y tensión regional: América Latina y el Caribe. Caracas, Editorial Nueva Sociedad, 1993. p. 105-118.

TIBURI, Marcia. Ridículo Político: Análise de uma mutação estético-política. Rev. Cadernos de Campo, Araraquara, n. 28. p. 97-129, jan./jun. 2020. E-ISSN 2359-2419.

TOLEDO, Caio Navarro de. ISEB: fábrica de ideologias. São Paulo, Ática, 1977.

ZIMMER, Jörg. Progresso e recordação em Ernst Bloch e Walter Benjamin. In: Walter Benjamin: experiência histórica e imagens dialéticas. Organização de Carlos Eduardo Jordão Machado, Rubens Machado Jr., Miguel Vedda. 1.ed. São Paulo: Editora Unesp, 2015. Edição Kindle.

Publicado
2022-08-30
Como Citar
Gomes, C., & Zanetti, V. R. (2022). Política cultural como instância do desenvolvimento social e do interesse comum no Brasil: Breve olhar sobre o Vale do Paraíba e Litoral Norte paulista. Estudos Ibero-Americanos, 48(1), e41746. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2022.1.41746
Seção
Dossiê: Políticas culturais: projetos, atores e circuitos