As mulheres e suas tramas impressas

Um repensar historiográfico das produções sobre a sociedade carioca e portenha dos anos iniciais da segunda metade do século XIX

Palavras-chave: História, América Latina, Mulheres, Imprensa, Feminismos

Resumo

O objetivo deste artigo é realizar uma breve reflexão sobre a quase total exclusão das mulheres no campo historiográfico, mais especificamente nas áreas da história da imprensa e no âmbito das produções da história intelectual no Brasil e na Argentina, principalmente no que se refere às discussões sobre o século XIX. Além disso, almeja analisar a atuação das mulheres na imprensa, durante os anos iniciais da década de 1850, em periódicos de propriedade feminina e perspectiva feminista. Para tanto, utiliza como fonte os periódicos Jornal das Senhoras, veiculado no Rio de Janeiro, entre 1852 e 1855; La Camelia e Album de Señoritas, ambos publicados em Buenos Aires, sendo o primeiro veiculado em 1852 e o segundo em 1854. A partir das análises, constata-se que a atuação das mulheres na imprensa oitocentista propicia uma releitura das tramas sociais no Rio de Janeiro e Buenos Aires e as problematizações historiográficas constatam a necessidade de ampliar as abordagens realizadas pela história da imprensa e pela história intelectual, inserindo também a ação e produção das mulheres nos processos históricos brasileiros e argentinos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Figueiredo Souto, Universidade Estadual de Montes Claros, (Unimontes), Montes Claros, MG, Brasil.

Doutora em História pela Universidade Federal de Minas Gerais, (UFMG), em Belo Horizonte, MG, Brasil; professora da Universidade Estadual de Montes Claros,(Unimontes), em Montes Claros, MG, Brasil.

Referências

ALTAMIRANO, Carlos (Ed.). Historia de los intelectuales en América Latina. La ciudad letrada, de la conquista al modernismo. Vol. I. Buenos Aires: Katz, 2008.

ALTAMIRANO, Carlos (Dir.; Ed.). Historia de los intelectuales en América Latina. Los avatares de la ‘ciudad letrada’ en el siglo XX. Vol. II. Buenos Aires: Katz, 2010.

ARAMBEL-GUIÑAZÚ, María Cristina; MARTIN, Claire Emilie. Las mujeres toman la palabra: escritura femenina del siglo XIX. Tomo I. Madri: Iberoamericana; Frankfurt: Volvert, 2001.

BALBUENA, Yamila; CONSTANZA, Canela. Feminismo y historia de las mujeres en la historiografía posdictadura. VII JORNADAS DE SOCIOLOGÍA DE LA UNLP, 5 al 7 de deciembre de 2012, La Plata (Argentina).

BARBOSA, Everton Vieira. Páginas de sociabilidade feminina: sensibilidade musical no Rio de Janeiro oitocentista. Dissertação de Mestrado defendida no Programa de Pós-Graduação em História e Sociedade, na Universidade Estadual Paulista, 2016.

BARRANCOS, Dora. Historia, historiografía y género. Notas para la memória de sus vínculos en la Argentina. Revista de Historia Social e Mentalidades, Santiago, vol. 1/2, p. 35-65, 2004.

BELTRÁN, Oscar R. Historia del periodismo argentino: pensamiento y obra de los forjadores de la patria. Buenos Aires: Editorial Sopena Argentina, 1943.

BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento. Diccionario bibliographico brasileiro. Vol. 7. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Cultura, 1970.

BUITONI, Dulcília Schroeder. Imprensa feminina. 2ª ed. São Paulo: Editora Ática, 1990.

CANO, Inés. El movimiento feminista argentino en la década de 1970. Todo es historia, Buenos Aires, Año XVI, nº 183, 1982.

CARVALHO, José Murilo de. A vida política. In: CARVALHO, José Murilo de (Coord.). A construção nacional (1830-1889). V. 2. Rio de Janeiro: Editora Objetiva LTDA; Madrid: Fundación Mapfre, 2012.

DE GIORGIO, María Julia. Itinerário biográfico. In: MANSO, Juana. Mistérios del Plata: romance histórico contemporâneo. Organização de Zahidé L. Muzart. Ilha de Santa Catarina: Ed. Mulheres, 2015.

DEL PRIORE, Mary (Org.). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto/UNESP, 1997.

DE MARCO, Miguel Ángel. Historia del periodismo argentino: desde los orígenes hasta el centenário de Mayo. 1ª ed. Buenos Aires: Educa, 2006.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Brasiliense, 1984.

DOS SANTOS, Estela. Las mujeres peronistas. Buenos Aires: CEAL, 1983.

DUARTE, Constância Lima. Imprensa feminina e feminista no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016.

ENGEL, Magali. Meretrizes e doutores: saber médico e prostituição no Rio de Janeiro (1840-1890). São Paulo: Brasiliense, 1989.

ESTEVES, Martha de Abreu. Meninas perdidas: os populares e o cotidiano do amor no Rio de Janeiro da Belle Époque. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

FEIJÓO, María del Carmen. Las feministas. Buenos Aires: CEAL, 1980.

FERNANDEZ, Juan Romulo. Historia del periodismo argentino: primer premio del concurso organizado por el Circulo de la Prensa. Buenos Aires: Libreria Perlado Editores, 1943.

GÁLVEZ, Lucía. La mujer en la conquista del río de la Plata y Tucumán. Todo es historia, Buenos Aires, n. 232, 1986.

GIL LOZANO, Fernanda; PITA, Valeria Silvina; INI, María Gabriela (Dir.). Historia de las mujeres en la Argentina. Buenos Aires: Taurus, 2000.

GOLDMAN, Noemí. Libertad de imprenta, opinión pública y debate constitucional en el río de la Plata (1810-1827). Prismas. Revista de Historia Intelectual, Bernal (Argentina), n. 4, p. 9-20, 2000.

GOMES, Angela de Castro; HANSEN, Patrícia Santos (Orgs.). Intelectuais mediadores: práticas culturais e ação política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

GUIDOTTI, Marina Liliana. Juana Manuela Gorriti, una periodista argentina del siglo XIX. Caracol 2, São Paulo, n. 2, p. 42-72, 2011.

HENAULT, Mirta. Alicia Moreau de Justo. Buenos Aires: CEAL, 1983.

LEITE, Miriam Moreira. Outra face do feminismo: Maria Lacerda de Moura. São Paulo: Ática, 1984.

LOURO, Guacira Lopes. A emergência do “gênero”. In: LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 6ª ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2003.

MACIEL, Laura Antunes. Imprensa, história e memória: da unicidade do passado às outras histórias. Patrimônio e Memória, UNESP – FCLAs – CEDAP, v. 5, n. 2, p. 58-81, dez. 2009.

MARTINS, Ana Luiza. Imprensa em tempos de império. In: MARTINS, Ana Luiza; LUCA, Tânia Regina de (Orgs.). História da imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto, 2008.

MAUAD, Ana Maria. Imagem e auto-imagem do Segundo Reinado. In: In: ALENCASTRO, Luís Felipe de (Org.). História da vida privada no Brasil 2: Império: a Corte e a modernidade nacional. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

MYERS, Jorge. La revolución en las ideas: la generacíon romántica de 1837 en la cultura y en la política argentinas. In: GOLDMAN, Noemí (Dir.). Nueva historia argentina: Revolución, República, Confederación (1806-1852). Buenos Aires: Editorial Sudamerica, 1998.

MORAÑA, Mabel; GUSTAFSON, Bret (Eds.). Rethinking Intellectuals In Latin America. Iberoamericana: Madrid; Vervuert: Frankfurt, 2010.

MOREL, Marco. As transformações dos espaços públicos: imprensa, atores políticos e sociabilidades na cidade imperial, 1820-1840. São Paulo: Hucitec, 2005.

MOREL, Marco. Os primeiros passos da palavra impressa. In: MARTINS, Ana Luiza; LUCA, Tania Regina de (Orgs.). História da imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto, 2008.

MUNIZ, Diva do Couto Gontijo. Feminismos, epistemologia feminista e história das mulheres: leituras cruzadas. OPSIS, Catalão, v. 15, n. 2, p. 316-329, 2015.

OSTA VÁZQUEZ, María Laura. Uma síntese da história das mulheres na Argentina. Estudos Feministas, Florianópolis, 17(3), p. 921-935, set./dez. 2009.

PEDRO, Joana Maria. Relações de gênero como categoria transversal na historiografia contemporânea. Topoi, Rio de Janeiro, v. 12, n. 22, p. 270-283, jan./jun. 2011.

PINSKY, Carla B.; PEDRO, Joana Maria (Orgs.). Nova história das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2012.

RAGO, Margareth. Descobrindo historicamente o gênero. Cadernos Pagu, Campinas (SP), n. 11, 1998.

RAGO, Luzia Margareth. Do cabaré ao lar: a utopia da cidade disciplinar, Brasil 1890-1930. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

RAGO, Margareth. O efeito-Foucault na historiografia brasileira. Tempo Social: Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 7, n. 1-2, p. 67-82, out. 1995.

SABATO, Hilda. La vida pública en Buenos Aires. In: BONAUDO, Marta (Dir.). Nueva historia argentina: liberalismo, Estado y orden burgués (1852-1880). Buenos Aires: Editorial Sudamericana, 1999.

SÁ, Maria Elisa Noronha de (Org.). História intelectual latino-americana. Rio de Janeiro: Editora PUC-RJ, 2016.

SAMARA, Eni de Mesquita. As mulheres, o poder e a família: São Paulo século XIX. São Paulo: Marco Zero; Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, 1989.

SCOTT, Joan W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 20, nº 2, p. 71-99, jul./dez. 1995.

SILVA GUIVANT, Julia. A visível Eva Perón e o invisível rol político feminino. Dissertação de Mestrado em Sociologia defendida na Universidade Estadual de Campinas, 1980.

SILVA GUIVANT, Julia. Memorial de atividade acadêmica. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016, p. 9. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/176891/MAA_Julia%20Silvia%20Guivant.pdf?sequence=3&isAllowed=y. Acessado em 22 de abril de 2018.

SOIHET, Rachel. Condição feminina e formas de violência: mulheres pobres e ordem urbana, 1890-1920. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1989.

SOIHET, Rachel. História das mulheres. In: CARDOSO, Ciro Flamarion & VAINFAS, Ronaldo (Orgs.). Domínios da História: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997

SOSA DE NEWTON, Lily. Las argentinas de ayer y de hoy. Buenos Aires: Zanetti, 1967.

SOSA DE NEWTON, Lily. Diccionario biográfico de mujeres argentinas. Buenos Aires: Plus, 1972.

SOSA DE NEWTON, Lily. Diccionario biográfico de mujeres argentinas. 3ª ed. Buenos Aires: Editorial Plus Ultra, 1986.

VASCONCELLOS, Eliane. Joana Paula Manso de Noronha. In: MUZART, Zahidé Lupinacci (Org.). Escritoras brasileiras do século XIX. 2ª ed. rev. Florianópolis: Editora Mulheres; Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2000a.

VASCONCELLOS, Eliane. Violante de Bivar e Velasco. In: MUZART, Zahidé Lupinacci (Org.). Escritoras brasileiras do século XIX. 2ª ed. rev. Florianópolis: Editora Mulheres; Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2000b.

VEIGA, Ana Maria. Estudos de gênero na Argentina – olhares contemporâneos sobre o tema. Entrevista com Andrea Andújar e Alejandra Ciriza. História Unisinos, São Leopoldo (RS), v. 14, n. 2, p. 226-232, mai./ago. 2010.

WAINERMANN, Catalina; NAVARRO, Marysa. El trabajo de la mujer en la Argentina: un análisis preliminar de las ideas dominantes en las primeras décadas del siglo XX. Buenos Aires: CENEP, 1979.

Publicado
2021-04-26
Como Citar
Souto, B. F. (2021). As mulheres e suas tramas impressas: Um repensar historiográfico das produções sobre a sociedade carioca e portenha dos anos iniciais da segunda metade do século XIX. Estudos Ibero-Americanos, 47(1), e38157. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2021.1.38157
Seção
Dossiê: História das Mulheres, das relações de gênero e das sexualidades dissidentes - Vol. 47, n. 1