Onde está ela?

Música e (in)visibilidades femininas nas páginas d’A Estação (Rio de Janeiro, 1879-1904)

Palavras-chave: Música, Visibilidades, Imprensa Feminina

Resumo

O estudo parte da análise de duas polcas publicadas como suplementos musicais da revista A Estação (Rio de Janeiro, 1879-1904), uma por um compositor de renome e outra anônima, base para se especular sobre a possível autoria feminina por trás do anonimato. A música como objeto e como tema é contextualizada na própria revista, em diálogo com artigos e narrativas e com a linguagem visual da mesma. Partindo-se do conceito de imagéité proposto por Jacques Rancière, discute-se a articulação entre o visível e o legível, ao que se soma o audível, tendo em conta as 29 composições ali publicadas. Em seguida aborda-se o tema das visibilidades femininas, entendidas a partir das representações de figuras de mulheres nas capas de algumas das partituras e da exposição pública das compositoras de sete músicas. Discute-se também a invisibilização posterior dessas mulheres, tomando-se por base a crítica feminista à musicologia tradicional, que hiperdimensiona o repertório “sério” em detrimento das danças de salão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Avelino Romero Pereira, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, RJ, Brasil; professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

ASSIS, Machado de. Um homem célebre. In: ASSIS, Machado de. Várias histórias. Rio de Janeiro: W. M. Jackson, 1942. p. 61-79.

BERGER, John. Modos de ver. Tradução de Lucia Olinto. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 8. ed. Tradução de Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

CAINES, Jennifer R. Clara Schumann, the (wo)man and her music: an examination of nineteenth-century female virtuosity. 2001. Tese (Master of Arts, Music Criticism) – McMaster University, 2001.

DOMENICI, Catarina. A perfomance musical e o gênero feminino. In: NOGUEIRA, Isabel Porto, FONSECA, Susan Campos (org.). Estudos de gênero, corpo e música: abordagens metodológicas. Goiânia: ANPPOM, 2013.

CRESTANI, Jaison Luís. O perfil editorial da revista A Estação: jornal ilustrado para a família. Revista da ANPOLL: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Letras e Linguística, [S. I.], v. 1, n. 25, p. 325-353, 2008.

DINIZ, Edinha. Chiquinha Gonzaga: uma história de vida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

KNAUSS, Paulo. Introdução. In: KNAUSS, Paulo et al. Revistas ilustradas: modos de ler e ver no Segundo Reinado. Rio de Janeiro: MauadX, 2011. p. 7-14.

MAGALDI, Cristina. Music in Imperial Rio de Janeiro: european culture in a tropical milieu. Lanham: Scarecrow, 2004.

McCLARY, Susan. Feminine endings: music, gender, and sexuality. Minnesota: University of Minnesota, 1996.

MALTA, Marize. Fundo, detalhe e satisfação visual: decoração doméstica em A Estação. In: KNAUSS, Paulo et al. Revistas ilustradas: modos de ler e ver no Segundo Reinado. Rio de Janeiro: MauadX, 2011. p. 91-104.

MATTOS, Maria de Fatima da Silva Costa Garcia de. Manualidades femininas nas páginas da revista A Estação (1879-1904). 19&20, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, jul./dez. 2019.

MEYER, Marlyse. Estações. In: MEYER, Marlyse. Caminhos do imaginário no Brasil. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 2001. p. 73-107.

PALLARES-BURKE, Maria Lúcia Garcia. A imprensa periódica como uma empresa educativa no século XIX. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 104, p. 144-161, jul. 1998.

PEREIRA, Avelino Romero. Cultura musical e palavra impressa no Brasil oitocentista. In: BESSONE, Tânia et al. (org.). Imprensa, livros e política no Oitocentos. São Paulo: Alameda, 2018, p. 15-49.

PEREIRA, Avelino Romero. Entre a crítica e o deboche: a “música nacional” nas pautas da imprensa no Rio de Janeiro oitocentista (1882-1899). In: ENGEL, Magali; SOUZA, Flavia de; GUERELLUS, Natália (org.). Os intelectuais e a imprensa. Rio de Janeiro: MauadX: Faperj, 2015. p. 101-129.

PEREIRA, Avelino Romero. Mulheres compositoras no Rio de Janeiro oitocentista: a condessa Rozwadowska. In: CARVALHO, Marieta Pinheiro de; DURÃES, Margarida; ANDRADE, Vitória Schettini de (org.). Movimentos, trânsitos e memórias: novas perspectivas. Niterói: Universo, 2019. v. 1, p. 286-301.

PEREIRA, Avelino Romero. A música de braço com a moda: mulheres compositoras na imprensa feminina (Rio de Janeiro, 1852-1902). dObras, [S. I.], v. 14, n. 29, p. 102-121, maio/ago. 2020.

PERROT, Michelle. Mulheres públicas. Tradução de Roberto Leal Ferreira. São Paulo: UNESP, 1998.

RAMOS, Pilar. Luces y sombras en los estudios sobre las mujeres y la música. Revista Musical Chilena, Santiago de Chile, ano 64, p. 7-25, jan./jun. 2010.

RANCIÈRE, Jacques. O destino das imagens. Tradução de Mônica Costa Netto. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

RESENDE, Luís Marcelo da Silveira. Revista A Estação e as transferências culturais entre Brasil e Europa através da imprensa no século XIX. 2015. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Estudos Contemporâneos das Artes. Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2015.

SANDRONI, Carlos. Feitiço decente: transformações do samba no Rio de Janeiro: 1917-1933. Rio de Janeiro: Jorge Zahar: UFRJ, 2001.

SARAIVA, Juracy Assmann; KUPSSINSKÜ, Cátia Cilene. A Estação: moda, literatura e difusão ideológica. Acta Scientiarum: language and culture, Maringá, v. 38, n. 1, p. 31-41, jan./mar. 2016.

SILVA, Ana Cláudia Suriani da. Moda e literatura: o caso da revista A Estação. Iara: Revista de moda, cultura e arte, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 1-26, 2009.

SILVA, Ana Claudia; OLIVEIRA, Claudia. Apresentação: moda, mulher e imprensa no Brasil. dObras, [S. I.], v. 14, n. 29, p. 9-23, maio/ago. 2020.

SILVEIRA, Daniela Magalhães da. Ler, ouvir música, ir ao teatro e discutir política: a educação das leitoras oitocentistas e os homens de letras d’A Estação. In: ENGEL, Magali; SOUZA, Flavia de; GUERELLUS, Natália (org.). Os intelectuais e a imprensa. Rio de Janeiro: MauadX: Faperj, 2015. p. 73-100.

SOLIE, Ruth A. (org.). Musicology and difference: gender and sexuality in music scholarship. Berkeley: University of California Press, 1993.

WISNIK, José Miguel. Machado maxixe: o caso Pestana. Teresa: Revista de Literatura Brasileira, São Paulo, Editora 34, n. 4-5, p. 13-79, 2003.

Publicado
2021-11-08
Como Citar
Pereira, A. R. (2021). Onde está ela? Música e (in)visibilidades femininas nas páginas d’A Estação (Rio de Janeiro, 1879-1904). Estudos Ibero-Americanos, 47(3), e40242. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2021.3.40242
Seção
Dossiê: Mulheres intelectuais: práticas culturais de mediação