A borracha que apaga o café: notas para uma história tecnoambiental da seringueira em São Paulo

Palavras-chave: Seringueira. História ambiental. Técnicas.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo compreender a chegada e crescimento da cultura da seringueira (Hevea spp.) no estado de São Paulo, em especial, na região do interior paulista conhecida como planalto ocidental. Para entender como a seringueira chegou a vivenciar um boom nessa região a partir do final dos anos 1980 será preciso recuar algumas décadas e recuperar a história dessa importante espécie vegetal no estado mais industrializado do País. Isso será feito com uma abordagem que definimos como tecnoambiental, ou seja, que coloca em diálogo a história ambiental com os estudos antropológicos e históricos das técnicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Di Deus, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF

Doutor em Antropologia Social pela Universidade de Brasília (UnB, Brasília, DF, Brasil). Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (FE/UnB); Brasília, DF, Brasil.

Referências

AKRICH, Madeleine. The de-scription of technical objects. In: BIJKER, Wiebe E.; LAW, John. (org.). Shaping technology - building society: studies in sociotechnical change. Cambridge; London: MIT Press, 1992.

ALMEIDA, Mauro William Barbosa de. Rubber tappers of the Upper Jurua River, Brazil. Tese (Doutorado em Antropologia) -- University of Cambridge, Cambridge, 1992.

BACCHIEGA, Antonio de Noronha. O cultivo da seringueira (Hevea brasiliensis) no planalto paulista - noções. São José do Rio Preto: CATI, 1981.

BONDAR, Gregório Gregorievitch. A seringueira do Pará (Hevea brasiliensis) no estado da Bahia. Salvador, Bahia: Imprensa Official do Estado, 1926.

CAMARGO, Felisberto C. Considerações relativas ao problema de formação de seringais na Amazônia. Belém: Instituto Agronômico do Norte, 1943.

CAMARGO, Felisberto C. Estudo das possibilidades do desenvolvimento da cultura da seringueira no estado de São Paulo. Rio de Janeiro: Governo do Estado de São Paulo - Escritório do Estado de São Paulo - Setor da Agricultura - Rio de Janeiro, 1958.

CAMARGO, Felisberto C. Formação de seringais de cultura no estado de São Paulo. Rio de Janeiro: Escola Superior de Guerra, 1960.

CAMARGO, Felisberto C. Notas sumárias sobre a cultura da seringueira na Amazônia. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura - Serviço de Informação Agrícola, 1952.

CARDOSO, Mário. Nota prévia sobre a produtividade de seringueiras em São Paulo. In: SUPERINTENDÊNCIA DA BORRACHA. (ed.). SEMINÁRIO NACIONAL DA SERINGUEIRA, Rio Branco, 2., Acre, 16 a 20 de junho 1976. Anais do [...]. Rio Branco: Sudhevea, 1976.

CARDOSO, Mário. Subsídios ao desenvolvimento da heveicultura no estado de São Paulo. Campinas: [s. n.], 1979.

CATI, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral. Plano de Expansão da Cultura da Seringueira no Estado de São Paulo. Campinas: Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo, 1974.

CATI, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral. Projeto de assistência técnica à cultura da seringueira no estado de São Paulo. Campinas: Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo, 1975.

CATRAMBY, Guilherme. A borracha no Estado de S. Paulo - Monographia n. 15 - Exposição Nacional de Borracha de 1913. Rio de Janeiro: Republica dos Estados-Unidos do Brazil, 1913.

COHEN, Jacob. A seringueira - considerações oportunas - história de minha cooperação profissional durante 33 anos, 1910 a 1943. Belém-Pará: Instituto Histórico e Geográfico do Pará, 1945.

CORTEZ, Jayme Vasquez. Histórico e expansão da cultura da seringueira no estado de São Paulo. In: SIMPÓSIO SOBRE A CULTURA DA SERINGUEIRA NO ESTADO DE SÃO PAULO. Anais [...]. Campinas: Fundação Cargill, 1986, p. 1–10.

COUTINHO, João Martins da Silva. Breve Notícia sobre a extração da Salsa e da Seringueira: Manaus, 1863. Manaus: [s. n.], 1863.

COUTINHO, João Martins da Silva. Relatório da commissão encarregada de reconhecimento da região do oeste da Provinvia de S. Paulo e escolha da direcção mais conveniente para os transportes entre a comarca de Botucatu e o litoral pelo chefe da mesma commissão o engenheiro. Rio de Janeiro: Typographia do Diario do Rio de Janeiro, 1872.

DEAN, Warren. A luta pela borracha no Brasil: um estudo de história ecológica. São Paulo: Nobel, 1989.

DEAN, Warren. Brazil and the struggle for rubber: a study in environmental history. Cambridge; New York: Cambridge University Press, 1987. (Studies in environment and history).

DI DEUS, E. A dança das facas: trabalho e técnica em seringais paulistas. Tese (Doutorado em Antropologia) — Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

DRUMMOND, José Augusto. A história ambiental: temas, fontes e linhas de pesquisa. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, p. 177-197, 1991.

FRANCISCO, Vera Lúcia Ferraz dos Santos; BUENO, Carlos Roberto Ferreira; FILHO, Eduardo Pires Castanho. et al. Análise comparativa da heveicultura no estado de São Paulo, 1995/96 e 2007/08. Informações Econômicas, São Paulo, v 39, n 9, p. 21-33, 2009.

GARCÍA JR, Afranio. Libertos e sujeitos: sobre a transição para trabalhadores livres do nordeste. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 3, n. 7, p. 6-41, 1988.

GARCÍA JR, Afranio; HEREDIA, Beatriz Alasia de. Campesinato, família e diversidade de explorações agrícolas no Brasil. In: GODOI, Emilia Pietrafesa de; MENEZES, Marilda Aparecida de; MARIN, Rosa Acevedo (org.). Diversidade do campesinato: expressões e categorias (Estratégias de reprodução social). São Paulo: Ed. Unesp, 2009. V. 2. p. 303–330.

GOMES, Ramonildes Alves. De sitiantes a irrigantes: construção identitária, conversão e projetos de vida. In: GODOI, Emilia Pietrafesa de; MENEZES, Marilda Aparecida de; MARIN, Rosa Acevedo (org.). Diversidade do campesinato: expressões e categorias (Estratégias de reprodução social). São Paulo: Ed. Unesp, 2009. V. 2. p. 303-330.

GONÇALVES, Paulo de Souza. Uma história de sucesso: a seringueira no Estado de São Paulo. O Agronômico, Campinas, v. 54, n. 1, p. 6–14, 2002.

GRANDIN, Greg. Fordlândia: ascensão e queda da cidade esquecida de Henry Ford na selva. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

HOELZ, João Jacob. Cultura da seringueira. São Paulo: Secretaria da Agricultura, 1958.

HOELZ, João Jacob; MARTINEZ, Angelo Artur. A cultura da seringueira no estado de Sao Paulo. In: SUPERINTENDÊNCIA DA BORRACHA. (ed.). SEMINÁRIO NACIONAL DA SERINGUEIRA, 1. Anais do [...]. Cuiabá: Sudhevea, 1972.

HOELZ, João Jacob; STUPIELLO, J. P.; BARDAUIL, José. Cultura da seringueira - Curso de Atualização de conhecimentos agronômicos. São Paulo: Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura de São Paulo - Instituto Brasileiro do Café (IBC) - Grupo Executivo de Racionalização da Cafeicultura (GERCA), 1961.

HOLLOWAY, Thomas H. Imigrantes para o café: café e sociedade em São Paulo, 1886-1934. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

IAC, Instituto Agronômico de Campinas. Carta com fotos - compra de sementes da Firestone.

IAC, Instituto Agronômico de Campinas. Centro de Seringueira e Sistemas Agroflorestais. São Paulo, 2017. Disponível em: http://www.iac.sp.gov.br/areasdepesquisa/seringueira/clones.php. Acesso em: 20 jun. 2017.

KRUG, Carlos Arnaldo. Relatório parcial sobre os trabalhos visando a escolha de áreas no litoral paulista destinadas ao plantio da seringueira. Campinas: Instituto Agronômico de Campinas - IAC, 1951.

KRUG, Carlos Arnaldo. Segundo Relatório parcial sobre os trabalhos visando a escolha de áreas no litoral paulista destinadas ao plantio da seringueira. Campinas: Instituto Agronômico de Campinas - IAC, 1952.

LATOUR, Bruno. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. Trad. Ivone Castilho Benedetti; Jesus de Paula Assis. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

LEMONNIER, Pierre (org.). Technological choices: transformation in material cultures since the Neolithic. London; New York: Routledge, 1993. (Material cultures).

MAHL, Marcelo Lapuente. Ecologias em Terra Paulista (1894-1950): as relações entre o homem e o meio ambiente durante a expansão agrícola do Estado de São Paulo. Faculdade de Ciências e Letras - Universidade Estadual Paulista, Assis, 2007.

MARTINELLO, Pedro. A “batalha da borracha” na Segunda Guerra Mundial e suas conseqüências par o vale amazônico. Rio Branco: Ed. da Universidade Federal do Acre, 1988.

MARTINEZ, Angelo Artur. Borracha: São Paulo é o maior produtor nacional. 2006. Disponível em: http://www.infobibos.com/artigos. Acesso em: 07 ago. 2013,

MARTINEZ, Angelo Artur. Técnica da sangria da seringueira. Suplemento Agrícola - Jornal O Estado de São Paulo, 845. ed., p. 12–12, 1971.

MARTINS, José de Souza. O cativeiro da terra. São Paulo: Ed. Contexto, 2010.

MELO, Beatriz Medeiros de. História e memória na contramão da expansão canavieira: um estudo das formas de resistência dos sitiantes do extremo noroeste paulista. Tese (Doutorado em Sociologia) -- Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013.

MILLIET, Sergio. Roteiro do café e outros ensaios: contribuiçõ es para a história econômica e social do Brasil. São Paulo: Repartiçã o de cultura, 1941 [1938].

MONBEIG, Pierre. Pioneiros e fazendeiros de São Paulo. São Paulo: Hucitec, 1984.

PAES DE CAMARGO, Ângelo. Regiões climaticamente favoráveis à seringueira no Brasil. In: HOELZ, João Jacob (ed.). Cultura da seringueira. São Paulo: Secretaria da Agricultura, 1958. p. 1-12.

ROGERS, Everett M. Key concepts and models. In: SOLO, Robert A.; ROGERS, Everett M. (ed.). Inducing technological change for economic growth and development. Michigan State University Press: [s. n.], 1972.

ROSS, Jurandyr Luciano Sanches; MOROZ, Isabel Cristina. Mapa geomorfológico do Estado de São Paulo. São Paulo: USP, FFLCH IPT FAPESP, 1997. https://doi.org/10.7154/RDG.1996.0010.0004

SAA-SP, Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Programa Estadual da Seringueira. Campinas: Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo SAA-SP, 1986.

SAUTCHUK, C. E. (ed.). Técnica e transformação: perspectivas antropológicas. Rio de Janeiro: ABA Publicações, 2017. 500 p.

SAUTCHUK, C. E.; SAUTCHUK, J. M. M. Enfrentando poetas, perseguindo peixes: sobre etnografias e engajamentos. Mana, Rio de Janeiro, v. 20, n. 3, p. 575–602, dez. 2014. https://doi.org/10.1590/S0104-93132014000300006

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil (1870-1930). São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SOMAIN, René; DROULERS, Martine. A seringueira agora é paulista. Confins [On-line], n. 27, 2016. https://doi.org/10.4000/confins.10906

SPISP (Sociedade Promotora de Immigração de São Paulo). Mappa da Provincia de São Paulo mandado organisar pela Sociedade Promotora de Immigração de S. Paulo. 1: 2.000.000, 1886. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Mappa_della_Provincia_di_S._Paolo.jpg

STOLCKE, Verena. Cafeicultura: homens, mulheres e capital (1850-1980). São Paulo: Brasiliense, 1986.

WACQÜANT, L. Corpo e alma: notas etnográficas de um aprendiz de boxe. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2002.

WORSTER, Donald. Para fazer história ambiental. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, p. 198-215, 1991.

Publicado
2020-04-28
Como Citar
Di Deus, E. (2020). A borracha que apaga o café: notas para uma história tecnoambiental da seringueira em São Paulo. Estudos Ibero-Americanos, 46(1), e34047. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2020.1.34047
Seção
Dossiê: Escrevendo a história ambiental da América Latina: processos de ocupação, exploração e apropriação da natureza